Histórias

HISTÓRIAS | Filipe Albuquerque, as 24 Horas de Daytona e os seus relógios…

Filipe Albuquerque

Sabia que os vencedores das míticas 24 Horas de Daytona recebem um Rolex Cosmograph Daytona devidamente personalizado com a correspondente inscrição no fundo do relógio? Filipe Albuquerque, ao integrar a equipa que venceu a 56ª edição da mítica prova, recebeu um (a juntar ao que já tinha conquistado em 2013 quando venceu a prova na categoria GT), mas não pode usá-lo: é ‘amigo’ da TAG Heuer Portugal.

Irreverente e jovial, Filipe Albuquerque começou a chamar a atenção do grande público quando, em 2010, bateu o então campeão do mundo de Fórmula 1 (Sébastien Vettel) e o então heptacampeão do mundo de ralis (Sébastien Loeb) para ganhar a prestigiada Race of Champions em Dusseldorf, com esse triunfo a ser determinante para que passasse a integrar o lote de embaixadores da TAG Heuer Portugal.

Em 2013, o piloto conimbricense abrilhantou o seu palmarés com a prestigiada vitória nas 24 Horas de Daytona na categoria GT, ao volante de um Audi R8 GRAND-AM da Alex Job Racing. Na companhia de Edoardo Mortara, Olivier Jarvis e Dion von Moltke, Filipe Albuquerque fazia nesse ano a sua estreia tanto em Daytona, como em pistas ovais e assumiu o papel mais relevante no triunfo da sua equipa: foi ele quem disputou o arranque da prova e foi também ele quem a concluiu, de maneira enfática, recuperando uma volta de atraso em relação ao líder a duas horas do final da corrida.

Em 2013 Filipe Albuquerque tornava-se embaixador da TAG Heuer em Portugal. Nesse mesmo ano recebia um Rolex Daytona pela vitória da classe GT na mítica prova. Em jeito de brincadeira o próprio perguntava-se: e agora que faço?!

Em 2013, Filipe Albuquerque, amigo da TAG Heuer Portugal, recebia um Rolex Daytona pela vitória da classe GT nas míticas 24 Horas de Daytona. Em jeito de brincadeira, o próprio perguntava-se: e agora que faço?! © Espiral do Tempo

O curioso é que, precisamente na altura em que a TAG Heuer arrancava com as celebrações dos 50 anos do seu Carrera, o piloto de Coimbra recebia o Rolex Cosmograph Daytona acompanhado da devida inscrição ‘Winner’ que é tradicionalmente entregue aos vencedores das 24 Horas de Daytona. Mais curioso ainda foi o facto de também esse ano ter coincidido com o 50º aniversário do próprio Cosmograph Daytona.

Mas… Filipe Albuquerque teve de deixar o cobiçado relógio bem guardado no seu cofre, tendo em conta a sua relação com a TAG Heuer. Tivemos a oportunidade de registar fotograficamente esse seu dilema aquando de uma visita que fez às instalações da Espiral do Tempo.

E este ano o dilema volta a acontecer.

Apaixonado pela bela relojoaria, Filipe Albuquerque, gosta de estar a par das novidades da TAG Heuer.

Apaixonado por relógios, Filipe Albuquerque teve a oportunidade de conhecer em primeira mão as novidades da TAG Heuer que foram lançadas no ano passado. Nessa ocasião, as suas impressões foram publicadas na Espiral do Tempo. © Espiral do Tempo

É que neste passado fim de semana, o piloto português, fazendo equipa com Christian Fittipaldi e João Barbosa na equipa Cadillac DPi #5 da Mustang Sampling Racing, venceu em grande as 24 Horas de Daytona depois de em 2017 ter visto o segundo lugar devido a problemas relacionados com o carro. Foi precisamente esse facto que o levou a referir agora: “Estou tão, tão contente. A equipa está toda de parabéns. Depois do que aconteceu o ano passado, conseguir finalmente esta vitória, é sinal para dizer: sem dúvida que o mundo é justo”.

Justo sim, assim como é justo receber mais um Rolex Cosmograph Daytona por uma grande vitória. Os exemplares Daytona com a correspondente inscrição “Winner” atribuídos pela marca aos vencedores das 24 Horas de Daytona e também das 24 Horas de Le Mans têm valor redobrado e são extremamente cobiçados por colecionadores. São tão raros e valorizados que a sua aparição gera algum cepticismo: há divertidos relatos de pilotos vencedores que foram inicialmente confrontados com a recusa de agentes oficiais da marca em fazer o ajustamento da bracelete (remoção de elos), tendo depois de apresentar prova fotográfica para confirmar que sim, tinham mesmo ganho Daytona e recebido aquele Daytona.

Aqui ficam as palavras de Filipe Albuquerque a marcar o momento com o prémio bem merecido, desta vez numa versão bicolor aço/ouro com mostrador branco. Em 2013, o piloto português recebeu um Cosmograph Daytona em aço com mostrador branco.