Novidades, Relógios

NOVIDADES | Baselworld 2016: as novidades TAG Heuer

Basel2016_TAG_01

Em Basileia — Esperava-se muito das novidades da TAG Heuer em Baselworld. E confirmou-se a nova estratégia sob a batuta do guru Jean-Claude Biver: enorme sucesso do Connected Watch e sedimentação do resto da coleção, com destaque para novas variantes do Carrera Heuer 01 e um novo exercício neo-rétro com o Monza.

Mais uma vez, o stand da TAG Heuer extravasou para ouvir Jean-Claude Biver. Foi necessário colocar ecrãs gigantes na parte exterior para que muitos jornalistas e convidados (para além dos curiosos e transeuntes) pudessem escutar o que aquele que é considerado como o messias da relojoaria suíça tinha para dizer. E, como não podia deixar de ser, Jean-Claude Biver voltou a sublinhar a aposta no Carrera Connected anunciado no mesmo local, um ano antes, em parceria com a Google e a Intel.

TAG Heuer Baselworld 2016

Entrada do stand TAG Heuer em Baselworld. © TAG Heuer

Um ano depois, o smartwatch da TAG Heuer tem esgotado em todo o mundo (ou, pelo menos, nos primeiros mercados em que foi comercializado) e é, aparentemente, o único a rivalizar — embora num volume de vendas bem distinto — com o Apple Watch. O objetivo é, logicamente, aumentar a produção de um instrumento que se parece e se sente como um relógio suíço. E alargar a sua distribuição em todo o mundo, com Portugal incluído.

TAG Heuer Baselworld 2016

Stand TAG Heuer em Baselworld. © TAG Heuer

A força do Carrera Connected estava bem patente na parte exterior do stand da TAG Heuer em Baselworld, com uma enorme mesa em que os visitantes podiam testar as diferentes configurações do relógio. A decoração incluía também um Formula 1 (da Red Bull, nova parceira da TAG Heuer) pendurado verticalmente numa das paredes e o rosto de vários dos embaixadores da marca — desde atores (Chris Hemsworth) a modelos (Cara Delevingne), passando naturalmente por desportistas (Cristiano Ronaldo).

TAG Heuer Baselworld 2016

Stand TAG Heuer em Baselworld. © TAG Heuer

Entre a oferta relojoeira mais tradicional, o investimento na nova coleção que representa a ‘Era Biver’ na TAG Heuer foi bem evidente. O Carrera Heuer 01 recebeu novas e atraentes variantes que não desvirtuaram em nada a sua auréola moderna. Manteve-se o mostrador esqueletizado de modo contemporâneo, mas surgiram seis novas versões e duas alternativas de braceletes. E manteve-se o espírito que esteve por trás da sua criação: exaltar o TAG (Techniques d’Avant Garde) da TAG Heuer com um relógio de visual mais vanguardista e beneficiar da sua construção modular para conseguir variantes sem grandes custos com a troca de alguns componentes da estrutura.

TAG Heuer Baselworld 2016

TAG Heuer Carrera Heuer 02 © TAG Heuer

O modelo mais consensual é, seguramente, o novo Carrera Heuer 01 em aço, cuja construção dispensa as partes em titânio e escurecidas para apresentar uma estrutura maioritariamente em aço com o único contraste a pertencer à luneta. A nova bracelete em aço fica-lhe extremamente bem e é acoplada de modo tradicional, sem cobrir/integrar as asas como as braceletes de cauchu.

TAG Heuer Baselworld 2016

TAG Heuer Carrera Heuer 01 © TAG Heuer

Há também várias braceletes em cauchu disponíveis, já que são as mesmas do Carrera Connected. Destacam-se a vermelha, a condizer com os detalhes encarnados ‘racing’ do mostrador, e a azul — que pertence a uma versão com os tais pormenores (ponteiros do cronógrafos, indexes) em azul. Em ambos os casos, a bracelete branca também fica muito bem.

TAG Heuer Baselworld 2016

As diferentes e novas versões do TAG Heuer Carrera Heuer 01 © TAG Heuer

TAG Heuer Baselworld 2016

TAG Heuer Carrera (43 mm) Heuer 01 Chronograph. © Espiral do Tempo / Miguel seabra

E depois há todas as outras versões. A começar por uma ‘normal’ de tamanho menor até às de tamanho ‘normal’ (45 mm de diâmetro) mas de estilo ainda mais contemporâneo: o Carrera Heuer 01 Grey Phantom (caixa e bracelete em titânio num visual muito cinzento), o Carrera Heuer 01 Phantom (todo preto, maioritariamente em cerâmica com alguns componentes em aço) e o Carrera Heuer 01 Rose Gold com luneta, coroa/botões e secções em cerâmica preta. Todas as versões são dotadas do movimento de manufatura que nasceu sob a designação Calibre 1887 e que passa a adotar a nomenclatura Heuer-01.

TAG Heuer Baselworld 2016

TAG Heuer Carrera (45 mm) Heuer 01 Titanium & Rose Gold. © TAG Heuer

A linha Carrera Heuer 01 também inclui uma variante excecional que já tinha sido apresentada informalmente há um ano e que tem sido muito falada desde então: o Carrera Heuer 02 cronógrafo turbilhão que está prestes a chegar ao mercado e que tanta polémica tem causado pelo seu preço revolucionário abaixo dos 20 mil euros. Na TAG Heuer garantem: «não se trata de dumping nem de estratégia, podemos apresentar esse preço porque a nossa capacidade industrial o permite». Também foi apresentada uma versão negra Black Phantom para complementar o modelo inaugural em titânio.

TAG Heuer Baselworld 2016

TAG Heuer Carrera Heuer 02 T (45 mm) © Espiral do Tempo / Miguel seabra

De resto, o modelo que mais chamou a atenção aos aficionados foi o Heuer Monza Calibre 17 40th Anniversary, que presta homenagem ao primeiro Monza lançado por Jack Heuer em 1976 para comemorar a vitória da Ferrari (com quem a Heuer tinha então uma parceria) no Campeonato do Mundo de Formula 1 de 1975 (pela primeira vez desde 1964), combinada com o título mundial de pilotos alcançado por Niki Lauda.

TAG Heuer Baselworld 2016

Heuer Monza Calibre 17 40th Anniversary © Espiral do Tempo / Miguel seabra

O Monza de 1976 era preto mais mais arredondado; o Monza de 2016 é preto mas a sua estrutura carré cambré surge mais geométrica e evocativa de um cronógrafo dos anos 30 (não chamado Monza) e da reinterpretação Monza de 2000. O novo Monza é uma delícia para os aficionados da cultura Heuer — bom tamanho (42 mm) e todos os códigos que remetem para a herança de Jack Heuer entre a década de 60 e de 70. A caixa em titânio é revestida por titanium carbide negro, com a coroa e os botões em aço como no Monza de 1976. O grafismo rétro e os tons vintage da luminescência completam um magnífico exercício de estilo acentuado pela correia ‘rally’ perfurada.

TAG Heuer Baselworld 2016

Heuer Monza Calibre 17 40th Anniversary © TAG Heuer

De resto, foram introduzidas novas versões Aquaracer — um Aquaracer 300M azul com luneta de cerâmica, um Aquaracer Lady Ceramic Black & Rose Gold com luneta em ouro rosa e um Aquaracer Lady Ceramic White. Três modelos que seguramente terão um grande sucesso comercial, já que personificam o espírito TAG Heuer num design desportivo e consensual que lhes permitem serem utilizados em qualquer lado. ET_simb

TAG Heuer Baselworld 2016

TAG Heuer Aquaracer 300M Men e TAG Heuer Aquaracer 300M Ladies © TAG Heuer

Save

Save