Van Cleef & Arpels

entrada_1

NOVIDADES | SIHH 2018: A nossa escolha dos dias 3 e 4 (Audemars Piguet, Girard-Perregaux, Panerai e Van Cleef & Arpels)

O SIHH termina hoje e nós apresentamos a nossa última seleção de modelos que mais nos chamaram a atenção. Nos próximos tempos, iremos destacar alguns com mais pormenor e outros que ainda não mencionámos, mas é importante referir que já se notam certas tendências, algumas que até já vêm no seguimento dos anos anteriores: a aposta no azul intensifica-se, a inspiração no baú continua, a combinação de ouro rosa com antracite nota-se mais, relógios de perfil sport elegant vão dando que falar, o lançamento de complicações fora de série, a redução dos tamanhos de caixa e a variedade de braceletes. 

Jean-Marc Wiederrecht

PERFIL | Jean-Marc Wiederrecht: alma poética

Edição impressa | À semelhança de temporadas anteriores, Jean-Marc Wiederrecht voltou a ser um dos grandes protagonistas do ano relojoeiro que terminou — com algumas das geniais criações saídas do seu atelier Agenhor a equiparem modelos aclamados pela crítica e premiados por esse mundo fora. Durante demasiado tempo na sombra de poderosas marcas, o discreto mestre genebrino tem-se mostrado paulatinamente mais à vontade com as luzes da ribalta. Na sequência de uma entrevista realizada na Dubai Watch Week, aqui fica a nossa homenagem a um homem bom, de alma poética e muito amigo de Portugal.

Chopard L.U.C Full Strike

ATUALIDADES | GPHG 2017: Chopard L.U.C Full Strike conquista Aiguille d’Or

O Chopard LUC Full Strike foi o grande vencedor da edição de 2017 do Grand Prix d’Horlogerie de Genève — ao ter sido distinguido com o prémio Aiguille d’Or. Depois de, em 2016, Karl-Friedrich Scheufele ter levado para casa o mesmo galardão com o seu Ferdinand Berthoud Chronomètre Ferdinand Berthoud FB 1, o co-presidente da Chopard volta a mostrar que, no domínio da relojoaria, o ser fiel  às suas convicções e aos valores da sua marca faz realmente a diferença. O L.U.C Full Strike é o primeiro repetição de minutos da Chopard e  surpreende pelo conjunto de inovações técnicas — entre elas os gongos de safira, numa construção inédita que garante um som puro e cristalino. Não poderia haver momento mais simbólico para esta vitória: o L.U.C Full Strike foi apresentado ao mundo há um ano, precisamente. Mas há mais vencedores no âmbito do GPHG 2017. Por isso e antes do habitual rescaldo, deixamos a listagem dos distinguidos.

Destaque_

RECOMENDADO | A semana que passou em destaque

Arrancamos mais uma semana com uma seleção de alguns artigos que nos chamaram a atenção na passada semana. Como é habitual nesta altura do ano, entre o SIHH que passou e Baselworld que está para vir, grande parte das notícias centram-se em novidades bem frescas que as marcas têm vindo a divulgar. Deixamos um apanhado das histórias que nos cativaram nos últimos dias.

© Ressence

NOVIDADES | SIHH 2017: dez relógios que ficam (especialmente) bem em pulsos de senhora

Há quem diga que, nos tempos que correm, não faz sentido catalogar os relógios em modelos de senhora e modelos de homem. As razões são de diversa ordem (a este propósito talvez seja interessante reler a crónica «Para menino e para menina»), mas, a verdade é que, independentemente do género, há relógios para todos os gostos. Por isso, fizemos uma galeria com novidades que, sejam ou não anunciadas como relógios de senhora, achamos que ficam bem em pulsos femininos. E tome nota: gostos não se discutem!

Fee_Ondine_destaque_grande

NOVIDADES | SIHH 2017: Bem-vindo ao mundo encantado do autómato Fée Ondine da Van Cleef & Arpels

Lembram-se daquelas caixinhas de joias em madeira da nossa infância que se abriam e lá dentro começava a girar uma pequena bailarina ao som da música? Foi uma desse género que me veio à memória ao descobrir o autómato Fée Ondine da Van Cleef & Arpels — um maravilhoso instrumento do tempo concebido em colaboração com François Jundo, especialista na criação destes objetos mecânicos. A fada Ondine está lá. E a borboleta também. Ou não fosse esta uma criação assinada Van Cleef & Arpels.

EdT55_Ilustracao_Cientifica_03_A_Lange_Sohne_Saxonia_Moon_Phase

GALERIA | Ilustração Científica: a beleza da precisão

Edição impressa | Uma verdadeira surpresa esta de unir relógios e ilustração científica. Mais do que uma relação óbvia de cores, procurámos aspetos comuns que pudessem resultar na perfeição e criar uma relação de identidade. Lúcia Antunes — autora das ilustrações que se seguem — referiu-nos que «não tinha a noção das potencialidades que a relojoaria representa na sua conjugação com a ilustração» e nós assumimos que, inicialmente, também não tínhamos bem essa noção na vertente da ilustração científica. Unidos assim pela sua especial beleza, as representações de natureza e os relógios que selecionámos guardam longos momentos de trabalho preciso e rigoroso. Mas de muita paixão também.

ET53_ballet_jewels_01

CRÓNICA JOALHARIA – Esmeraldas para Fauré, rubis para Stravinsky e diamantes para Tchaikovsky

EdT53 — A joalharia é rica em invocações e alusões a outras formas de arte, de que, por exemplo, a arquitetura é um bem explorado caso, como recentemente se abordou na exposição A Arquitetura Imaginária, no Museu Nacional de Arte Antiga. Todavia, tirando na pintura, a invocação da joalharia noutras formas de expressão artística é bem mais escassa. Na música, em particular, existem óbvias alusões a pedras, metais e joias nas letras cantadas, mas nas obras completas em que a joalharia assume um papel de relevo na estética há, pelo menos, uma que sobressai: o bailado Jewels, de George Balanchine.

WPHH_2016_01

NOVIDADES | SIHH 2016: começou a ‘Semana Maravilhosa’

Em Genebra — Já está em curso o que se designa por ‘Geneva Wonder Week’, a semana maravilhosa que reúne anualmente em Genebra algumas das mais representativas marcas do universo relojoeiro. O Salão International da Alta Relojoaria arrancou hoje no Palexpo, mas neste passado fim-de-semana já houve novidades apresentadas noutros pontos da cidade, nomeadamente na World Presentation of Haute Horlogerie do Grupo Franck Muller.