fbpx

Bell & Ross em destaque

Depois de ter encerrado 2019 em grande com o lançamento da coleção BR 05, a Bell & Ross entrou em 2020 com algumas novidades bem apelativas que vieram complementar três coleções do seu catálogo. Os relógios que integram a linha Vintage são os que estão a dar mais que falar, mas o novo LUM e as edições evocativas da parceria com o Renault F1 Team também merecem destaque. Aqui fica a apresentação dos vários modelos que tivemos a oportunidade de conhecer antecipadamente no topo da… Torre Eiffel, em Paris.

Por Cesarina Sousa e Miguel Seabra

Foi um Dezembro, no restaurante Jules Verne do chef Frederic Anton (ladeado por Bruno Belamich e Carlos Rosillo) no topo da Torre Eiffel, que tivemos um primeiro contacto sob embargo com as primeiras novidades Bell & Ross de 2020 © Miguel Seabra/Espiral do Tempo
Foi em Dezembro, no restaurante Le Jules Verne do chef Fréderic Anton (ladeado por Bruno Belamich e Carlos Rosillo) na Torre Eiffel, que conhecemos sob embargo as primeiras novidades de 2020 © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

Vintage Collection

A herança aeronáutica dos relógios da Bell & Ross faz parte do ADN da marca e não é segredo para ninguém. A ideia original dos fundadores Carlos Rosillo e Bruno Belamich sempre passou, no plano estético, pela criação de relógios inspirados na instrumentação aeronáutica e, no âmbito funcional e técnico, responder com exigência aos requisitos ‘profissionais’ de precisão, legibilidade e fiabilidade obrigatórios em qualquer instrumento de nível militar.

BR V2-93 GMT BLUE © Bell & Ross
Rétro-cool: o BR V2-93 GMT Blue © Bell & Ross

E é a esse passado que, por vezes, a Bell & Ross viaja em busca de inspiração, complementando-a com uma viagem ao presente que passa pela utilização de materiais e soluções que respondem ao espírito do nosso tempo. E este ano esse encontro entre o ontem e o hoje está bem patente nos três novos modelos da linha Vintage que se distinguem pelas cores, pelos materiais utilizados e pelas funções. O ponto comum passa pelas caixas redondas de 41 mm, pelos algarismos sobredimensionados e pela opção por uma bracelete do tipo Marine Nationale elástica, com um sistema de fecho prático inspirado nas correias de paraquedas. No seu conjunto, os relógios apresentam uma simplicidade bem conseguida e códigos de cores muito apelativos.

IMG_0022
A excelente legibilidade mesmo à sombra do BR V2-93 GMT Blue © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

Sendo assim, no novo BR V2-93 GMT Blue o destaque vai para o bonito mostrador raiado azul e para a luneta bicolor (cinzento para o dia e azul para a noite) com escala de 24 horas, que oferece leitura para um segundo fuso horário com o apoio de um ponteiro suplementar, sublinhado a vermelho.  O relógio está disponível em duas versões de bracelete, com a bracelete em aço a oferecer um lado mais desportivo, enquanto que a confortável bracelete em fibra elástica superresistente nos tons cinzento e azul lhe dá um visual mais original. Por aqui, gostámos em especial desta última. Os preços começam nos 2.900 euros.

BR V2-92 MILITARY GREEN © Bell & Ross
Chique militar: o BR V2-92 Military Green © Bell & Ross

Já o novo BR V2-92 Military Green tem um nome que dele diz tudo: um modelo de espírito militar com mostrador caqui, alusivo à natureza e à camuflagem, do qual saltam à vista os numerais, indexes e ponteiros com revestimento luminescente bege, muito ao estilo de outros tempos. Este relógio indica as funções base por meio de ponteiros centrais, bem como a data numa janela às quatro horas e é complementado por uma luneta com escala de 60 minutos. O preço começa nos 2.700 euros para a versão com bracelete em nylon e lycra do tipo Marine Nationale, um original adereço estreado na coleção da Bell & Ross em 2019 na sequência de uma parceria com Erika op den Kelder — a holandesa que se especializou no fabrico de tais braceletes de inspiração militar usadas pela marinha francesa.

IMG_9956 (1) (1)
No pulso: BR V2-92 Military Green com bracelete MN © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

Por fim, o novo BR V2-94 Aéronavale Bronze surge como uma edição limitada a 999 exemplares e distingue-se pela caixa em bronze e por ser a novidade cronográfica da linha Vintage, complementando a já existente versão do cronógrafo Aéronavale em aço. A bem conseguida combinação bronze/azul convence tanto ou mais ainda do que o mesmo modelo em bronze/preto que foi lançado no ano passado, refletindo não só prestígio mas também história.

BR V2-94 AÉRONAVALE BRONZE © Bell & Ross
BR V2-94 Aéronavale Bronze © Bell & Ross

Tal como sucede com todos os cronógrafos da série Vintage, o BR V2-94 Aéronavale Bronze inclui uma luneta fixa e vidro de safira ultraconvexo (glass box) que reforça o seu estilo clássico. A caixa é concebida num bronze ‘controlado’ que não sofre grandes alterações, ao contrário do bronze propenso à patina utilizado na caixa dos modelos de mergulho. E também surge equipado de uma resistente e confortável bracelete elástica MN com fecho em bronze condizente com a caixa. O preço anunciado é de 4.900 euros.

IMG_9972 (1) (1)
Na mão: o BR V2-94 Aéronavale Bronze e o pormenor do fecho da bracelete MN © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

BR03-92 Grey LUM

A linha LUM foi estreada pela Bell & Ross em 2017 com o modelo BR03-92 HoroLUM e, no seguimento desse lançamento, a marca foi apresentando depois outras novidades no mesmo registo e com a emblemática caixa quadrilátera inspirada na instrumentação dos cockpits da aeronáutica.

O BR 03-92 Grey LUM e  o cockpit do avião situado na entrada da sede da Bell & Ross em Paris © Miguel Seabra/Espiral do Tempo
O BR 03-92 Grey LUM no cockpit do avião existente na sede da Bell & Ross em Paris © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

Os modelos LUM têm caixas em aço ou cerâmica, mas distinguem-se sobretudo pelo material luminescente Superluminova C3 que se distingue por mimetizar as cores mate históricas do trítio encontrado nos relógios militares vintage — com a vantagem de não se degradar, de conservar a sua cor diurna de forma constante e de não representar uma ameaça, ao contrário da radioatividade associada à luminescência utilizada em relojoaria há umas boas décadas atrás.

BR 03-92 GREY LUM © Bell & Ross
Entre o dia e a noite: o BR 03-92 Grey LUM © Bell & Ross

Por outro lado, o revestimento recarrega rapidamente a fotoluminescência, apresenta uma intensidade luminosa de elevada qualidade, mantendo a luminosidade nos componentes durante um tempo superior, em comparação com outros tipos de Superluminova. Pois, no novo BR03-92 Grey LUM além da luminescência verde paralela à linha, o destaque vai para o cinzento antracite do mostrador com efeito soleil que salta à vista da caixa quadrada em aço, numa alusão aos instrumentos de bordo do universo da aviação. Disponível com bracelete em pele aveludada cinzenta-verde, que combina com os tons verdes da Superluminova C3, e com bracelete tela técnica, o novo BR03-92 Grey LUM tem um preço de 2.990 euros.

No topo da Torre Eiffel: o BR 03-92 Grey LUM © Miguel Seabra/Espiral do Tempo
No topo da Torre Eiffel: a carregada luminescência do BR 03-92 Grey LUM © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

BR R.S.20 Collection

BR 03-94 R.S.20
Especial de corrida: o BR 03-94 R.S.20 © Bell & Ross

Há já cinco anos que arrancou a parceria da Bell & Ross com o Renault F1 Team e este envolvimento foi fonte de inspiração para uma bem composta coleção de relógios de perfil racing. E este ano, apesar de o início do Campeonato do Mundo de Formula 1 ter sido adiado, a parceria com a escuderia francesa mantém-se, ainda para mais quando foi recentemente anunciado um GP virtual para animar um pouco o cenário.

IMG_9988
No pulso: o cronógrafo BR V3-94 R.S.20 com correia de pele perfurada © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

Seja como for, a associação ao Renault F1 Team mantém-se e com ela foram apresentados os novos modelos que lhe são associados. Este ano, a coleção BR R.S.20 explora diferentes fontes de inspiração e foi criada segundo o tema ‘Fórmula 1 do Futuro’. As musas inspiradoras para a equipa de design passaram pelo monolugar da equipa Renault 2020 e pelo supercarro R.S.2027 — mas, ao todo, são apresentados quatro novos cronógrafos desportivos na coleção BR R.S.20, inclusive um turbilhão, que causam impacto, mesmo na versão mais simples, em aço acompanhado de bracelete metálica ou correia de pele perfurada com forro amarelo.

BR 03-94 R.S.20 e BR V3-94 R.S.20 (tem a opção de 2 braceletes) © Bell & Ross
BR 03-94 R.S.20 e BR V3-94 R.S.20 (nas variantes de correia de pele e bracelete metálica) © Bell & Ross

Com ênfase nos materiais e com prevalência do amarelo e da grafia nos algarismos que evoca a escuderia parceira, os novos relógios Renault F1 Team são concebidos em edição limitada e nos mostradores todos eles apresentam a minuteria recortada em quadrados pretos e brancos, formando um padrão de xadrez que evoca a bandeira de chegada nas competições automobilísticas. Tanto o cronoturbilhão BR-X1 Tourbillon R.S.20 como o cronógrafo BR-X1 R.S.20 ostentam uma caixa em titânio protegida por elementos em cerâmica e por uma inserção de borracha de alta densidade, como é já habitual nos modelos BR-X1 de construção modular que integram a linha Experimental do catálogo regular.

BR-x1 TOURBILLON R.S.20 e BR-X1 R.S.20 © Bell & Ross
Cronógrafos de ponta: BR-X1 Tourbillon R.S.20 e BR-X1 R.S.20 © Bell & Ross

No caso do cronoturbilhão que tem o estatuto de protagonista do quarteto, a função cronográfica é destacada no contador de 30 minutos com ponteiro saltante instantâneo e é acionada/desativada por meio de um só botão. Os preços começam nos 3.990 euros para o BR V3-94 com caixa em aço e vão até aos 169.000 euros para o modelo mais exclusivo: o BR-X1 Tourbillon R.S.20.

IMG_0836 (1) (1)
A luminescência foi o tema do jantar oferecido por Bruno Belamich e Carlos Rosillo a amigos no topo da Torre Eiffel © Miguel Seabra/Espiral do Tempo

Vale a pena visitar o site oficial da Bell & Ross para mais informações sobre os modelos entretanto desvelados — estando prevista para breve a divulgação de mais novidades…

Outras leituras