fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Novo Oris Big Crown ProPilot Calibre 111 com batismo aéreo

Em Ambri — Foi em ambiente adequadamente aeronáutico que a Oris lançou mais um relógio de piloto para a sua coleção — apesar de não ter sido mais um relógio qualquer. O Oris Big Crown ProPilot Calibre 111 é o primeiro modelo de aviação dotado de um calibre próprio idealizado e concebido pela marca de Holstein.

Big Crown ProPilot Calibre 111
© Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

A região dos grandes lagos e das grandes montanhas entre o norte de Itália e o sul da Suíça é seguramente uma das mais belas da Europa. E foi lá, entre o Lago Maggiore e o aeródromo de Ambri, que a Oris desvelou a mais recente adição à sua coleção — um ano depois de ter optado pela mesma apresentação aeronáutica para dar a conhecer ao mundo um modelo particularmente técnico, dotado de um altímetro baseado numa câmara de pressão atmosférica capaz de proporcionar a indicação da altura. O Big Crown ProPilot Altimeter causou então sensação, sendo comercializado a um preço verdadeiramente aliciante tendo em conta o altímetro de que está dotado e complementando nos ares o que o Aquis Depth Gauge era capaz de fazer em meio subaquático graças ao seu profundímetro. Um ano depois, o Big Crown ProPilot foi noutra direção.

Big Crown ProPilot Calibre 111
Oris Big Crown ProPilot Altimeter © Miguel Seabra/ Epiral do Tempo

A Oris sempre esteve intimamente ligada à aviação — mesmo antes de se tornar mais conhecida recentemente pelos seus modelos mais desportivos, tanto de mergulho como associados ao universo do desporto motorizado. A linha Big Crown foi criada por alturas da Segunda Guerra Mundial e deve o seu nome à coroa sobredimensionada para que os pilotos pudessem acertar o relógio ou dar corda através da coroa sem descalçar as luvas. Tem permanecido no catálogo da marca desde então e o Big Crown Original Pointer Date mantém as caraterísticas da altura, com o seu estilo vintage e a indicação analógica da data com o recurso a um ponteiro a partir do centro. É um relógio que tem para mim um grande significado pessoal: foi um dos meus primeiros modelos mecânicos de qualidade (na versão Big Crown Original Pointer Date de mostrador prateado) e foi indiretamente através dele que comecei também a escrever sobre relógios.

Big Crown ProPilot Calibre 111
Oris Big Crown Original Pointer Date. © Oris

A linha Big Crown expandiu-se e a variante ProPilot apresenta uma personalidade mais contemporânea e militar, com uma interpretação moderna da luneta canelada do Big Crown Original Pointer Date de 1938 e caixa em aço mate. O novo Big Crown ProPilot Calibre 111 vem dar à linha de aviação um modelo dotado do calibre próprio da marca que até ao momento estava apenas disponível numa versão elegante da linha Artelier — o Calibre 111, com a junção de uma janela para a data à edição limitada do Calibre 110 que estreou o movimento de manufatura em 2014 na celebração dos 110 anos da marca independente de Hölstein.

Big Crown ProPilot Calibre 111
Oris Artelier Calibre 111© Oris

No novo Big Crown ProPilot, a Oris não quis fazer grandes alterações. Optou por manter o layout do mostrador caraterístico do Calibre 111 (com a mesma abertura para a data ao lado do submostrador dos pequenos segundos às 9 horas e o indicador de reserva de corda às três horas), aplicá-lo num mostrador antracite galvanizado (para variar relativamente aos mostradores preto mate) e dotá-lo de uma caixa com a arquitetura habitual da linha ProPilot. Tudo junto, trata-se de um relógio de caraterísticas transversais — no sentido em que é um relógio de piloto que não é tão militar que não possa ser utilizado em circunstâncias mais elegantes. E a reserva de corda de dez dias acaba por ser um feito técnico excecional para um modelo de manufatura comercializado à volta dos cinco mil euros.

Big Crown ProPilot Calibre 111
O Oris Big Crown ProPilot Calibre 111 tem uma autonomia de dez dias . © Oris

A apresentação foi feita num aeródromo perto da pequena localidade de Ambri, no sul da Suíça. Houve uma pequena clínica de aviação e os elementos da imprensa e os distribuidores nacionais da marca tiveram a oportunidade de voar tanto com o novo Big Crown ProPilot Calibre 111 como com o Big Crown ProPilot Altimeter.

Big Crown ProPilot Calibre 111
© Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

O lançamento do Calibre 110 e, posteriormente, do Calibre 111 é determinante na história da Oris — que está determinada a reconstruir o seu programa interno industrial de movimentos. Tal como o precursor, o Calibre 111 é um movimento manual com uma frequência de 3Hz (21.600 alternâncias/hora) e autonomia de dez dias (240 horas!) graças a um tambor de corda dotado de uma mola de 1,8 metros, com indicador de reserva de marcha não-linear patenteado no mostrador. E no Big Crown ProPilot Calibre 111 apresenta-se numa caixa multipeças de 44 milímetros em aço inoxidável com acabamento acetinado e luneta de bordo serrilhado, inspirado nas turbinas dos motores a jato. A coroa de rosca sobredimensionada em aço inoxidável ajuda a garantir uma inviolabilidade à água até 100 metros.

Big Crown ProPilot Calibre 111
© Oris

No mostrador, o indicador não-linear de reserva de corda foi desenhado para se parecer com um medidor de combustível de um avião. Para melhorar a leitura, o vidro de safira está dotado de um revestimento antirreflexos na face interior e tanto os algarismos árabes e indexes aplicados como os ponteiros das horas e dos minutos estão preenchidos com Super-LumiNova® de alta legibilidade.

Big Crown ProPilot Calibre 111
Os novos Big Crown ProPilot Calibre 111. © Oris

O Big Crown ProPilot Calibre 111 é o único relógio da coleção Big Crown ProPilot a ser equipado com uma correia mais formal de pele de crocodilo do Louisiana, mas também está disponível com uma bracelete de aço inoxidável e com a popular bracelete de tecido técnico com um sistema de fecho semelhante ao dos cintos de segurança dos automóveis. Como não podia deixar de ser, ficamos a aguardar atentamente a nova aplicação do Calibre 111 (qual sera o próximo modelo a acolhê-lo?) e, sobretudo, qual será a sua evolução (módulos com complicações adicionais?). E cá estaremos para contar a história. ET_simb

Save

Outras leituras