fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Horology Forum (1): pensar o futuro da relojoaria

Em Londres | Em mais uma iniciativa com a chancela da Dubai Watch Week, a comunidade da alta-relojoaria (e não só) reuniu-se durante três dias em Londres para filosofar sobre diversos aspetos associados à indústria. De todos os oradores convidados, acabou por ser um ator a destacar-se no primeiro Horology Forum…

Hoje em dia, de todos os eventos e certames ligados à indústria relojoeira, há um que se tem destacado particularmente e ganhado crescente popularidade entre a imprensa, os líderes de opinião e mesmo os mais reputados mestres: a Dubai Watch Week. Tanto que as duas principais feiras mundiais de relojoaria até já se inspiraram em várias ideias e iniciativas avançadas pela Dubai Watch Week – durante a edição deste ano do Salon International de la Haute Horlogerie foi possível constatar a criação de um anfiteatro com a promoção de vários fóruns de debate diários que reforçaram a tendência em alta do SIHH, enquanto Baselworld já está a tentar sacudir a crise em que mergulhou com a planificação de semelhantes iniciativas capazes de dar uma dimensão mais cultural a uma indústria que não pode pensar somente no lucro. Porque só promovendo a relojoaria tradicional se consegue atrair novos aficionados e fidelizar os existentes – o que, em última instância, promove o desenvolvimento do negócio.

Dubai Watch Week_Horology Forum
© Dubai Watch Week

É essa a premissa da Dubai Watch Week. Na sua origem está o grupo familiar Seddiqi & Sons, distribuidor e retalhista da esmagadora maioria das marcas de alta-relojoaria de luxo no Dubai e no médio oriente. Mas a Dubai Watch Week não é um evento comercial, porque não são efetuadas quaisquer vendas; é principalmente um fórum académico que promove a troca de ideias e o debate sobre temas prementes associados à relojoaria tradicional. Organizado com uma cadência bienal no Dubai, resolveu esticar geograficamente o seu campo de ação até à Europa – mais precisamente até à capital britânica.

Horology Forum

Horoloy Forum na sede da Christie’s em King Street, Londres.
A sede da Christie’s em King Street, Londres. © Dubai Watch Week

E foi precisamente na sede da Christie’s em King Street, em Londres, que teve lugar a primeira edição do Horology Forum, uma iniciativa itinerante que será organizada por esse mundo fora nos anos intercalares da Dubai Watch Week, que naturalmente tem lugar no Dubai. Os concorridos debates foram transmitidos ao vivo através das plataformas da Dubai Watch Week no Facebook e no Instagram e também podem ser encontrados no canal YouTube da TheWatchesTV – aqui fica o vídeo desse debate inaugural, que teve como moderadora a nossa colega Suzanne Wong (da revista Revolution) e como oradores o Aldis Hodge (ator e relojoeiro), Mohammed Seddiqi (Seddiqi & Sons) e Hamdan Al Hudaidi (colecionador).

Vale a pena ver:

Aldis Hodge acabou mesmo por ser a grande revelação do evento. Lembram-se daquele miúdo espigadote que respondia com personalidade a Samuel L. Jackson no Die Hard 3? Era ele, em 1995. Aldis cresceu e tornou-se muito mais do que um ator; hoje em dia é também filósofo, músico, pintor, designer e… um relojoeiro que aprendeu sozinho o ofício, tendo mesmo fundado a marca de alta-relojoaria Basil Time Piece e partilhado connosco os planos dos seus modelos. “A minha mãe sempre nos disse que deveríamos ter bons sapatos, um bom fato e um bom relógio”, disse. “Cresci com a noção de que um relógio mecânico é uma representação de mim próprio, da minha cultura, do meu gosto, do meu sentido estético”.

© Dubai Watch Week
© Dubai Watch Week

Dificilmente se poderá encontrar melhor definição sobre os motivos que levam os aficionados a dar a importância que dão ao que colocam no pulso. Marcante foi também a confissão de Mohammed Seddiqi, que afirmou amar tanto os seus relógios que por vezes se perde a escutar o seu tique-taque e que dorme sempre com o seu mais recente ‘amor’ no pulso.

DWW-HF2018-DAY1-144-1-(2)
© Dubai Watch Week

No final, a conclusão acaba por se tornar evidente: desde que haja a oportunidade de transmitir a paixão da relojoaria mecânica e a partir do momento em que qualquer pessoa descobre todo o mundo que está por trás da relojoaria tradicional, o futuro está assegurado. Tem sido esse, o papel da Dubai Watch Week: evangelizar.

E também o nosso, aqui na Espiral do Tempo…

Outras leituras