fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Novidades 2019: Oris Big Crown ProPilot X Calibre 115

É o Oris mais Oris de sempre, segundo a própria marca, e surge como uma grande novidade nesta última etapa do ano: com caixa em titânio e movimento esqueletizado, o novo relógio distingue-se pelo design purista e pela assumida ausência de decorações ou acabamentos, de modo a salientar toda a sua essência mecânica. Nunca se viu um Oris assim.

A Oris apresentou ontem a nível mundial um relógio que surge como um assumir de posição num mundo atualmente marcado e dominado pelas novas tecnologias. Para a casa suíça, os relógios mecânicos ocupam um lugar à parte muito pela relação de proximidade que com eles é possível estabelecer. Relevantes enquanto símbolos de fiabilidade, os relógios mecânicos não têm nada a esconder no que diz respeito ao seu modo de funcionamento. A marca refere, por isso, que: «um relógio mecânico é um objeto feito à mão, com que nos podemos relacionar da forma mais natural. Se não nos mexermos, um relógio automático fica sem energia. Se não lhe dermos corda, um relógio de corda manual para. A ligação é palpável.» Neste contexto, o novo Big Crown ProPilot X Calibre 115 apresenta-se como o mais recente modelo da marca, surgindo como um relógio despido de excessos que desviem a atenção do essencial e revelando todos os pormenores do seu funcionamento. Este é «o relógio mais Oris que jamais fizemos – cada relógio que o precedeu levou-nos a isto», explica confiante a própria marca. Vamos ver porquê.

© Oris
No mostrador é possível ver a mola de corda em pleno funcionamento: quando se roda a coroa, enrola e depois vai gradualmente desenrolando. © Oris

Big Crown ProPilot X Calibre 115

Segundo a Oris, o Big Crown ProPilot X Calibre 115 é inspirado na natureza, em especial no vale de Waldenburg, que rodeia a vila de Hölstein, casa da marca desde que foi fundada, em 1904. Por outro lado, o relógio vai ainda buscar inspiração ao mundo da aviação e à arquitetura, sendo apresentado também como um reflexo da cultura contemporânea e da vontade que existe de experiências autênticas. São estas as inspirações mencionadas pela marca.

A Oris refere que, no fundo, trata-se de um relógio que explica a verdadeira personalidade da marca, tendo o próprio movimento mecânico como ideia base. Como sabemos, a casa de Hölstein fabrica apenas relógios mecânicos e no âmbito do seu 110.º aniversário lançou o Calibre 110, um relógio equipado com um movimento com corda de dez dias, indicador não-linear de reserva de marcha patenteado e submostrador dos segundos. Este movimento acabaria por evoluir até ao lançamento do Calibre 114, no ano passado, e ao Calibre 115 que equipa agora o novo Big Crown ProPilot X Calibre 115.

© Oris
O fundo permite contemplar em toda a sua plenitude o movimento do relógio. © Oris

O movimento

A principal característica do Big Crown ProPilot X Calibre 115 é ter o mostrador e o movimento esqueletizado pensados para realçar todo o lado mecânico que aqui está em causa — revelando o modo como funciona o Calibre 115. Para a criação do Big Crown ProPilot X Calibre 115, partiu-se da ideia base de construir de raiz o já existente Calibre 110 como esqueleto e isto veio permitir destacar os elementos fundamentais. Por exemplo, um dos aspetos mais interessantes é mesmo o tambor de carga aberto que permite ver a mola a ser enrolada sempre que se dá corda – uma solução que se vai vendo em alguns modelos esqueletizados – mas também é curioso verificar como opera o indicador de reserva de marcha. Por outro lado, dispensou-se envernizamentos e decorações desnecessárias. Neste sentido, as pontes esqueletizadas do Calibre 115 não têm qualquer polimento ou gravação e os rebordos não foram chanfrados nem biselados. A Oris salienta que o objetivo foi deixar estes elementos no seu estado natural, de modo a «não turvar a essência da relojoaria suíça tradicional». Em termos de funções, além das horas e dos minutos, o relógio tem uma reserva de corda de dez dias, um indicador não linear de reserva de marcha (patente da marca) e um submostrador dos segundos às 9 horas.

© Oris
O movimento esqueletizado do novo relógio permite perceber melhor o seu funcionamento mecânico. © Oris

Desenvolvido internamente, o Calibre 115 é um movimento mecânico de corda manual, acionado pela coroa do relógio. Quando a mola está completamente enrolada, o movimento proporciona 10 dias de corda (240 horas). No mostrador, a autonomia é revelada por um indicador não linear (em semi-círculo), patenteado pela Oris, na posição das 3 horas. Este indicador é controlado por uma «engrenagem sem-fim», um dispositivo mecânico inteligente que controla a velocidade a que o indicador de reserva de carga se vai movendo.

Indicador não linear (em semi-círculo), patenteado pela Oris, que é controlado por um dispositivo mecânico inteligente que controla a velocidade a que o indicador de reserva de corda se vai movendo. © Oris
Indicador não linear (em semi-círculo), patenteado pela Oris, que é controlado por um dispositivo mecânico inteligente que controla a velocidade a que o indicador de reserva de corda se vai movendo. © Oris

A caixa

A caixa multi-peças de 44 mm em titânio de grau 2 e 5 reflete as linhas da coleção Big Crown ProPilot. Como já referimos por diversas vezes, a linha Big Crown deve o seu nome à coroa protuberante que tem origem num relógio de pulso para pilotos lançado em 1917 e que se voltaria a ver mais tarde no Big Crown original, lançado em 1938. Esta coroa permitia que os pilotos pudessem acertar o relógio ou dar corda sem descalçar as luvas. A robusta ramificação ProPilot, estreada em 2014 com um tamanho sobredimensionado, apresenta uma interpretação moderna da luneta de bordo serrilhado inspirada nas turbinas dos motores a jato, algo que se descobre também no Big Crown ProPilot X Calibre 115, agora lançado, e que se prolonga também para o perfil da coroa. Mas a verdade é que o novo relógio tem aspetos completamente novos, tanto na na sua essência, como dissemos, como na sua concretização. A caixa apresenta-se assim robusta e discreta, sem excessos, ao mesmo tempo que é complementada por uma interessante bracelete de efeito integrado. No geral, o look antracite revela-se muito urbano e de perfil muito contemporâneo.

A bracelete em titânio é complementada por um fecho inspirado nos cintos dos bancos de passageiros das aeronaves. © Oris
A bracelete em titânio é complementada por um fecho inspirado nos cintos dos bancos de passageiros das aeronaves. © Oris

A(s) bracelete(s)

O relógio está disponível com bracelete multipeças de titânio que muito contribui para a sua personalidade e parte diretamente da caixa, seguindo o seu perfil angulado. Composta por três elos, apresenta o mesmo tipo de acabamento depurado, deixando de parte qualquer efeito decorativo, e está dotada de um fecho inspirado nos cintos dos bancos de passageiros das aeronaves. No pulso, a bracelete revela-se muito confortável e destaca-se no visual global deste instrumento do tempo. Diríamos até que é um dos elementos que faz realmente a diferença. Se não fosse a bracelete de metal, seria um relógio com certamente menos impacto. Porque é na sua globalidade que realmente se destaca. No entanto, o Big Crown ProPilot X Calibre 115 tem a opção alternativa de vir equipado com correia preta de pele pespontada e com peças metálicas de integração, dotada do mesmo sistema de fecho, para todos aqueles que não são tão aficionados das braceletes metálicas.

© Oris
No mostrador destaca-se a indicação não linear de reserva de corda, localizada às 3 horas. © Oris

O estojo onde é acondicionado o novo Big Crown ProPilot X Calibre 115. © Oris
O estojo onde é acondicionado o novo Big Crown ProPilot X Calibre 115. © Oris

Primeiras impressões

Tivemos a oportunidade de conhecer o novo Oris Big Crown ProPilot X Calibre 115 antes do seu lançamento oficial e a nossa reação foi um «não estávamos à espera». O relógio é ousado, despojado e sincero e vem ocupar um lugar justo nas gamas de preços da Oris. A casa suíça está mesmo a marcar uma posição, reforçando a sua honestidade, as suas origens e afirmando mais uma vez a importância que o lado mecânico continua a ser elemento fundamental do seu perfil e do seu legado. Com dois anos de desenvolvimento, o novo relógio é apresentado numa altura em que os modelos esqueletizados com perfil open-worked futurista podem ser considerados  tendência e mesmo a opção pelo antracite não pode ser considerada uma novidade. Porém, é interessante a abordagem de optar por deixar de parte qualquer tratamento, qualquer excesso — a apologia ao estado natural das coisas e à essência da relojoaria mecânica. No conceito base, percebemos porque é apresentado como «o Oris mais Oris de sempre»; na sua concretização também. Mas no design global, distingue-se claramente de qualquer outro relógio que exista no portefólio da marca e só com o tempo o encaramos visualmente como um Oris. A verdade é que nos parece um relógio muito bem conseguido, um modelo de ruptura mas que tem uma história por trás e um relógio muito apelativo que pode seduzir clientes que preferem um instrumento do tempo de aspeto mais técnico, que não tem nada a esconder e com um preço difícil de encontrar se nos cingirmos a outras opções esqueletizadas que existem no mercado.

Caraterísticas Técnicas

Oris
Big Crown ProPilot X Calibre 115

Referências/ 115 7759 7153 7 22 01 TLC (bracelete em aço); 115 7759 7153 5 22 04 TLC (correia preta em cabedal)
Movimento/ Mecânico de corda manual Calibre 115 (esqueletizado), 240h de reserva de corda.
Funções/  Ponteiros centrais das horas e dos minutos, submostrador dos segundos na posição entre as 7 e as 8 horas, indicador não-linear de reserva de corda na posição das 3 horas, dispositivo preciso de cronometragem e paragem de segundos.
Mostrador/ Ponteiros e indexes preenchidos com Super-LumiNova®.
Caixa Ø 44 mm/ Caixa multipeças de titânio com vidro de safira, abaulado nas duas faces, com revestimento antirreflexo nos dois lados. Titânio, aparafusado, vidro de safira transparente. Coroa de rosca de titânio.
Bracelete/ Bracelete multipeças de titânio com fecho de báscula; correia preta de cabedal com fecho de titânio de báscula.
Preço/ € 6.500 (correia preta em cabedal); € 6.900 (bracelete em aço).

Oris Big Crown ProPilot X Calibre 115 versão com correia em titânio e versão com bracelete em pele preta. © Oris
Oris Big Crown
ProPilot X Calibre 115 versão com correia em titânio e versão com bracelete em pele preta. © Oris

Visite o site oficial da Oris para mais informações.

Outras leituras