fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

O ataque da TAG Heuer

Baselworld 2015 — A TAG Heuer foi uma das principais protagonistas da edição deste ano de Baselworld — pelo que mostrou e sobretudo pelo que ainda não mostrou.

Já se sabe que a TAG Heuer é uma das mais reconhecidas e poderosas marcas relojoeiras suíças em todo o mundo. E assumiu o papel de grande protagonista na edição deste ano de Baselworld — não só porque o seu stand está mesmo à entrada do Hall 1.0 (o pavilhão principal), logo do lado direito, mas também porque apresentou novidades em vários planos e uma estratégia que promete sacudir brutalmente a indústria relojoeira.

Stand_TAGHeuer

A começar por algo que está aí a eclodir mas que só se vislumbrou numa das paredes do stand e de que se falou em surdina. Sim, preparem-se: daqui a alguns meses a TAG Heuer vai lançar no mercado um crono-turbilhão com um preço de venda ao público à volta de 15 mil euros. Só para estabelecer comparações, basta dizer que o turbilhão mais barato/menos oneroso do mercado passa por ser o da Frédérique Constant e custa cerca de 29.000 euros — e é só turbilhão. Normalmente uma conjugação de cronógrafo com turbilhão num calibre mecânico faz disparar os preços para um valor bem acima dos 50.000 e mais próximo dos 100.000! Guy Sémon, o responsável do departamento de pesquisa e desenvolvimento que agora também lidera a TAG Heuer sob a chefia de Jean-Claude Biver, assegurou que a TAG Heuer tem a capacidade industrial para produzir um tal relógio dotado de uma tal conjugação de complicações a um tal preço, mesmo incluindo todas as margens habituais!

Guy_Semon
Guy Sémon, o responsável do departamento de pesquisa e desenvolvimento que agora também lidera a TAG Heuer sob a chefia de Jean-Claude Biver.

Se o anúncio do novo crono-turbilhão — que assenta na estrutura e numa estética do novo cronógrafo Calibre 01 também desvelado em Baselworld — foi feito em surdina, já o anúncio da nova parceria da TAG Heuer com empresas gigantes de Silicon Valley como a Google e a Intel foi efetuado com pompa e circunstância numa conferência de imprensa tripartida e liderada pelo entusiástico Jean-Claude Biver. A troika está estabelecida, resta esperar para ver os frutos da associação num smartphone que deverá ser lançado após o verão.

TAGHeuer_Biver
Jean-Claude Biver, autual CEO da TAG Heuer.

De resto, e do que se pôde ver e manusear, o novo cronógrafo Carrera Calibre 01 é a vedeta da coleção ‘palpável’ apresentada em Baselworld: nova construção, nova estética — e, com um preço a rondar os 5.000 euros, vai ser mesmo a base da estratégia da TAG Heuer, servindo de plataforma a uma nova coleção que incluirá o tal cronógrafo turbilhão. Aqui está ele, no pulso:

TAGHeuer01_pulso
O TAG Heuer Carrera Calibre 01. © Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

Trata-se de um relógio de pendor desportivo e técnico impressionante, com o seu mostrador esqueletizado e uma arquitetura modular que permitirá alterar facilmente cores e materiais de partes do relógio (asas, luneta, botões, coroa, caixa) mantendo a mesma estrutura.

TAGHeuer_HEUER01_soldad
O TAG Heuer Carrera Calibre 01. © TAG Heuer

E depois foi apresentada toda uma plêiade de novidades que vos apresentamos de seguida. Para além de uma agressiva política de preços que começa precisamente com o lançamento de um produto relojoeiro excecional como o mencionado Carrera Calibre 01 e todas as suas derivações futuras (e porque a capacidade industrial da TAG Heuer lhe permite esses preços competitivos, como nos foi sublinhado), a marca continuará a dar grande importância à sua herança com modelos que continuarão a ostentar o histórico logotipo Heuer no mostrador (já agora: o logotipo TAG Heuer foi ligeiramente atualizado, com um restyling das letras). E a mais recente reedição do lendário cronógrafo Carrera é a melhor prova disso:

TAGHeuer_CarreraCalibre18
O TAG Heuer Carrera Calibre 18 Telemeter Chronograph, mostrador Panda. © TAG Heuer

O Carrera Calibre 18 Telemeter Chronograph, com o seu vidro de safira ‘box’, botõesvintage, mostrador retro e tamanho ‘old school’ (39 milímetros) é um dos melhores exercícios de revivalismo jamais vistos na relojoaria!

Carrera_Calibre18
O TAG Heuer Carrera Calibre 18 Telemeter Chronograph, mostrador Panda. © Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

Mas não virá só. Outros modelos com o ‘selo’ Heuer também foram apresentados em Baselworld, incluindo uma bela versão Carrera Calibre 7 de três ponteiros (horas, minutos, segundos) em ouro de excelente feitura new-vintage:

TAGHeuer_Carrera_Calibre7
TAG Heuer Carrera Calibre 7. © Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

E também um Carrera com mostrador azul bicompax de totalizadores brancos contrastantes (numa disposição muito semelhante à do Monaco ‘Steve McQueen’) mas assente na caixa de 41 milímetros que tem sido usada com tanto sucesso nos últimos anos não só em modelos de inspiração nostálgica mas também na coleção regular com o calibre cronográfico de manufatura 1887.

Heuer_Carrera_Calibre17
TAG Heuer Carrera Calibre 17 Chronograph com mostrador azul. © Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

Também a coleção Aquaracer recebeu uma significativa atualização nos mostradores e sobretudo na luneta rotativa, ganhando em personalidade e sendo declinada em várias combinações de cores muito interessantes… como esta, conjugando o preto e o azul:

TAGHeuer_Aquaracer
TAG Heuer Aquaracer 300 Metros. © Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

Mas a estratégia atual da TAG Heuer inclui também uma grande pro-atividade em parceria com os novos embaixadores da marca, com o lançamento de emblemáticas edições limitadas a um preço mais compatível com a bolsa da esmagadora maioria dos fãs. A começar pelo cronógrafo de quartzo dedicado a Cristiano Ronaldo, que será comercializado abaixo da barreira psicológica dos quatro dígitos (abaixo dos 1.000 euros). Assenta na caixa de um cronógrafo Formula 1 e investe nos tons preto e verde, com a inevitável indicação CR7 no mostrador e uma bracelete NATO a condizer para dar um tom ainda mais desportivo e informal à peça:

TAGHeuer_FORMULA1_CR7
TAG Heuer Formula 1 CR7. © TAG Heuer

Foram também lançados modelos especialmente dedicados a Cara Delevingne (várias versões Carrera), ao DJ David Guetta (também assente no Formula 1) e à escuderia McLaren (cronógrafo Formula 1). E o vanguardista Monaco V4 não foi esquecido, com uma versão Phantom de grande sofisticação negra.

TAGHeuer_MonacoV4Phantom
TAG Heuer Monaco V4 Phantom. © TAG Heuer

Como se pode constatar, há muitas novidades a desenvolver nos próximos tempos… o que ainda está para ser apresentado e o que já foi apresentado, porque vários dos modelos divulgados em Baselworld merecerão da nossa parte uma atenção mais detalhada. Fiquem atentos! ET_simb

Mais informações:
TAG Heuer

Outras leituras