Atualidades

RECOMENDADO – Há tarados e tarados…. no mundo de um vício chamado relógios de pulso!

Destaque

Nesta segunda feira, evocamos um artigo bem divertido que nos fala daquela “coisa um pouco estranha” que é a tendência para estar sempre a olhar para os pulsos alheios. Claro que isto faz parte de um mal maior: um vício que se chama ‘relógios de pulso’. Depois de lermos o artigo acabámos por achar interessante relembrar mais dois artigos que já tínhamos recomendado. Ou melhor, um artigo e um podcast. Mas o que interessa mesmo é saber se o nosso leitor é ou não um pervertido nisto dos relógios….

1. 7 signs you’re a hardcore wristpervert

Uma crónica muito bem apanhada que explora ao máximo o vício  dos relógios de pulso. O giro é que o autor explora este assunto de uma forma pouco convencional – ou seja, pelo ponto de vista das pessoas que, por tanto gostarem de relógios de pulso, estão constantemente focadas nos pulsos dos outros. Julgo que não é preciso falar muito mais, tendo em conta que o título é por si só mais do que sugestivo. São sete os sinais que o leitor reúne para nos mostrar se podemos ser ou não pervertidos (tarados?) à séria nisto dos relógios de pulso.

Quer descobrir se é o seu caso?

Basta visitar o site Deployant.

2. Confessions of a Watch Geek

A revista New Yorker é, há já várias décadas, uma publicação de referência nos Estados Unidos – e a sua versão digital acompanhou essa qualidade tanto no plano estético como de conteúdo.

O tema da relojoaria surge recorrente, com análises pontuais às diversas vertentes da cultura relojoeira e aos grandes eventos da indústria.

E nesta semana foi publicado um artigo pleno de candura que está a tornar-se muito popular no meio: “Confessions of a Watch Geek” (Confissões de um Geek dos Relógios), da autoria do escritor Gary Shteyngart – que revela mesmo ter começado a prestar mais atenção aos instrumentos do tempo para libertar a sua mente da eventualidade de Donald Trump ser eleito presidente dos Estados Unidos.

Como essa eventualidade se tornou uma realidade, o autor mergulhou ainda mais na paixão relojoeira e até já visitou alguns dos santuários da indústria.

3. Psychology of a WIS With Ray Santamaria

E quando o entusiasmo por relógios se torna uma obsessão, um vício? Nada como uma descontraída conversa com um psicólogo clínico que é precisamente viciado em relógios! O interessante é que também se explora os diferentes tipos de compulsões associados a este hobby. Porque nem todos caçam ou colecionam relógios  da mesma forma ou pelas mesmas razões… Se ficou curioso, descontraia a ouvir este podcast no OnTime.

 4. My Week with: the Montblanc TimeWalker Chronograph

Só para terminar: gostamos sempre de ler as palavras dos aficionados de relógios, principalmente quando se atrevem a dar umas voltinhas em sítios bonitos e depois nos oferecem um conjunto de fotos interessantes, bem como algumas notas sobre a experiência sem exageros de maior. Neste caso, recomendamos a experiência que foi  passear com o Montblanc TimeWalker Chronograph em Jackson Hole, no Wyoming. Por Felix Scholz para ler no site Time & Tide.