fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Twenty~4 Automatic: os novos modelos femininos da Patek Philippe

Em Milão | A Patek Philippe apresentou o Twenty~4 Automatic, um novo relógio que vem integrar uma coleção bestseller que foi lançada há já quase 20 anos. Entre os dois modelos, as diferenças são notórias, de tal forma que quase custa a perceber a razão pela qual são incluídos numa mesma coleção. Mas as semelhanças existem também.

Recente coleção da Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo
A nova coleção da Patek Philippe: Twenty-4 Automatic (ref. 7300) © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo

O ambiente de festa não enganou naquela noite de 10 de outubro que levou jornalistas de todo o mundo a Milão para, em vez de assistirem à incontornável Milan Fashion Week, testemunharem o grande lançamento de um novo relógio de pulso feminino da Patek Philippe.

Tudo terá sido pensado ao mínimo detalhe e tudo nos fez perceber que a escolha da cidade italiana para o grande momento teve a sua razão de ser. Apesar de não ser tradicionalmente conotada com o mundo da moda, a marca soube mostrar, com uma interessante exposição de peças históricas, que, ao longo dos tempos, tem acompanhado as principais tendências femininas através das suas criações. Afinal, a moda também se faz de relógios de pulso e a Patek Philippe cria relógios para senhora há já 150 anos – um pequeno grande detalhe que, neste campo, lhe dá legitimidade acrescida no momento de falar de relógios destinados ao pulso feminino.

Lançar, por isso, uma nova coleção numa das capitais da moda no ano em que a marca celebra o 150º aniversário do seu primeiro relógio de pulso (um relógio de senhora precisamente) tem todo o seu valor. E o seu q.b. de charme e sofisticação também.

Antiga coleção da Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo
A coleção Twenty-4 da Patek Philippe foi lançada em 1999, tornou-se best seller e ainda hoje faz parte do  catálogo da marca. © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo

Quanto aos novos modelos da família Patek Philippe, chamam-se Twenty~4 Automatic, passam a ser distinguidos com a referência 7300 do catálogo e vêm integrar a coleção Twenty-4 apresentada pela marca há já quase 20 anos. Lado a lado com a geração anterior, os novos relógios parecem uma coleção diferente. Os originais Twenty~4 têm uma caixa de linhas retangulares com bracelete metálica integrada, mostradores pequenos também de linhas retas com numerais romanos e estão equipados com movimento de quartzo; já os novos modelos surgem com caixa de formato redondo, numerais arábicos e movimento automático.

Assim, se quisermos salientar os pontos comuns entre ambos poderemos cingir-nos ao nome, à bracelete metálica integrada e à utilização de diamantes. Depois, o facto de serem relógios assumidamente de senhora. Durante a apresentação, Thierry Stern, presidente da Patek Philippe, quis deixar bem explícito este aspeto, quase em jeito provocatório: “trata-se de um relógio único de senhora, um relógio que não é um relógio de homem, um relógio em que não há igual para o homem, concebido para as mulheres que conhecem a Patek Philippe e que hoje podem ter um relógio bonito com movimento automático.”

Twenty~4 Automatic

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
As duas versões Twenty-4 Automatic em ouro rosa com mostrador que simula a textura de seda selvagem. © Patek Philippe

Para os novos Twenty~4 Automatic, a Patek Philippe escolheu uma caixa de 36 mm de diâmetro e de 10,05 mm de espessura de formato redondo com bracelete metálica de aparência integrada, num conjunto que abraça confortavelmente o pulso graças às asas ligeiramente curvadas. Em termos de materiais, o ouro rosa e o aço foram os materiais de eleição, assim como a utilização de diamantes em todas as versões disponíveis. Vêem-se assim cinco relógios diferentes, com mostradores circundados por um bisel que mais do que um simples bisel, é um anel cravejado com duas fileiras em desnível de 160 diamantes. E numa das versões em ouro rosa, as fileiras atravessam as asas, prolongando-se pela bracelete, num efeito continuo que torna, subtilmente, o relógio mais rico, e mais elegante. Nesta versão, também a coroa foi apimentada com diamantes.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe

A linha Twenty~4 Automatic distingue-se, ainda, pelas diferentes opções de mostradores, com cores que passam pelo azul degradée com acabamento raiado e cinza com o mesmo acabamento nas versões em aço; e pelo branco-prata com um delicado acabamento acetinado que evoca a textura da seda selvagem nas versões em ouro rosa. Existe ainda a opção pelo tom acastanhado com acabamento raiado, numa outra versão em ouro rosa.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
Twenty-4 Automatic Ref. 7300/1201R-001: pormenor da fileira de diamantes que se prolongam pela bracelete © Patek Philippe

Além do tamanho e das atrativas opções de cores e materiais, o toque de contemporaneidade dos novos modelos passa muito pelos numerais das horas. Em vez de ter seguido a linha estilística de indexes metálicos aplicados mais associada aos seus modelos femininos (como as referências  4968-G ou  5068R), a marca parece ter optado por seguir o traço remanescente da linha Pilot Travel Time, que este ano foi complementada com novas versões em ouro rosa, incluindo uma versão de 37,5 mm. Neste sentido, com um tamanho considerável, os numerais em relevo saltam bem à vista e são ainda mais salientados pelo revestimento luminescente.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
Twenty-4 Automatic Ref. 7300/1200R/010: mostrador branco-prata com um delicado acabamento acetinado © Patek Philippe

Os novos Twenty~4 Automatic indicam as horas, os minutos e os segundos por meio de ponteiros centrais e apresentam a data através de uma abertura às 6 horas. O coração destes novos relógios é o Calibre 324 S C. de corda automática, bem conhecido da Patek Philippe, com 213 componentes, incluindo rotor central em ouro de sentido unidirecional, balanço Gyromax® e espiral Spiromax® (patentes da marca). Com uma reserva de corda entre 35h (min) e 45h (max) e uma frequência de 4Hz (28’800 alt/h), esta máquina certificada pelo Punção Patek Philippe pode ser apreciada através do fundo transparente em vidro safira.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
O Calibre 324 S C. de corda automática pode ser apreciado através do fundo transparente em vidro de safira. © Patek Philippe
Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
O novo fecho de báscula dos Twenty-4 Automatic. © Patek Philippe

Primeiras impressões

De um modo geral, achei que o Twenty~4 Automatic é um relógio bonito, elegante e com presença que vem preencher uma lacuna no catálogo da Patek Philippe. Em termos de relógios automáticos, a casa genebrina tem atualmente a ref. 7130G com worldtimer, a ref. 7234R que já mencionámos com dualtime e a ref. 4948G com calendário anual e indicação das fases da Lua. Além disso, tem ainda o Nautilus e o Aquanaut sem complicações, para além da indicação da data, com hipóteses em aço e metais preciosos, mas que são relógios de forma. Ora, nem todas as pessoas apreciam relógios de forma.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo
Twenty-4 Automatic Ref. 7300/1200R-001: mostrador acastanhado com acabamento raiado. © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo

Curiosamente, ao longe, quando visto no pulso, o relógio fez-me lembrar os Aquanaut de senhora, mas ainda não consegui perceber bem porquê. Talvez por ver nele um certo perfil mais casual e com algo sporty, em especial nas versões em aço. Além disso, os ponteiros ecoam também nessa coleção. Isto para dizer que, no fundo, encontro nos novos modelos uma certa identidade transversal aos relógios de senhora que compõem o catálogo da marca.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
O efeito ligeiramente abaulado da caixa dos novos Patek Philippe Twenty-4 Automatic é reforçado pelas asas curvadas. © Patek Philippe

Por isso, julgo que os Twenty~4 Automatic unem o melhor dos vários mundos da casa genebrina: são elegantes, funcionais e confortáveis, ficam a meio caminho entre o discreto e o menos discreto, têm movimento automático (o mesmo que equipa os Aquanaut e Nautilus automáticos de senhora), têm caixa redonda em ouro e em aço com tratamento de excelência, braceletes metálicas complementadas com um prático sistema de fecho de báscula e mostradores maravilhosos nos acabamentos. Ah… e têm diamantes… Há quem pergunte porque é que os relógios de senhora têm tendencialmente diamantes quando há mulheres que preferem relógios mais simples. Acredito que, nesse campo, trata-se mesmo de uma opção da marca que conhece bem a maioria das suas clientes e que pretende oferecer um relógio casual, mas sempre requintado.

Por acaso, até considero que, nos novos Twenty~4 Automatic, os diamantes acabam por oferecer um toque de graça acrescido e sem exageros a todas as versões. Claro que pode ser que o futuro traga tímidas novidades neste sentido e, mesmo que traga, continuo a considerar que, sem diamantes, estes novos relógios não seriam tão distintos e apelativos.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo
Twenty-4 Automatic Ref. 7300/1200A-001: mostrador azul degradée com acabamento raiado © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo

Um relógio de senhora: não só, mas também

Pelo que sondámos até ao momento os novos Twenty~4 Automatic não são relógios consensuais, mas o próprio Thierry Stern assumiu que é impossível agradar a todos. No final, o presidente da marca acredita que os novos relógios são uma conquista, um feito. “Acreditamos que fizemos algo de útil, que vai ser usado durante o dia e durante a noite, que tem a escolha entre aço e ouro rosa e mostradores diferentes. É totalmente novo? Não. Mas  porque haveríamos de fazer alguma coisa completamente nova quando o design que tínhamos para o Twenty-4 era um design tão bonito? E esta é a parte mais complicada: ter de imaginar algo de novo e adaptar ao que atualmente funciona”.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
Detalhe do anel de duas fileiras em desnível de 160 diamantes na Ref. 7300/1200R-010 © Patek Philippe

A adaptação, por isso, acabou por resultar num refresh, num relógio completamente novo, repleto de detalhes e que, por diversos motivos, mostra bem que a marca pretende ir ao encontro das gerações mais novas. Com os novos Twenty~4 Automatic já não vemos a Patek Philippe a falar só em relógios que passam de geração em geração, mas antes em relógios para as gerações de hoje.  Vemos uma Patek Philippe  preocupada em oferecer diretamente às suas clientes um produto de qualidade mais jovem, casual e trendy, tendo como foco as mulheres contemporâneas que preferem relógios mecânicos, que sabem bem o que querem usar e que, acima de tudo, podem comprar um relógio Patek Philippe.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe

Em última análise, é um relógio de pulso simples, elegante, bonito que não se trata ‘apenas´ de um relógio de pulso simples, elegante e bonito porque o seu preço começa nos 24.250 euros para as versões em aço… Logo, nunca poderá ser encarado como um relógio qualquer e quem tiver a possibilidade de o adquirir vai saber disso como ninguém.

Mais: se dúvidas houvessem em relação ao que quer que fosse, nomeadamente às opões estéticas dos novos modelos, há já vários anos que a diretora criativa da Patek Philippe é uma mulher – Sandrine Stern, esposa do atual presidente da marca. E isso terá sempre (mas sempre) de significar alguma coisa.

Patek Philippe Twenty-4 Automatic © Patek Philippe
Pormenor do fecho de báscula © Patek Philippe

Características Técnicas

Patek Philippe
Twenty-4 Automatic

Referência/ 7300 (varia depois, consoante a versão)
Movimento/ Corda automática Calibre 324 S C., 28’800 alt/h, entre 35 (min) a 45 (máx) de reserva de corda. Punção Patek Philippe.  
Funções/ Horas, minutos, segundos, data.
Caixa Ø 36 mm / Ouro rosa 18kt ou aço, diamantes, vidro de safira com tratamento antirreflexos, vidro de safira no fundo, estanque até 30 metros.
Bracelete/ Metálica em aço ou ouro (consoante a versão) com fecho de báscula.
Preço/ Entre € 24.250 para as versões em aço e os € 52.730 para a versão em ouro rosa com diamantes também na bracelete.

Visite o site oficial da Patek Philippe para mais informações.

 —

Outras leituras