Cartier: Animal Collection

O lado mais selvagem da Cartier vem ao de cima com a coleção Animal Collection inspirada na natureza. O crocodilo, o tigre e a zebra ganham assim uma nova vida no pulso. Mas, a pantera também.

A Cartier apresenta este ano uma nova série de relógios-joia inspirados na natureza – mais especificamente, no reino animal. Podemos dizer que a marca francesa tem vindo a criar o seu próprio ‘bestiário’ desde 1914, ano em que a pantera adornou uma caixa de relógio pela primeira vez, tornando-se depois num elemento presente ao longo dos tempos.

Tiger Jewellery Watch uma das novidades da Cartier no Watches and Wonders Geneva 2024 | Foto: cortesia Cartier

Em 2024, a união entre relojoaria, joalharia e natureza faz-se ver numa intrigante série de relógios de pulso que tem o crocodilo, o tigre e a zebra como motivos centrais. No entanto, como é habitual, a pantera também surge em dois dos modelos. Um pavé completo de pedras preciosas anima todas estas criações. Ao todo foram criados 10 elegantes relógios de quartzo nos quais os animais feitos de ouro branco ou platina, diamantes, esmeraldas ou espinelas negras, por exemplo, parecem ganhar vida no pulso.

Animal Jewellery Watch: são três modelos com diferentes abordagens, animadas por listras alusivas aos animais evocados, a zebra e o tigre. | Foto: cortesia Cartier
No pulso: as listras da zebra num relógio animado por diamantes, granadas tsavoritas e laca preta | Foto: Cesarina Sousa/ Espiral do Tempo no Watches and Wonders Geneva 2024

«Estas novas criações somam-se ao registo animalista da relojoaria da Cartier. Figurativas ou abstratas, realistas ou fantásticas, refletem a beleza da natureza. Durante décadas, este tema foi reinventado com cada criação para explorar a riqueza da estética, todo o poder evocador e a força simbólica», explica Pierre Rainero, diretor de imagem, estilo e património da Cartier.

No Animal Jewellery Watch, a silhueta da criatura imaginária rodeia delicadamente um mostrador em forma de losango e é animada por listras alusivas ao animal evocado: zebra e tigre.

Este Animal Jewellery Watch simula as listras das zebras | Foto: cortesia Cartier

Por outro lado, destaque para o Crocodile Jewellert Watch em que a estrela é um crocodilo, representado em volume, que parece observar o tempo a passar. O realismo do design revela materiais preciosos no próprio animal que parece ter-se convertido em diamantes. Este bonito trabalho artesanal capta a tensão das curvas, os ângulos das escamas e até alguma vida, através das esmeraldas que fazem de olhos. Nas três variantes, o réptil deve a precisão do seu perfil à riqueza cromática do degradé de esmalte embutido na caixa e no mostrador, que realçam as tonalidades das safiras e dos diamantes.

Crocodile Jewellery Watch: madrepérola, safiras, diamantes de lapidação brilhante, esmalte e esmeraldas num relógio que parece olhar para quem o usa | Foto: cortesia Cartier
Crocodile Jewellery Watch: turmalinas, safiras, esmeraldas, diamantes de lapidação brilhante e
esmeraldas num reluzente relógio | Foto: Cesarina Sousa/ Espiral do Tempo para Watches and Wonders 2024

Por fim, a Cartier apresenta ainda mais um modelo em que o crocodilo e o tigre abraçam o pulso fixando sem medos o olhar de quem os encara. Ambos ‘seguram’ com a sua mandíbula o mostrador decorado com efeito soleil, numa interação que nos leva a crer que os animais querem também ver o tempo que passa. A bracelete articulada distingue-se pela sua flexibilidade abraçando o pulso com uma faixa de pedras preciosas salpicada de cores em contraste.

Tiger Jewellery Watch e Crocodile Jewellery Watch em destaque graças ao seu design realista e à concentração de diamantes | Foto: cortesia Cartier
Tiger Jewellery Watch: espinélios pretos, granadas espessartitas, safiras amarelas e laranjas, diamantes lapidação brilhante, esmeraldas e laca preta | Foto: Cesarina Sousa/ Espiral do Tempo no Watches and Wonders Geneva 2024

«Estes novos relógios com animais eletrizam o vocabulário estilístico da Cartier: a metamorfose do pelo da zebra e do tigre é revelada com uma precisão infinita, como a reprodução naturalista do crocodilo que contempla o passar do tempo com a cabeça fora da água. Estas novas criações convidam-nos a prestar homenagem ao património vivo da Maison com humor», refere Marie-Laure Cérède, diretora criativa de joalharia e relojoaria da Cartier.

O degradé de azuis no Crocodile Jewellery Watch | Foto: cortesia Cartier

Fica a nota de que, no stand da marca no Watches and Wonders 2024, a decoração privilegiou também este lado selvagem do portefólio, como evocação da Cartier Animal Collection. Na sala dedicada aos modelos que mimetizam o crocodilo, pudemos assim ver, por exemplo, um enigmático crocodilo branco de grandes dimensões a emergir da parede, como se dali pudesse sair a qualquer instante. Uma boa supresa.

No stand da Cartier no Watches and Wonders 2024 havia paredes decoradas com os animais que deram vida à Animal Collection | Foto: Cesarina Sousa/ Espiral do Tempo

Outras leituras