Richard Mille

RafaelNadal destaque

PONTO de VISTA – Ora bolas!

  Wimbledon concluiu-se recentemente com a consagração de dois campeões patrocinados pelo cronometrista oficial do torneio. Poucas semanas antes, Roland Garros tinha assistido a uma final entre dois jogadores de relógio no pulso. O circuito de ténis profissional tornou-se num cenário mais ou menos perfeito para muitas marcas relojoeiras ganharem notoriedade e há episódios rocambolescos que merecem ser contados…

Rolex_Federer_GMT-Master_II_Batman

HISTÓRIAS – Open da Austrália: o regresso de… Batman?

Numa final entre super-heróis do desporto mundial e do ténis em particular, Roger Federer derrotou Rafael Nadal e depois ergueu a taça do Open da Austrália com um relógio muito especial: o Rolex GMT-Master II que tem por cognome… ‘Batman’. A Richard Mille e a Audemars Piguet também estiveram em destaque na fase terminal do torneio.

Independentes: MB&F

HISTÓRIAS – Independentes: movimento alternativo

EdT56 — As marcas e os criadores independentes têm vindo a afirmar-se entre as vedetas dos grandes certames relojoeiros ao longo da última década — desde Baselworld ao SalonQP. A partir deste ano, o Salon International de la Haute Horlogerie também lhes abriu as portas. Por que razão são eles tidos em alta estima pela crítica e pelos colecionadores? Como conseguem sobreviver numa conjuntura de recessão dos mercados relojoeiros? Aqui fica o ponto da situação.

Ilust_cafe_destaque

PONTO de VISTA – Deuses do desporto no Olimpo dos relógios

EdT56 — O que é que têm em comum nomes como Roger Federer, Ana Ivanović, Andre Agassi, Lewis Hamilton, Usain Bolt, Maria Sharapova ou David Beckham? Deuses do desporto foram ou têm sido, ao longo dos anos, as faces da longa paixão entre a indústria da relojoaria e os courts, os relvados ou as pistas de corrida, os mares onde evoluem grandes iates ou os campos de polo. Relógios e desporto tornaram-se irmãos de sangue, inseparáveis.

EdT55_Erotic_01_ExplicitContent

HISTÓRIAS – Relojoaria erótica: Hora de ponta

EdT55 — O Século das Luzes não só libertou os espíritos como também fomentou a libertinagem — a laicização da sociedade serviu de combustível para o desenvolvimento da mecânica relojoeira, mas só nas últimas décadas é que a relojoaria erótica complicada passou dos modelos de bolso para os de pulso. E há alguns exemplos recentes a destacar.

© Richard Mile

HISTÓRIAS – O pelotão relojoeiro da Fórmula 1

No McLaren Technology Center — O Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2016 arranca em breve em Melbourne, no Grande Prémio da Austrália. Com a ligação a duas escuderias (McLaren e Haas), a Richard Mille assumiu a pole position do pelotão relojoeiro — enquanto a Rolex mantém o estatuto de cronometrista oficial.

WPHH_2016_01

NOVIDADES – Começou a ‘Semana Maravilhosa’

Em Genebra — Já está em curso o que se designa por ‘Geneva Wonder Week’, a semana maravilhosa que reúne anualmente em Genebra algumas das mais representativas marcas do universo relojoeiro. O Salão International da Alta Relojoaria arrancou hoje no Palexpo, mas neste passado fim-de-semana já houve novidades apresentadas noutros pontos da cidade, nomeadamente na World Presentation of Haute Horlogerie do Grupo Franck Muller.