Van Cleef & Arpels

Destaque_

Recomendado: a semana que passou em destaque

Arrancamos mais uma semana com uma seleção de alguns artigos que nos chamaram a atenção na passada semana. Como é habitual nesta altura do ano, entre o SIHH que passou e Baselworld que está para vir, grande parte das notícias centram-se em novidades bem frescas que as marcas têm vindo a divulgar. Deixamos um apanhado das histórias que nos cativaram nos últimos dias.

© Ressence

SIHH 2017/ Dez relógios que ficam (especialmente) bem em pulsos de senhora

Há quem diga que, nos tempos que correm, não faz sentido catalogar os relógios em modelos de senhora e modelos de homem. As razões são de diversa ordem (a este propósito talvez seja interessante reler a crónica «Para menino e para menina»), mas, a verdade é que, independentemente do género, há relógios para todos os gostos. Por isso, fizemos uma galeria com novidades que, sejam ou não anunciadas como relógios de senhora, achamos que ficam bem em pulsos femininos. E tome nota: gostos não se discutem!

Fee_Ondine_destaque_grande

SIHH 2017/ Bem-vindo ao mundo encantado do autómato Fée Ondine da Van Cleef & Arpels

Lembram-se daquelas caixinhas de joias em madeira da nossa infância que se abriam e lá dentro começava a girar uma pequena bailarina ao som da música? Foi uma desse género que me veio à memória ao descobrir o autómato Fée Ondine da Van Cleef & Arpels — um maravilhoso instrumento do tempo concebido em colaboração com François Jundo, especialista na criação destes objetos mecânicos. A fada Ondine está lá. E a borboleta também. Ou não fosse esta uma criação assinada Van Cleef & Arpels.

EdT55_Ilustracao_Cientifica_03_A_Lange_Sohne_Saxonia_Moon_Phase

Ilustração Científica: A beleza da precisão

EdT55 — Uma verdadeira surpresa esta de unir relógios e ilustração científica. Mais do que uma relação óbvia de cores, procurámos aspetos comuns que pudessem resultar na perfeição e criar uma relação de identidade. Lúcia Antunes — autora das ilustrações que se seguem — referiu-nos que «não tinha a noção das potencialidades que a relojoaria representa na sua conjugação com a ilustração» e nós assumimos que, inicialmente, também não tínhamos bem essa noção na vertente da ilustração científica. Unidos assim pela sua especial beleza, as representações de natureza e os relógios que selecionámos guardam longos momentos de trabalho preciso e rigoroso. Mas de muita paixão também.

ET53_ballet_jewels_01

Crónica: «Esmeraldas para Fauré, rubis para Stravinsky e diamantes para Tchaikovsky»

EdT53 — A joalharia é rica em invocações e alusões a outras formas de arte, de que, por exemplo, a arquitetura é um bem explorado caso, como recentemente se abordou na exposição A Arquitetura Imaginária, no Museu Nacional de Arte Antiga. Todavia, tirando na pintura, a invocação da joalharia noutras formas de expressão artística é bem mais escassa. Na música, em particular, existem óbvias alusões a pedras, metais e joias nas letras cantadas, mas nas obras completas em que a joalharia assume um papel de relevo na estética há, pelo menos, uma que sobressai: o bailado Jewels, de George Balanchine.

WPHH_2016_01

Novidades 2016/ começou a ‘Semana Maravilhosa’

Em Genebra — Já está em curso o que se designa por ‘Geneva Wonder Week’, a semana maravilhosa que reúne anualmente em Genebra algumas das mais representativas marcas do universo relojoeiro. O Salão International da Alta Relojoaria arrancou hoje no Palexpo, mas neste passado fim-de-semana já houve novidades apresentadas noutros pontos da cidade, nomeadamente na World Presentation of Haute Horlogerie do Grupo Franck Muller.