Greubel Forsey

Chopard L.U.C Full Strike

ATUALIDADES | GPHG 2017: Chopard L.U.C Full Strike conquista Aiguille d’Or

O Chopard LUC Full Strike foi o grande vencedor da edição de 2017 do Grand Prix d’Horlogerie de Genève — ao ter sido distinguido com o prémio Aiguille d’Or. Depois de, em 2016, Karl-Friedrich Scheufele ter levado para casa o mesmo galardão com o seu Ferdinand Berthoud Chronomètre Ferdinand Berthoud FB 1, o co-presidente da Chopard volta a mostrar que, no domínio da relojoaria, o ser fiel  às suas convicções e aos valores da sua marca faz realmente a diferença. O L.U.C Full Strike é o primeiro repetição de minutos da Chopard e  surpreende pelo conjunto de inovações técnicas — entre elas os gongos de safira, numa construção inédita que garante um som puro e cristalino. Não poderia haver momento mais simbólico para esta vitória: o L.U.C Full Strike foi apresentado ao mundo há um ano, precisamente. Mas há mais vencedores no âmbito do GPHG 2017. Por isso e antes do habitual rescaldo, deixamos a listagem dos distinguidos.

ch24pl_zegarekroku2017_2

ATUALIDADES | Relógios do Ano: primeiro sopro de Leste

Já começou a caça ao troféu, com a atribuição dos primeiros galardões de Relógio do Ano. Já se sabe que à partida para o último trimestre há sempre várias eleições e múltiplos prémios um pouco por esse mundo fora e a Espiral do Tempo está associada a algumas iniciativas. Recordamos a mais recente ocorrida na Polónia e projetamos as que estão para chegar.

ZegarekRoku

RECOMENDADO | O Relógio do Ano pelo ch24.pl

Com a entrada no outono e no último trimestre, começam a surgir os resultados das diversas eleições de Relógio do Ano 2017 (Zegarek Roku 2017) – e a primeira a ser conhecida é a iniciativa promovida pelos nossos amigos da ch24.pl na Polónia, Tomasz Kiełtyka e Łukasz Doskocz, que conta com um elemento da Espiral do Tempo entre o júri. Principal destaque: o triunfo do notável conceito Singer Reimagined dotado do novo calibre cronográfico do mestre Jean-Marc Wiederrecht!

Galeria Entrada

NOVIDADES | Baselworld 2017: os pormenores que fazem a diferença

Há muito mais para descobrir, mas compilámos em galeria alguns pormenores que nos fazem realmente suspirar. Seja de ordem técnica ou de ordem estética, a relojoaria faz-se de pequenos detalhes, com a nota de que o poder criativo das marcas é cada vez mais impressionante. Imaginação não falta, soluções originais também não. Esta é, sem dúvida, uma galeria para crescer e para revisitar. 

Independentes: MB&F

HISTÓRIAS – Independentes: movimento alternativo

EdT56 — As marcas e os criadores independentes têm vindo a afirmar-se entre as vedetas dos grandes certames relojoeiros ao longo da última década — desde Baselworld ao SalonQP. A partir deste ano, o Salon International de la Haute Horlogerie também lhes abriu as portas. Por que razão são eles tidos em alta estima pela crítica e pelos colecionadores? Como conseguem sobreviver numa conjuntura de recessão dos mercados relojoeiros? Aqui fica o ponto da situação.

SIHH Carré des Horlogers

PONTO de VISTA – Carré des Horlogers: combinação explosiva

EdT54/ em Genebra — A relojoaria de prestígio tem-se declinado cada vez mais em dois campos bem distintos: o das históricas manufaturas tradicionais e o das emergentes marcas independentes. A nova configuração do recente Salon International de la Haute Horlogerie foi um excelente exemplo dessa polarização e emprestou ao certame uma dinâmica bem diferente. Eis a necessária avaliação de um tema cada vez mais atual na atualidade relojoeira.