Em Foco

Franck Muller Vanguard Yachting Chronograph

EM FOCO – Franck Muller Vanguard Yachting Chronograph

Com o lançamento da família Vanguard, a Franck Muller investiu num rumo mais contemporâneo e vanguardista que pudesse dar à sua coleção uma outra dimensão para além do reconhecido neoclassicismo da gama Cintrée Curvex — que, desde o seu advento, no início dos anos 90, se havia tornado no incontornável ex-líbris da marca. Dentro do próprio conceito Vanguard, o novo Yachting Chronograph não se cinge aos tons predominantemente urbanos da linha para exaltar os códigos estéticos associados ao universo náutico que lhe serviu de inspiração: tons azuis predominantes, rosa dos ventos estilizada, bracelete em tela técnica Cordura® sobre cauchu.

destque

EM FOCO – Jaeger-LeCoultre Master Memovox Boutique Edition

Para celebrar o 60.º aniversário de um dos seus mais emblemáticos modelos, a Jaeger-LeCoultre criou uma edição exclusiva do mesmo Master Memovox automático que se mantém no seu catálogo em versão regular — inspirando-se em detalhes vintage de um modelo específico dos anos 70, juntando-lhe uma bela cor azul com duas tonalidades. O exercício de estilo rétro pode ser encontrado nas boutiques da Manufatura, mas aconselha-se uma certa pressa: a edição é limitada a 500 exemplares e começa agora a chegar a Portugal.

CVSTOS Eric Kuster

EM FOCO – Cvstos Challenge Chrono II by Eric Kuster (Metropolitan Luxury)

Eric Kuster é um designer de interiores holandês aclamado internacionalmente que faz de uma paleta de cores vibrantes e formas orgânicas muito texturais a sua assinatura visual. A associação à Cvstos faz, portanto, todo o sentido em termos de design. Os relógios da Cvstos são peças tácteis, arrojadas cromaticamente. São para ser vistos, mas também para serem usados, tocados, vividos… à semelhança de uma casa ou de um hotel.  Não sou jornalista, nem tenho quaisquer dotes de escriba, mas sou apaixonado por relógios e tive o prazer de usar este Cvstos Challenge Chrono II by Eric Kuster durante uns dias. As linhas seguintes são um relato de usabilidade e de apreciação estética e fotográfica.

Chopard Imperiale Jade © Paulo Pires/ Espiral do Tempo

EM FOCO – Chopard Imperiale Jade

Edição impressa | No domínio das criações relojoeiras femininas, a Chopard é sobretudo conhecida pela coleção Happy Sport e pelos seus relógios-joias que são verdadeiros hinos às mais meticulosas técnicas artesanais. Mas entre estas duas vertentes, a coleção Imperiale, lançada em 2010, surge como um ponto sofisticado de equilíbrio — um relógio inspirado em códigos da era imperial, mas pensado para quem aprecia a elegância de um luxo discreto. Das várias referências disponíveis com mostrador verde, fotografámos recentemente o Imperiale Jade, uma preciosa declinação com caixa em ouro lançada em 2015 para celebrar o Ano Chinês da Cabra.

Corum_GoldenBridgeStreamBridgeAutomatic

EM FOCO – Golden Bridge Stream Bridge Automatic by Corum

Vejo tanta coisa quando olho para este relógio. Ao primeiro olhar admira-se a sua arquitetura, o seu design, as suas formas. De seguida, reparo num detalhe que sugere a gaiola pombalina que estruturou as casas de Lisboa após o terramoto, ou a estrutura dos pilares da ponte sobre o Tejo, filha da ponte Golden Gate de S. Francisco que, afinal, inspirou a sua criação… e só muito depois se perde tempo a ver as horas. É que há tanta coisa tão apaixonante nesta peça de arte micromecânica e de ourivesaria, e tantas referências culturais e relojoeiras, que ver as horas em semelhante objeto parece coisa demasiado prosaica. Eis o novo Golden Bridge Stream Bridge Automatic da Corum.

Destaque_Jaeger-LeCoultre Duomètre à Quantième Lunaire

EM FOCO – Jaeger-LeCoultre Duomètre à Quantième Lunaire

Edição impressa | O Duomètre à Quantième Lunaire coloca em evidência o ciclo das fases da Lua — a par do calendário mensal, num belo mostrador bipartido e recortado para deixar entrever a sua prodigiosa mecânica. E, por mais hipnótica que seja a velocidade do ponteiro fulminante dos segundos (1/6) e surpreendente a estruturação do mostrador, é precisamente na parte mecânica semiescondida — mas passível de ser apreciada através do fundo transparente — que reside o seu trunfo: um movimento mecânico com duas fontes energéticas independentes para que as complicações adicionais não consumam a energia requerida pelas indicações fundamentais e vice-versa.

Oris_BigCrown1917_LimitedEdition_1

Em FOCO – Oris Big Crown 1917 Limited Edition

O Big Crown 1917 Limited Edition surge na saga revivalista na qual a Oris tem vindo a apostar nos últimos tempos, com um destaque especial para este ano de 2017. Na verdade, a marca andou a rebuscar à séria nos seus arquivos para nos espicaçar com novos modelos que respiram outros tempos sem deixarem de ser do nosso tempo. As coleções Sixty Five e Chronoris são também um reflexo deste caminho. 

destaque Rolex Cosmograph Daytona

EM FOCO – Oyster Perpetual Cosmograph Daytona

De um restrito lote de cronógrafos que se tornaram incontornáveis na história da relojoaria, o Oyster Perpetual Cosmograph Daytona da Rolex sempre foi o mais cobiçado – e a sua tão aguardada renovação surgiu finalmente em 2016. Este ano surgiram novas variantes complementares em ouro que, em vez da bracelete metálica ‘tradicional’, estão equipadas com a notável bracelete Oysterflex.

Oris Chronoris Date soldad

EM FOCO – Oris Chronoris Date

A Oris lançou o seu primeiro cronógrafo em 1970 – o Chronoris, que, na altura, revelava já formas e cores que antecipavam o estilo relojoeiro predominante nos anos seguintes e que seria reeditado em duas ocasiões, uma em 2002 e outra em 2005. Regressa, agora, uma dúzia de anos depois, em duas variantes: mais um cronógrafo e uma surpreendente reinterpretação de três ponteiros com data, que permite a medição de tempos curtos. O Chronoris Date é o resultado de um belo exercício de design com uma excelente relação preço/qualidade e com muitas referências históricas.