fbpx

Maya Gabeira: Rainha dos mares

Edição impressa | Maya Gabeira é uma surfista de big waves bem conhecida dos portugueses pelos seus encontros com as indomáveis gigantes da Nazaré. Mas, além disso, é unânime o reconhecimento internacional da sua carreira pelo modo como desafia constantemente o mar e pelas suas qualidades de perseverança e de constante autossuperação.

Entrevista originalmente publicada no número 63 da Espiral do Tempo (edição de verão 2018)

Maya Gabeira com o TAG Heuer Connected Modular 41 © TAG Heuer
Maya Gabeira com o TAG Heuer Connected Modular 41 © TAG Heuer

Atleta de alta competição? Charger de ondas gigantes? Uma carioca que tem o mar como paixão? Ou um pouco de tudo isto? Quem é Maya Gabeira?
Eu sou uma atleta dedicada e apaixonada pelo desporto! Amo estar no mar e vivo tendo de me superar. Tenho de lidar com o medo e os riscos da minha profissão, mas isso faz parte da minha escolha.

Há um aspeto que, quanto a nós, a tornam uma figura única no panorama das big waves: a sua coragem e determinação, sobretudo depois do que aconteceu em Teahupoo, em 2011, e na Nazaré, em 2015 — dois acidentes gravíssimos. Mas a Maya superou-se, voltando sempre mais forte… Qual é o segredo para «não ceder sob esta pressão»?
O meu segredo é gostar do que faço e estar sempre disposta a melhorar. Eu tento evoluir e aprender com esses momentos difíceis e, por isso, acabo por voltar mais forte e mais preparada.

TAG Heuer Connected Modular 41 © TAG Heuer
O TAG Heuer Connected Modular 41 é totalmente modular podendo ser combinado de inúmeras maneiras. Maya Gabeira usou o seu também com a opção de correia em cauchú perfurado na sessão fotográfica para a TAG Heuer. © TAG Heuer

Nomeada para o Guiness Book of Records, pentacampeã do Billabong XXL Awards, nomeada para os prémios Laureus, vencedora do prémio ESPYS. Profissionalmente, o que é que lhe falta conquistar?
Eu ainda estou à espera da medição e oficialização de um recorde feminino no Guiness. Isso será, com certeza, a realização de um grande sonho.

Pudemos acompanhar a sua dedicação diária ao treino e a sua disciplina no Centro de Alto Rendimento da Nazaré (CARN). Mas essa é apenas a parte física. Como treina a parte emocional? Como se prepara para um lineup solitário em que está quase sempre sozinha com os seus pensamentos?
Acho que o treino me prepara para isso, pois treino nas mesmas condições da alta performance. Estar sempre na água e preparada faz com que as dúvidas desapareçam.

Tem noção de que é uma figura inspiradora que já levou muitos jovens a iniciarem-se no surf e que olham para si como referência profissional e humana? É também um dos seus objetivos? Divulgar a paixão pelo surf?
Espero que sim, o surf é um desporto maravilhoso e gostaria que todos pudessem praticar. É um desporto que faz bem ao corpo e à alma.

TAG Heuer Connected Modular 41 © TAG Heuer
TAG Heuer Connected Modular 41. Correias em pele e cauchú © TAG Heuer

Que lugar ocupam os relógios na sua vida? Antes de estar associada à TAG Heuer, já gostava ou tinha o hábito de usar relógios de pulso? 
Eu amo saber as horas, saber quanto tempo eu treino, ser pontual…

Em que contextos costuma usar o TAG Heuer Connected 41 e o Aquaracer Lady?
No meu dia a dia, eu tendo a usar os dois, mas o Aquaracer também sai comigo à noite para um jantar ou para me acompanhar numa festa.

300m Quartz Lady Steel and Ceramic e 300m Quartz Lady Ceramic & Gold © TAG Heuer
300m Quartz Lady Steel and Ceramic e 300m Quartz Lady Ceramic & Gold © TAG Heuer

Das funcionalidades do TAG Heuer Connected 41, quais as que mais utiliza?
Receber mensagens do WhatsApp sem ter de tocar no smartphone é maravilhoso!

TAG Heuer Connected Modular 41 © TAG Heuer
TAG Heuer Connected Modular 41 © TAG Heuer

Três razões pelas quais recomendaria o novo TAG Heuer Connected 41?
Poderia recomendar por diversas razões, mas destaco a possibilidade de estarmos conectados, sem termos de estar com o smartphone na mão, pelo facto de ser um relógio funcional e cheio de estilo, e pelo facto de permitir variar o mostrador, fazendo com que o relógio mude de cara e possa ser sempre diferente.

No seu dia a dia, prefere usar um smartwatch ou um relógio de pulso tradicional?
Prefiro o relógio de pulso tradicional, mas também tendo a usar muitas vezes o smartwatch. 

Dos relógios TAG Heuer que já teve a oportunidade de usar, tem alguma preferência? 
Neste momento, posso dizer que estou apaixonada pelo TAG Heuer Carrera.

Qual a melhor companhia de pulso para desafiar as ondas?
O TAG Heuer Aquaracer Lady.

Maya Gabeira e o TAG Heuer Aquaracer Lady Ceramic & Gold © TAG Heuer
Maya Gabeira e o TAG Heuer Aquaracer Lady Ceramic & Gold © TAG Heuer

Esteve recentemente com Jean-Claude Biver, CEO da TAG Heuer, na Suíça, que é também um entusiasta do desporto. Tentou convencê-lo a «dropar umas ondas»? 
Foi incrível conhecê-lo e foi também incrível visitar a sede da TAG Heuer e toda a sua história. Jean-Claude Biver já dropou as suas montanhas de esqui e é uma pessoa muito inspiradora.

Quando é que o tempo para na sua vida e quando é que passa mais depressa?
Quando estou em temporada de ondas gigantes, o tempo passa muito depressa, mas quando chega o verão e tenho menos adrenalina a correr-me pelo corpo, o tempo passa mais devagar e eu fico mais relaxada.

O que tem a Nazaré de especial para si?
As ondas, o povo e a comida. Eu amo a Nazaré!

Outras leituras