Em Foco

Travel Time: em mundos paralelos

PP_destaque

EdT43 — Referência absoluta quando se fala em alta-relojoaria, a histórica Patek Philippe revela a sua versatilidade ao declinar uma das suas mais conhecidas complicações práticas em linhas completamente distintas: o duplo fuso horário na clássica Calatrava e na desportiva Aquanaut.

Com origens que remontam à fundação da manufatura Patek, Czapek & Cia em 1839 e adotando a sua designação atual em 1851, a Patek Philippe logrou manter, desde sempre, uma imaculada reputação no universo relojoeiro. Essa auréola de excelência é tanto traduzida pelos recordes estabelecidos pelas suas peças históricas nos grandes leilões realizados por esse mundo fora, como por cada modelo presente no catálogo atual da marca genebrina.

Entre as linhas mais conhecidas da Patek Philippe, contam-se a elegante Calatrava e a desportiva Aquanaut. De um lado, o nome Calatrava simboliza classicismo; do outro, a designação Aquanaut evoca um espírito contemporâneo mais desportivo. Resolvemos comparar modelos de ambas as linhas que estão dotados de variantes diferentes do mecanismo Travel Time, que honra a tradição secular da marca em relógios com múltiplos fusos horários e é reminiscente dos seus famosos exemplares com horas universais entre 1930 e 1960. O conceito Travel Time insere-se no âmbito dos calibres complicados práticos da marca, tão em voga num mundo em que se torna cada vez mais natural atravessar frequentemente meridianos diferentes — indica simultaneamente a hora em dois fusos horários distintos. O modelo Travel Time da linha Calatrava utiliza um movimento de corda manual; o da linha Aquanaut baseia-se num de corda automática.

 

Calatrava Travel Time

Calatrava Travel Time ref. 5134P  © Patek Philippe

Calatrava Travel Time ref. 5134P
© Patek Philippe

A coleção Calatrava — cujo nome é inspirado por uma ordem militar espanhola fundada em 1158 e cujo emblema, a Cruz de Calatrava, foi adotado pela Patek como seu logótipo — estreou-se em 1932, com a criação do mítico Ref. 96. Inspirados pelos princípios minimalistas Bauhaus, os relógios Calatrava destacam o formato redondo e a pureza do mostrador.

PP_Calatrava_verso

© Patek Philippe

O Calatrava Travel Time apresenta-se numa caixa de 37 milímetros de diâmetro em metal precioso (platina e ouro branco, rosa ou amarelo) com o tradicional protetor da coroa do lado direito e dois botões integrados no lado esquerdo que permitem avançar ou retroceder o ponteiro da hora local, consoante se viaja em direção a este ou a oeste. No mostrador opalino, um pequeno ponteiro no submostrador auxiliar das 24 horas (situado às 12 horas) indica se a hora de referência (fuso horário ‘de casa’) é diurna ou noturna. A precisão de acerto é notável, com o ponteiro suplementar a deslocar-se em incrementos de uma hora sem que os restantes ponteiros sejam minimamente afetados — tudo graças ao calibre de corda manual 215 PS FUS, composto por 178 peças cuidadosamente tratadas à mão com anglage e polissage que não só embelezam o mecanismo como contribuem para a sua longevidade. Sistemas de bloqueio protegem o mecanismo em caso de os dois botões de acionamento do ponteiro suplementar serem pressionados ao mesmo tempo, tal como quando se ajusta a hora através da coroa outros dispositivos de bloqueio impedem qualquer dessincronização.

 

Aquanaut Travel Time

Aquanaut Travel Time ref. 5164a © Patek Philippe

Aquanaut Travel Time Ref. 5164A © Patek Philippe

A linha Aquanaut é, para a Patek Philippe, a expressão relojoeira do ‘sport chic’ contemporâneo e complementa de maneira ideal a mais consagrada linha Nautilus — na qual é inspirada, com a utilização de caixa com luneta octogonal de ângulos suavizados. Lançada em 1997 (precisamente 21 anos após a Nautilus), tem ganho novas declinações e uma das mais recentes é a Travel Time.

© Patek Philippe

© Patek Philippe

Com a indicação de um duplo fuso horário — hora local e hora do domicílio — através de dois ponteiros das horas a partir de um eixo central no mostrador negro, o Aquanaut Travel Time também inclui janelas indicadoras de dia/noite e a indicação analógica da data através de um ponteiro num submostrador às seis horas. É motorizado pelo novo calibre 324 C FUS pormenorizadamente acabado e de corda automática proporcionada por um rotor em ouro de 21 quilates. O mecanismo automático é sempre desejável num relógio desportivo elegante que tem esse espírito reforçado pela emblemática bracelete hipoalérgica ‘Tropical’ em matérial sintético ultrarresistente exclusiva da linha Aquanaut e pela sua estanqueidade a 120 metros de profundidade. Está disponível numa caixa de 40,8 milímetros de diâmetro em aço ou ouro rosa, com tratamentos de superfície alternados entre o polido e o escovado. ET_simb

Para mais informações, consulte o site oficial da Patek Philippe.

Save