The Watch Library: uma fonte de documentação relojoeira

A fundação The Watch Library está empenhada em preservar e promover o património relojoeiro mundial. Um novo capítulo deste projeto foi inaugurado no Geneva Watch Days 2023, com o lançamento de uma plataforma digital que oferece acesso público a mais de 320 mil documentos de arquivo ligados à relojoaria.

Foi no âmbito do Geneva Watch Days 2023 que a fundação The Watch Library deu a conhecer o novo capítulo da sua atividade: o lançamento de uma plataforma digital que oferece acesso público a mais de 320 mil documentos de arquivo ligados à relojoaria, provenientes de uma dúzia de fontes diferentes.

O projeto deu os primeiros passos quando a editora de relógios Europa Star, fundada em Genebra em 1927, resolveu digitalizar os seus próprios arquivos. A publicação gradual de edições de revistas que abrangem quase um século desencadeou uma reflexão mais ampla sobre a importância do património para o mundo da relojoaria. Em março de 2020 a família Maillard uniu forças com Martine Depresle (The Talented) para levar a cabo o projeto.

A plataforma The Watch Library foi apresentada durante o Geneva Watch Days 2023 | © Geneva Watch Days

Concebido enquanto fundação sem fins lucrativos para facilitar o acesso aos documentos e permitir a implementação de políticas de dados abertos sempre que possível, a The Watch Library Foundation foi assim criada em setembro de 2021 e recebeu o estatuto de instituição de caridade pela Confederação Suíça em fevereiro de 2022. A Fundação foi criada com a ideia base de que tornar o património relojoeiro acessível ao maior número possível de pessoas estimula a imaginação, a criatividade e a inovação em todo o setor. Trabalha-se assim exclusivamente para preservar e aumentar a visibilidade do património relojoeiro. O financiamento é garantido por patrocínio público e privado.

A plataforma The Watch Library | © The Watch Library

Instituições relojoeiras de referência como o Musée International d’Horlogerie de La Chaux-de-Fonds e a Horological Society of New York, aderiram ao projeto e comprometeram-se a servir a missão da Fundação. Por outro lado, a Audemars Piguet e a Richard Mille estiveram entre os primeiros patrocinadores e foram fundamentais para o lançamento do projeto. Outros, parceiros relojoeiros aderiram no verão de 2023, nomeadamente, a TAG Heuer, bem como mais grandes nomes da indústria que preferem manter anonimato, de acordo com seus valores filantrópicos.

Um comité científico composto por especialistas tem a tarefa de identificar e validar a relevância dos arquivos a preservar e a incorporar na plataforma online agora lançada. Por outro lado, a Arc Horloger, a entidade franco-suíça que defendeu a candidatura do savoir-faire relojoeiro como património da UNESCO, faz parte do Conselho de Curadores da The Watch Library.

Em comunicado, refere-se que «permitir a pesquisa em tempo real entre dezenas de milhares de documentos de diversos formatos, tamanhos e fontes representou um verdadeiro desafio» e que «o lado tecnológico do projeto acabou por ser tão demorado quanto a preservação dos próprios arquivos». Mas a convergência da herança analógica e da tecnologia digital encontrou plena ressonância com o lançamento da plataforma online, que foi cuidadosamente projetada e construída em torno de seus utilizadores. Aliás, um painel de entusiastas de relógios, tanto profissionais como aficionados do setor, esteve envolvido nos testes da plataforma e no fornecimento de insights que permitiram depois fazer as devidas adaptações.

Outras leituras