Atualidades

RECOMENDADO | Leituras da passada semana

recomendado-29_01

Mais um início de semana e mais alguns artigos recomendados, sem um fio condutor propriamente, apesar de a edição de 2018 do SIHH e os primeiros eventos do ano continuarem (naturalmente) ainda em cima da mesa. Entre curiosidades, novidades e expectativas, aqui ficam as nossas sugestões de leitura.

1.Estes relógios de design nórdico são um sucesso no Kickstarter — e têm toque português

Sabe sempre bem ler sobre relógios, e sabe bem ler sobre relógios também em língua portuguesa – mesmo que não sejamos nós, como Espiral do Tempo, a falar (!). Aqui está uma notícia sobre a Nordgreen, um projeto de relógios de design nórdico que estão a ser um sucesso no Kickstarter. Em relação a este lançamento, há vários pontos a salientar: o apelativo design nórdico (óbvio!), o caráter solidário do projeto e o facto de haver um português envolvido. Achámos muito interessante o projeto e o facto de ter sangue jovem. Só para contrariar aquela tendência que por aí de vez em quando surge que diz que os relógios de pulso são coisa do passado. Para ler na P3 online.

2.The winners on social media at the SIHH 2018

O mundo das redes sociais dá cada vez mais que falar e mesmo no âmbito da comunicação especializada em relojoaria este tema surge como pano para mangas. Longe das novidades especificamente, recomendamos a leitura de um artigo dedicado àqueles que foram os grandes vencedores de social media, entre marcas e posts publicados. Só para despertar para a leitura, fica a nota de que os posts mais populares no Instagram com o hashtag #sihh2018 não apresentavam um único relógio e não foram publicados a partir do Palexpo, onde decorreu o evento. Giro, não e? Mais curiosidades para ler no Worldtempus.

3. One of the World’s Oldest Clocks Stops Ticking, Briefly

O relógio astronómico de Praga, o Orloy, está a ser alvo de uma intervenção de restauro, por isso, aquela que é uma das maiores atrações da cidade tem estado parada. Não é a primeira vez que tal acontece, mas agora a intervenção tem com o objetivo uma aproximação do relógio ao seu aspeto original, o que passa por uma intervenção ao nível dos componentes externos e internos, nomeadamente a substituição de algumas das engrenagens de metal por um sistema de madeira modelado a partir do design do sistema original. O restauro está a ser liderado pelo mestre relojoeiro Petr Skala e está previsto durar até ao mês de agosto. O New York Times publicou um interessante artigo sobre este tema e nós recomendamos a leitura.

4. Setting the scene: 2018 preview with Jean-Claude Biver

Além do SIHH 2018, considerado como o primeiro grande evento do ano relojoeiro, muitas outras marcas aproveitam a mesma altura para promoverem eventos de apresentação de algumas novidades – caso do Grupo LVMH com as suas Hublot, TAG Heuer e Zenith. A este propósito, sugerimos a leitura de uma breve entrevista a Jean-Claude Biver, presidente da divisão relojoeira do grupo e CEO da TAG Heuer, que se centra, numa primeira abordagem, naquilo que poderemos esperar da TAG Heuer durante este ano. Nada de respostas demasiado longas. A descobrir no Calibre 11.

5. The Ferrari, the Cobra, and the crickets in the garage

Não é sobre relógios, mas é sobre automóveis e sobre viagens no tempo, no sentido metafórico, digamos assim. Desta vez, a série The Barn find Hunter traz-nos a incrível descoberta de clássicos como um Ferrari 275 GTB de 1967, um Shelby Cobra 427, um Triumph TR-6 de 1976 ou um Morgan Plus 8 de 1978 com apenas 3.000 milhas num celeiro abandonado.  Tesouros ali parados durante cerca de trinta anos. Para quem é apaixonado por mecânica e automóveis podemos usar a expressão “até dói só de ver”, perante esta descoberta, mas, mesmo assim, vale a pena ver o vídeo com a reportagem, bem como o testemunho escrito. Só para ficar com o coração a palpitar nesta segunda feira.