fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Singer Reimagined: cronógrafo por excelência

Aquando do seu lançamento, em 2017, o Track 1 Chronograph da Singer Reimagined estabeleceu um novo paradigma no capítulo dos cronógrafos mecânicos de pulso – devidamente traduzido com uma sucessão de prémios conquistados um pouco por todo o mundo, destacando-se o de melhor cronógrafo no Grand Prix d’Horlogerie de Genève. A mais recente edição, de mostrador azul e denominada ‘London’, é já considerada por muitos como a mais bonita variante.

Singer Reimagined… um nome algo estranho para uma marca de alta relojoaria, certo? Certo. Na verdade, a inspiração de base até vem de outra vertente mecânica: a Singer Vehicle Design é uma empresa de luxo especializada na recuperação e customização de bólides Porsche dos anos 70 com tecnologia de ponta moderna; a Singer Reimagined nasceu daí e bebeu dessa inspiração da mais sofisticada mecânica automóvel, com a grande diferença de que os seus relógios são absolutamente originais e não adaptações. E quando a Singer Reimagined se deu a conhecer ao mundo através da divulgação do seu modelo inaugural, o mundo relojoeiro ficou de boca aberta: o Track 1 saltou diretamente para a primeira linha dos melhores cronógrafos jamais concebidos na história da relojoaria, não só pelo conceito como também pela mecânica.

Singer Track 1 London © Singer Reimagined
Track 1 London Edition © Singer Reimagined

O conceito prende-se com o protagonismo dado às funções cronográficas, com um totalizador central para a cronometragem das horas, minutos e segundos a partir do mesmo eixo – enquanto as horas e os minutos do tempo corrente ficam na periferia, com leitura a partir de dois discos. Ou seja, depois de milhares de cronógrafos mecânicos de pulso com leitura de dados em submostradores de pequena dimensão e leitura difícil, surgiu finalmente um modelo de prestígio apelativo com leitura analógica fácil desenhado por Marco Borraccino… e um movimento cronográfico revolucionário, denominado AgenGraphe e idealizado pelo mestre Jean-Marc Wiederrecht no seu atelier de especialidades mecânicas AgenHor.

Da esquerda para a direita: Singer Track 1 Launch Edition, Track 1 Geneva Edition e Track 1 Hong Kong Edition © Singer Reimagined
Da esquerda para a direita: Track 1 Launch Edition, Track 1 Geneva Edition e Track 1 Hong Kong Edition © Singer Reimagined

O primeiro modelo Track 1 Launch Edition em titânio, também o primeiro relógio com a assinatura Singer Reimagined, exalava claramente um espírito dos anos 70 facilmente associável à estética relojoeira e automóvel dessa extraordinária década, com um mostrador prateado e preto pintalgado por destaques laranja. Depois do Track 1 Geneva Edition em ouro amarelo (também muito Seventies!) e do Track 1 Hong Kong Edition preto e laranja em cerâmica que ganhou o prémio do Cronógrafo do Ano no Grand Prix d’Horlogerie de Genève, o quarto modelo acabou de ser apresentado e é uma beleza: o azul domina e o laranja regressa para os destaques. Novamente, uma criteriosa combinação cromática evocativa dos anos 70.

Singer Chronograph Track 1
O modelo inaugural: Track 1 Launch Edition © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

A Singer Reimagined, nascida da ideia de Rob Dickinson (co-fundador da Singer Vehicle design) e Marco Borraccino (designer), mete mesmo essa tónica no imaginário dos anos 70 e na inspiração dos cronógrafos de grande diversidade de cores e formas. E o novo Track 1 London Edition mantém esse espírito funky, a mesma caixa cushion em titânio de grau 5 e uma atraente configuração cromática que, para muitos, é já a preferida.

Track 1 London © Singer Reimagined
Track 1 London © Singer Reimagined

Todas as valências do modelo inaugural estão lá, com um centro cronográfico de três ponteiros a partir de um mesmo eixo – com discos periféricos das horas e dos minutos na orla do mostrador numa leitura feita a partir de um indicador às 6 horas. O azul do núcleo central apresenta um tratamento raiado rodeado pela escala dos minutos com acabamento circular e por uma escala taquimétrica metálica. A correia de couro azul é típica da Singer Reimagined, inspirada nas correias vintage com buracos associadas ao universo do desporto motorizado protegidos por anéis em titânio.

Track 1 London © Singer Reimagined
Track 1 London © Singer Reimagined

Mas, para além da especificidade cronográfica e dos discos das horas no mostrador, a principal qualidade técnica do Track 1 London Edition – ou de qualquer modelo Track 1 – reside no sensacional calibre automático de 477 componentes e 60 horas de reserva de carga que se encontra no seu interior. E que pode ser admirado através do fundo transparente em vidro de safira, com a particularidade de o rotor não estar à vista: encontra-se entre o movimento e o mostrador, para não tapar parcialmente a sua fascinante arquitetura mecânica. O AgenGraphe (nome de código: Calibre Singer 6361) apresenta soluções nunca antes utilizadas em qualquer outro movimento cronográfico, mesmo recorrendo à tradicional roda de colunas; a embraiagem combina as melhores qualidades das embraiagens verticais e das embraiagens horizontais.

Singer Chronograph Track 1
A face e o fundo: a intrincada arquitetura do movimento AgenGraphe © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

Tal como as edições anteriores, o Track 1 London Edition está limitado a somente 50 exemplares. E o preço também anda à volta dos 50 mil euros. O preço a pagar por um dos melhores e mais originais cronógrafos da atualidade!

Jean-Marc Wiederrecht, Rob Dickinson, especialista em restauro de automóveis Porsche e Marco Borraccino, designer e CEO da Singer Reimagined ® Singer Reimagined
Jean-Marc Wiederrecht, Rob Dickinson e Marco Borraccino, o trio por trás da Singer Reimagined ® Singer Reimagined

Outras leituras