Histórias

HISTÓRIAS | Federer: Sky-Dweller é o limite

Rolex_Open_Australia_Federer_Wozniacki

No Open da Austrália, a Rolex repetiu o triplete histórico que já havia alcançado no ano passado em Wimbledon: juntar os campeões de singulares masculinos e femininos ao estatuto de cronometrista oficial do torneio. Roger Federer levantou o seu 20º troféu do Grand Slam com um Sky-Dweller, ao passo que Caroline Wozniacki celebrou o seu primeiro com um Daytona cravejado de diamantes.

No plano desportivo, a 106ª edição do Open da Austrália ficou concluída da melhor maneira com duas extensas finais de singulares definidas somente no set decisivo – ou seja, o terceiro na vertente feminina e o quinto no sector masculino. Num enquadramento mais relojoeiro, a Rolex conseguiu o pleno: viu embaixadores seus erguer os troféus de singulares, reforçando o estatuto de cronometrista oficial do maior evento desportivo do hemisfério sul e também primeiro torneio do Grand Slam da temporada.

Rolex_Open_Australia_Federer_Wozniacki_02

Foi precisamente com um Rolex Sky-Dweller em aço de mostrador azul que Roger Federer elevou o seu sexto troféu no Open da Austrália e 20º título do Grand Slam

O grande protagonista da quinzena em Melbourne Park acabou mesmo por ser Roger Federer, que frequentemente usou no pulso o relógio que a Rolex escolheu associar ao torneio na sua comunicação online: o novo Sky-Dweller em aço com mostrador azul. O modelo Ref. 326934 com segundo fuso horário e calendário anual rapidamente se tornou num dos relógios mais cobiçados do catálogo da Rolex devido às suas valências mecânicas combinadas com um visual atraente a um preço muito competitivo – e já tem listas de espera.

Rolex Sky-Dweller

Rolex Sky-Dweller.

Foi precisamente com o Sky-Dweller em aço de mostrador azul que Roger Federer elevou o seu sexto troféu no Open da Austrália (a taça designada Norman Brooks Challenge Cup) e celebrou o seu 20º título do Grand Slam no total, na sequência de um triunfo sobre o croata Marin Cilic (que está associado à marca italiana de relógios de moda Capri Watch) por 6-2, 6-7, 6-3, 3-6, 6-1 ao cabo de 3h03m.

Roger Federer. ® Rolex

Roger Federer. ® Rolex

Roger Federer encarna perfeitamente os valores da Rolex e é mesmo considerado o mais relevante embaixador entre as muitas personalidades de destaque associadas à marca nos mais diversos quadrantes, do desporto à ciência. A vitória no Open da Austrália veio reforçar – se tal ainda era preciso… – o seu estatuto de melhor tenista de todos os tempos e a confirmação de que, a caminho dos 37 anos (!!) ainda se consegue exibir ao mais alto nível. Após ganhar o seu 17º título do Grand Slam em Wimbledon no ano de 2012, o campeoníssimo suíço tinha atravessado um jejum de quase meia década até regressar aos títulos do Grand Slam há um ano precisamente no Open da Austrália (então usou um Rolex GMT-Master II ‘Batman’ após bater o arqui-rival Rafael Nadal); meses depois ganhava em Wimbledon (com um Datejust aço/ouro) numa edição particularmente feliz para a Rolex, já que a competição feminina também foi ganha por uma embaixadora da marca, a espanhola Garbiñe Muguruza.

Caroline Wozniacki

Caroline Wozniacki chegou ao seu primeiro título do Grand Slam no Open da Austrália. Recebeu o troféu com um Rolex Daytona com luneta preenchida com diamantes e mostrador também cravejado.

No Open da Austrália deste ano, o pleno da marca da coroa foi alcançado com o algo inesperado sucesso de Caroline Wozniacki na competição feminina; ‘testimonial’ da Rolex desde 2011, a dinamarquesa chegou finalmente ao título do Grand Slam que lhe escapava ao bater a romena Simona Halep (‘amiga’ da Hublot) por 7-6, 3-6 e 6-4 – recuperando, ao mesmo tempo, a liderança do ranking mundial, depois de ter operado um milagre na segunda ronda: esteve a perder por 5-1 no terceiro set com Jana Fett e teve mesmo de salvar match-points!

Caroline Wozniacki. ® Rolex

Caroline Wozniacki. ® Rolex

Há muito que Caroline Wozniacki tem mostrado predileção pelo Daytona, e foi um Daytona muito especial que abrilhantou a cerimónia de entrega de prémios que a consagrou na Rod Laver Arena: o Ref 116576TBR, com luneta preenchida com diamantes em forma de baguete e mostrador cravejado de diamantes a contrastarem com os totalizadores em azul claro.

Rolex_Open_Australia_Federer_Wozniacki_06

O Ref 116576TBR, com luneta preenchida com diamantes em forma de baguete e mostrador cravejado de diamantes a contrastarem com os totalizadores em azul claro que Caroline Wozniacki usou.

A Rolex é cronometrista oficial do Open da Austrália há mais de década e meia – e continua a reforçar a sua estreita ligação ao ténis. Para além de velhas glórias como Rod Laver e Bjorn Borg, de campeões contemporâneos como Roger Federer, Garbiñe Muguruza, Angelique Kerber e Caroline Wozniacki, e de novas promessas como Grigor Dimitrov e Lucas Pouille, a marca genebrina está umbilicalmente ligada à modalidade através do patrocínio aos maiores eventos da Federação Internacional de Ténis (Taça Davis, Fed Cup e Wimbledon e Roland Garros entre os quatro torneios do Grand Slam), do ATP World Tour (ATP Finals e vários torneios de destaque, incluindo Masters 1000) e do circuito WTA (WTA Championships e outros grandes torneios de nomeada). Um domínio quase absoluto…

Roger Federer. o Senhor 20. @ Rolex

Roger Federer. o Senhor 20. @ Rolex

Para complementar as escolhas de Roger Federer e Caroline Wozniacki, também as respetivas caras-metades escolheram Rolex: Mirka Federer optou por um Rolex Yacht-Master 37 em ouro Everose, mostrador preto e bracelete Oysterflex; David Lee, o ex-basquetebolista da NBA noivo de Wozniacki, usou um Sky-Dweller em ouro com mostrador preto.

Rolex_Open_Australia_Federer_Wozniacki_05

Os relógios dos vencedores: à esquerda, o Rolex Sky-Dweller usado por Roger Federer; à direita, o Rolex Daytona usado por Caroline Wozniacki.

Já agora, outra figura se destacou nas bancadas com um relógio especial de outra marca: Chris Hemsworth exibiu no pulso um TAG Heuer Autavia Jack Heuer 85th Anniversary…