Relógios destaque 3

EM FOCO: Oyster Perpetual Cosmograph Daytona

destaque Rolex Cosmograph Daytona

De um restrito lote de cronógrafos que se tornaram incontornáveis na história da relojoaria, o Oyster Perpetual Cosmograph Daytona da Rolex sempre foi o mais cobiçado – e a sua tão aguardada renovação surgiu finalmente em 2016. Este ano surgiram novas variantes complementares em ouro que, em vez da bracelete metálica ‘tradicional’, estão equipadas com a notável bracelete Oysterflex.

Rolex Oyster Perpetual Cosmograph Daytona

Rolex Oyster Perpetual Cosmograph Daytona . © Rolex

 

Renovação relevante

Rolex Cosmograph Daytona

© Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

Rolex Cosmograph Daytona

© Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

O nome Daytona há muito que assume contornos místicos para dois universos distintos que são tão próximos que a sua associação se afigura perfeitamente natural. Porque entre o automóvel e o relógio existem mais afinidades do que as existentes entre os ponteiros do mostrador e do velocímetro. Desvelada em 2016, a nova geração do Daytona é claramente mais atraente do que a sua predecessora, mudando tanto e ao mesmo tempo tão pouco (um paradoxo típico da Rolex). As principais atualizações foram a adoção de uma luneta em Cerachrom e submostradores contrastantes. Após os dois modelos em aço, surgem agora as variantes em ouro com a nova bracelete Oysterflex.

Bracelete inovadora

Rolex Cosmograph Daytona

A Rolex escolheu equipar as versões em ouro da mais recente geração do Daytona com uma sofisticada bracelete Oysterflex. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

Rolex Cosmograph Daytona

O fecho Osterflex com sistema Easylink. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

A Oysterflex é uma inovadora bracelete patenteada devido ao facto de integrar no seu interior uma lâmina de metal superelástico (em titânio e níquel) revestido por borracha Elastomer da última geração e que também está dotada de uma membrana interior que permite a ‘colagem’ ideal ao pulso para um conforto superior. Até essa discreta membrana amortecedora simboliza perfeitamente a posição da Rolex: a busca constante de afinações que esticam ainda mais as fronteiras da perfeição. O fecho é Oysterflex, no mesmo ouro da caixa, com sistema Easylink que permite variações de 5mm tão úteis nos dias em que o pulso aumenta com o calor.

Um produto essencial

Rolex Cosmograph Daytona

© Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

Rolex Cosmograph Daytona

© Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

As novas versões em ouro (como a de ouro amarelo e mostrador champanhe que fotografámos) apresentam uma caixa com um diâmetro clássico de 40mm e estanque até 100 metros. Lá dentro, bate o Calibre 4130 automático com roda de colunas e embraiagem vertical, com 72 horas de reserva de corda e espiral Parachrom imune a choques ou campos magnéticos. E está afinado de acordo com a nova certificação Superlative Chronometer da marca: -2/+2 segundos por dia, com uma garantia de cinco anos.

Características técnicas

Rolex
Oyster Perpetual Cosmograph Daytona
Referência/ 116518 LN
Movimento/ Calibre 4130. Cronógrafo mecânico com roda de colunas e embreagem vertical. Corda automática bidirecional por rotor Perpetual. 72 horas de reserva de corda. Certificação Cronómetro Superlativo.
Funções/ Horas e minutos no centro, pequeno ponteiro de segundos às 6 horas. Cronógrafo com precisão de 1/8o de segundo por meio de ponteiro no centro. Totalizador de 30 minutos às 3 horas, totalizador de 12 horas às 9 horas. Stop-seconds para ajuste preciso da hora.

Caixa Ø 40 mm/ Ouro amarelo 18 quilates, acabamento polido e acetinado Cerachrom monobloco de cerâmica preta com escala taquimétrica gravada e deposição de ouro amarelo por pulverização catódica com magnetron. 
Bracelete/ Oysterflex com fecho Oysterlock, desdobrável com dispositivo de segurança em ouro amarelo 18 quilates Sistema Easylink com extensão rápida de 5 mm.
Preço/  € 25. 800

Consulte o site da Rolex para mais informações.

Clique na imagem para ver a galeria: