fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Graham Chronofighter Vintage (impressões fotográficas)

Tivemos recentemente em mãos três novos Chronofighter Vintage, lançados este ano em celebração dos 15 anos da inconfundível coleção da Graham — inconfundível pela espetacular alavanca do cronógrafo. Fotografá-los foi um verdadeiro desafio.

Graham Chronofighter Vintage Collection

Graham Chronofighter Vintage.
Graham Chronofighter Vintage. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho
Graham Chronofighter Vintage.
Graham Chronofighter Vintage. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

Quando recebemos a coleção Graham Chronofighter Vintage enquanto #SpecialGuest, fiquei encantada de imediato com o design e aparência vintage (como o nome o indica) dos novos modelos.

Assim, num primeiro momento, e de um ponto de vista feminino, os relógios até podem parecer demasiado grandes, principalmente devido aos botões do cronógrafo – algo que tem sucedido sempre com os modelos Chronofighter que têm vindo a ser lançados desde há quinze anos. Mas a verdade, é que apesar da aparência sobredimensionada, este é um modelo que assenta sempre bem no pulso — até no meu.

Com três declinações que tivemos em mãos, acabou por ser a combinação de cores a ditar a minha escolha na hora de fotografar em detalhe apenas um. Sendo assim, entre a versão com mostrador preto e correia preta em pele, a versão com mostrador preto e numerais beges e correia preta e a versão com mostrador preto e numerais beges e correia castanha, foi esta última que mais me chamou a atenção. No final deste post, encontra uma galeria com os diversos pormenores que fui captando.

Alavanca

Graham Chronofighter Vintage
Graham Chronofighter Vintage. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

Para fotografarmos os pormenores de um relógio que estamos a ver pela primeira vez temos de o observar com atenção e  procurar analisá-lo de modo a selecionarmos os detalhes que nos saltam à vista. No caso do Graham Chronofighter Vintage, a alavanca de ativação do cronógrafo com coroa e botão de zero reset integrados fazem, sem dúvida, toda a diferença e levam-me a evocar uma granada — embora a origem documentada não seja bem essa — como se pode ler no artigo «Chronofighter: 15 anos a puxar o gatilho».

Graham Chronofighter Vintage
Graham Chronofighter Vintage. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

Todo o conjunto de pormenores da alavanca do cronógrafo com faces polidas e outras escovadas — sobre a qual fizemos um pequeno vídeo demonstrativo —, a coroa trabalhada e o botão de zero reset do cronógrafo com pequenas circunferências talhadas fizeram-me dedicar-lhes algumas fotos.

Mostrador

Graham Chronofighter Vintage
Graham Chronofighter Vintage. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

Ao passar para o mostrador, o contraste entre o fundo preto e os indexes beges (que se tornam luminescentes no escuro), bem como os ponteiros das horas e minutos alaranjados e os detalhes vermelhos cativaram-me muito. Mas, ao observar melhor, todo o mostrador esconde pormenores deliciosos: desde o efeito sablé que, além de resultar num aspeto granulado de relevo irregular, contrasta com os submostradores dos pequenos segundos e dos minutos (às 3h e 6h, respetivamente) com motivo decorativo circular e que, consoante a incidência da luz, lhes confere um efeito raiado. Um verdadeiro desafio para fotografar, mas uma delícia ao ver o resultado final.

Graham Chronofighter Vintage. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho
Graham Chronofighter Vintage. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

De aparência discreta, fez-se ainda notar o relevo dos indexes, do numeral ’12’ e do nome Chronofighter a vermelho que assenta perfeitamente na textura granulada do mostrador preto.

Tentei fotografar ao pormenor os indexes e captar, para além das suas características polidas que lhes dão algum brilho, o contorno a preto. Tudo são pormenores que fazem a diferença.

Bracelete

Graham Chronofighter Vintage
Graham Chronofighter Vintage. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

Ainda dediquei algum tempo à correia de couro e aos seus pespontos que contracenam tão bem com a fivela em aço, personalizada com a palavra Graham gravada em grande plano. Por outro lado, o castanho é perfeito na relação com o bege dos indexes.

A sensação com que fico, realmente, é que a alavanca do cronógrafo, enquanto elemento essencial da coleção Chronofighter, pode levar a que uma pessoa aprecie, desde logo ou não, estes modelos e até é aquele elemento que pode suscitar dúvidas no que diz respeito ao conforto. Não foi o meu caso. Na minha perspetiva, a alavanca não torna o cronógrafo desconfortável e é precisamente ‘o’ elemento que lhe dá verdadeiramente carisma.

Graham Chronofighter Vintage
Graham Chronofighter Vintage. © Espiral do Tempo/ Susana Gasalho

Resumindo, estamos perante um relógio com detalhes espetaculares, com ótima construção, muita elegância e, acima de tudo, muito fotogénico…

Graham

Chronofighter Vintage
Características Técnicas

Referência/ 2CVAS.B03A
Movimento/ Cronógrafo mecânico de corda automática. Calibre G1747, 48 h de reserva de corda, 28.800 alt/h, 25 rubis.
Funções/ Horas, minutos, segundos, data, dia da semana e cronógrafo com botão de reset e alavanca start & stop.
Mostrador/ Ponteiros e números com Super-LumiNova bege.
Caixa Ø 44 mm/ Aço com fundo em vidro de safira com tratamento antirreflexos, estanque até 100 metros.
Bracelete/ Pele com pesponto preto e fivela em aço personalizada com o logotipo Graham.
Preço/ € 4.750

Galeria de Imagens

The specified carousel id does not exist.

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Outras leituras