Graham

Galeria Entrada

Baselworld 2017: os pormenores que fazem a diferença

Há muito mais para descobrir, mas compilámos em galeria alguns pormenores que nos fazem realmente suspirar. Seja de ordem técnica ou de ordem estética, a relojoaria faz-se de pequenos detalhes, com a nota de que o poder criativo das marcas é cada vez mais impressionante. Imaginação não falta, soluções originais também não. Esta é, sem dúvida, uma galeria para crescer e para revisitar. 

destaque nossa escolha fds

Baselworld 2017: a nossa escolha do fim de semana

Durante o fim de semana, conseguimos visitar mais alguns stands e conhecer ao vivo alguns dos modelos já divulgados, mas que queríamos mesmo conhecer. Porque a feira de Baselworld é um mundo imenso de novidades e porque nem sempre é possível visitar tudo aquilo que pretendemos, vamos assim explorando aos poucos e tentado descobrir os modelos que mais nos fascinam. Aqui fica a nossa seleção.

Nossa Escolha

Escolhas da semana: Vintage GMT, Duomètre Chronographe Magnetite e Hammerhead

A versão GMT de uma das mais felizes interpretações do Chronofighter da Graham, novos modelos Duomètre da Jaeger-LeCoultre que se distinguem não só pelo já reconhecido conceito técnico, como pelo impacto estético do mostrador cinza magnetite e um relógio pujante de mergulho como tendem a ser os relógios de mergulho da Oris: são estes os modelos que destacamos esta semana. 

Graham Chronofighter Vintage

Chronofighter Vintage: mais do que perfeito

EdT57 — A Graham celebrou em 2016 o 15.º aniversário do seu mais emblemático modelo, com o lançamento de uma bela série com caraterísticas rétro — e até se pode afirmar que, dos quatro modelos apresentados e também de todos aqueles que foram sendo lançados pela marca ao longo de década e meia, nenhum fará tanta justiça ao espírito que esteve na génese do Chronofighter como aquele que selecionámos. Pode mesmo dizer-se que o Chronofighter Vintage (Ref. 2CVAS.B03A) é a concretização relojoeira de um ‘pretérito mais do que perfeito’!

Rui Catalão

Rui Catalão em entrevista exclusiva: dos automóveis aos relógios

EdT 55 — «Não conheço ninguém que goste de relógios e que não goste de automóveis… e vice-versa» — palavras de Rui Catalão enquanto, sentado no seu 3 Wheeler, olhava com entusiasmo para o relógio que o convidámos a descobrir. Mantendo o espírito de dar voz a quem vibra com o melhor da relojoaria de pulso, resolvemos desafiar um dos representantes da Morgan Cars Portugal a conduzir uma das suas espetaculares máquinas com o espetacular Graham Silverstone RS GMT no pulso. Uma experiência fora de série, relatada na primeira pessoa, e complementada por uma breve entrevista.

Graham Chronofighter Vintage

Galeria: Graham Chronofighter Vintage em desenho…

A visita dos novos Chronofighter Vintage da Graham, enquanto #specialguest, levou-nos a experimentar olhá-los de diversas formas. Por isso, além das belíssimas fotografias que eles nos possibilitaram, também arriscámos destacar em desenho os pormenores que mais nos chamaram a atenção — em especial, como não poderia deixar de ser, a inconfundível alavanca do cronógrafo. Aqui fica a galeria…

Graham_Chronofighter

Chronofighter Vintage: celebrar 15 anos

A Graham celebra em 2016 década e meia do seu Chronofighter com o lançamento de quatro novos modelos designados ‘Vintage’. O Chronofighter é um dos relógios mais inconfundíveis no universo relojoeiro do novo milénio — graças à alavanca destinada a despoletar as funções cronográficas.

GrahamChronofighterVintage_2

Vídeo: Chronofighter Vintage Collection

A Graham celebra em 2016 década e meia do seu Chronofighter com o lançamento de quatro novos modelos designados ‘Vintage’. O Chronofighter é um dos relógios mais inconfundíveis no universo relojoeiro do novo milénio — graças à alavanca destinada a despoletar as funções cronográficas. Aqui fica um vídeo divulgado pela marca.

EdT55_Erotic_01_ExplicitContent

Relojoaria erótica: Hora de ponta

EdT55 — O Século das Luzes não só libertou os espíritos como também fomentou a libertinagem — a laicização da sociedade serviu de combustível para o desenvolvimento da mecânica relojoeira, mas só nas últimas décadas é que a relojoaria erótica complicada passou dos modelos de bolso para os de pulso. E há alguns exemplos recentes a destacar.