Atualidades, Histórias

RECOMENDADO: a semana que passou em destaque

Destaque

Depois de uma semana atribulada que coincidiu com o lançamento da edição de versão da edição impressa da Espiral do Tempo num evento muito especial que inaugurou os #encontrosespiraldotempo, regressamos com alguns artigos recomendados dedicados ao mundo da relojoaria – entre atualidades e, claro, curiosidades. Votos de uma excelente semana.

1. Exclusive Interview: Peter Speake-Marin Talks About Leaving His Brand And His New Naked Watchmaker Ventures

Há uns dias, a Speake-Marin SA anunciou que Peter Speake-Marin deixará a marca que fundou para seguir um novo caminho. Numa entrevista exclusiva ao site A TimelyPerspective, o relojoeiro inglês fala dos seus planos e do lançamento de um novo projeto: The Naked Watchmaker. Mas não só. Leitura obrigatória.

2. 5 Facts Every Watch Lover Should Know About Rolex

Que a Rolex é um gigante no mundo da relojaria não é segredo para ninguém – ainda para mais quando falamos de uma marca que surge como um domínio à parte tanto no âmbito dos lançamentos contemporâneos, como no âmbito dos relógios de outras décadas (basta pensar nos impressionantes valores que vão sendo atingidos em leilões). Mas o facto de ser tão reconhecida também potencia alguns mitos e simultaneamente alguma curiosidade. É por isso que recomendamos um artigo que nos apresenta cinco aspetos fundamentais para melhor conhecer a Rolex. No site Monochrome.

3. What Dive Watch Depth Ratings Really Mean (And Whether You Can Trust Them)

Em tempo de verão, nada como regressar com temas que nos enchem as medidas: quais os relógios ideais para nos acompanharem nas férias ou para darmos uns mergulhos. E esta última questão e sempre pertinente, seja para contexto mais recreativo ou mais profissional. O que significa assim a estanqueidade anunciada pelas marcas em relógios designados como relógios de mergulho? Há uns tempos, publicámos um artigo dedicado à especificidades deste género de relógios, mas este que hoje recomendamos aborda com clareza o significado específico dos metros registados nos mostradores. Para ler no Hodinkee.

4. The WorldTempus Big Summer Competition

E ainda tendo em conta a temática do verão, não deixaremos de anunciar que há sites que estão a promover passatempos baseados na estação mais quente do ano. Em destaque o site Worldtempus que, entre 21 de junho e 21 de setembro promove a WorldTempus Big Summer Competition - um concurso em que os participantes se podem habilitar a ganhar um dos 93 prémios disponibilizados por marcas parceiras.

5. Introducing The TAG Heuer Limited Edition Carrera Skipper For HODINKEE

São mais do que conhecidas as edições limitadas que diversas marcas têm lançado em exclusivo e em parceria com o site Hodinkee. E a semana passada lá foi lançado mais um novo modelo: o TAG Heuer Limited Edition Carrera Skipper for Hodinkee, que foi anunciado como o renascimento de um dos holy grails da comunidade Heuer. Por uma questão de atualidade, mencionamos este lançamento, mas informamos também que o relógio esgotou muito rapidamente. Os pormenores sobre esta edição limitada podem ser lidos no Hodinkee.

E, por fim (em jeito de cereja no topo do bolo), um artigo que foge da relojoaria, mas que tem tanto a ver com o tempo.

6. Uma praia jurássica em Porto de Mós

“Há mais de uma década que se conhece uma jazida única em Porto de Mós. É um portal de acesso a um fundo marinho com cerca de 169 milhões de anos.” – eis o ponto de partida para um artigo publicado na National Geographic online. As marcas da passagem do tempo fazem-se ver das mais diversas formas e, em Portugal, temos o privilégio de contar com tesouros naturais únicos no mundo. Neste artigo, fala-se de Geologia – área científica que nos permite viajar para outras eras, sem qualquer DeLorean – e fala-se dos meandros e da importância do fundo marinho jurássico descoberto em Porto de Mós há já algumas décadas. Deixamos mais um pormenor do texto – a parte final mesmo:

“De volta ao Museu Geológico, cada fóssil é cuidadosamente analisado, preparado e limpo com paciência de ourives. Grão a grão, vão-se descobrindo estruturas delicadas. As articulações dos organismos fossilizados revelam-se à luz da lupa, sob o olhar atento de quem viu muito mas ainda não viu tudo. Longe de estar finalizado, este é um trabalho para vários anos. Tudo começou num mar interior há milhões de anos, mas a narrativa final, essa, demorará mais alguns instantes.”