Histórias

The Extraordinary Story of the Patek Philippe That Survived The Holocaust

RECOMENDADO – A história do Patek Philippe Calatrava ref. 530 que sobreviveu ao Holocausto

Nisto dos relógios (e já o dissemos tanto por aqui…), as histórias têm muito valor. Na verdade, são elas que, muitas vezes, atribuem a um relógio o estatuto de objeto especial e até único – aquele estatuto que faz com que um relógio não seja apenas um relógio. E é isto mesmo que se passa com o Patek Philippe Calatrava ref. 530 em ouro amarelo de 14 kt que vai à praça em Nova Iorque, pela Christie’s, no próximo dia 7 de dezembro. Mais do que um relógio raro pela suas características, é um relógio com uma história ligada ao Holocausto.

Dubai Watch Week days 4 and 5

DUBAI WATCH WEEK 2017 – Day 4 & day 5

Ao longo dos primeiros três dias (em relação aos quais pode ler mais aqui e aqui), dos cinco que compuseram esta edição do Dubai Watch Week, foi possível confirmar que o evento seria mais uma vez um enorme sucesso, como aliás se veio a verificar. Um facto cuja prova está hoje patente nos mais diversos artigos publicados nas últimas semanas pelas dezenas de meios de comunicação que marcaram presença.

DWW_Entrada_Day1_2

DUBAI WATCH WEEK 2017 – Day 1 & day 2

A “Dubai Watch Week” (DWW) vai na sua terceira edição, e apesar de originalmente estar prevista como um evento bianual, a edição de 2017 seguiu-se à edição de 2016. A razão? A Dubai Watch Week pretende incorporar o espaço de exposição reservado à Suíça durante a Expo 2020 no Dubai, a próxima exposição mundial que tem vindo a suscitar bastante expectativa.

Swinging Sixties

HISTÓRIAS – Swinging sixties

Considera-se habitualmente a década de 60 como fundamental para a chamada ‘era de ouro’ da relojoaria de pulso, frequentemente balizada entre meados dos anos 50 e princípios dos anos 70. A música da época conduziu à expressão ‘swinging sixties’, que ficou para a posteridade — e que também serve perfeitamente para caraterizar um período de relevante transição técnica e estética no universo relojoeiro, ao mesmo tempo que conquistas sociais e espaciais davam uma nova dimensão ao mundo.

Abertura Antonio Calce_©Espiral do Tempo

ENTREVISTA – Antonio Calce, CEO da Girard-Perregaux

Edição impressa | Antonio Calce passou por Portugal na sequência do novo acordo de distribuição estabelecido entre a Torres Joalheiros e a Girard-Perregaux — a histórica manufatura suíça a cujos destinos preside e que integra a divisão de relógios e joias do grupo Kering. De origem italiana e com formação em microtecnologia e estudos empresariais, apresenta uma experiência superior a duas décadas no mais alto nível na indústria relojoeira — tendo passado pela Piaget, pela Panerai e pela Corum, até assumir a liderança da Girard-Perregaux, no início de 2015. Fomos falar com ele sobre o rumo que pretende para a marca; com a sua jovialidade e eloquência caraterísticas, não se fez rogado em abordar vários aspetos significantes da indústria relojoeira, em geral, e da Girard-Perregaux, em específico.

Miguel Gomes © Espiral do Tempo

ENTREVISTA – Miguel Gomes da ArtFalco: simbiose pura

Edição impressa | Há pessoas que têm a capacidade de transmitir pelo entusiasmo sincero das palavras as suas verdadeiras paixões. Miguel Gomes, falcoeiro de profissão e de coração, é uma dessas pessoas. Foi ele que, com a paciência de Serenia, tornou possível a concretização da capa desta edição – numa relação que procurámos estabelecer entre o Patek Philippe Ref. 5524G enquanto relógio que presta tributo à conquista dos céus e o falcão. Foi Miguel Gomes também que nos revelou alguns dos segredos da arte da cetraria/falcoaria. Romântico assumido num mundo que vive da relação de cumplicidade, simbiótica mesmo, entre ave e falcoeiro, o fundador da ArtFalco mostrou-nos ainda que entre falcões e relógios mecânicos há mais semelhanças do que alguma vez poderíamos pensar.

destaque Thierry Stern Patek Philippe

VISITA À MANUFATURA – Patek Philippe: Voar mais alto

Edição impressa | Tive o privilégio de privar com o presidente da Patek Philippe, Monsieur Thierry Stern, duas vezes nos últimos dois meses. A primeira, em Nova Iorque, no passado mês de julho, para descobrir a incrível exposição The Art of Watches promovida pela própria Patek Philippe. A segunda, há escassos dias, na Suíça, em Plan-les-Ouates, na sede da manufatura. Entre estes dois momentos, toda a equipa editorial decidiu escolher o Calatrava Pilot Dual Time 5524G como capa da nossa 60.ª edição. Todo um símbolo.