Atualidades

RECOMENDADO – Agora os smartwatches e os relógios de quartzo

Destaque_

Os smartwatches e a reação da relojoaria tradicional a esta espécie de intruso no mundo dos relógios de pulso é um tema com pano para mangas. E muito se tem dissertado sobre a questão. Mas nos últimos tempos, nota-se uma mudança no modo como é abordada. Mais do que se falar das implicações dos smartwatches no domínio dos relógios mecânicos ou da relojoaria tradicional, começa-se a discutir a sua implicação no campo específico dos relógios de quartzo. A este propósito e neste início de semana, selecionámos alguns artigos que nos fazem pensar.

1. Quartz: Past, Present, But No Future?

Um artigo que parte da história dos movimentos de quartzo no domínio da relojoaria para, por fim, questionar o atual momento que o quartzo está a viver. Basicamente, e até com alguma ironia, assim como o quartzo foi uma das grandes ameaças da relojoaria mecânica, será que os smartwatches serão a grande ameaça dos relógios de quartzo? É que, segundo o autor, os relógios mecânicos tendem a estar associados a uma componente emocional e não tanto a questões de funcionalidade e precisão – o mesmo não se poderá dizer dos relógios de quartzo. Para ler no Quill & Pad

2. Part 1: A Concise History Of The Quartz Revolution

No âmbito de um artigo dividido em quatro partes e que contempla as várias revoluções que agitaram a história dos relógios, recomendamos a leitura da primeira parte já publicada: o título diz tudo: “Uma História Concisa da Revolução Quartzo”. Perante a suposta ameça ao quartzo que os smartwatches podem representar (como é analisado no artigo que recomendámos anteriormente), os números apresentados no que diz respeito aos relógios de quartzo são mesmo surpreendentes. Por outro lado, mais uma vez, refere-se que a relojoaria mecânica surge num campo à parte neste contexto – os aficionados de relógios mecânicos gostam destas peças pela sua complexidade, trabalho artístico e raridade. Se quer saber mais, reserve algum tempinho. No Hodinkee.

3. The Grey Nato – Ep 38 – Does In-House Matter?

Um podcast muito interessante no qual se aborda aquele que é uma espécie de tema sagrado no âmbito da relojoaria tradicional: qual a verdadeira importância dos ditos movimentos in-house? Será que nos dias que correm faz sentido continuar a considerar esse aspeto como uma verdadeira mais-valia? Entre outros assuntos, este é o tema que o nosso leitor poderá ouvir nesta hora e um quarto de agradável discussão. No The Grey Nato.

4. Fossil Group’s Ambitious Plan To Save Quartz Watches With Hybrid Smartwatches

Uma análise exaustiva da estratégia que o Grupo Fossil pretende seguir para garantir o seu futuro – tendo em conta de que falamos de um grupo cuja produção é em larga medida ancorada em relógios de quartzo de preços relativamente acessíveis e também virados para o segmento da moda. O tal setor que estará a enfrentar seriamente  a ameaça dos smartwatches. Entre os planos do Grupo está a aposta nos designados Hybrid Smartwatches, mas também uma compreensão efetiva daquilo que o consumidor realmente pretende de um ‘relógio de pulso’. Este artigo deu origem a alguma polémica nos comentários, por isso também aconselhamos a sua leitura para conhecer diferentes pontos de vista. A ler com tempo também, no A Blog to Watch.