fbpx

Bell & Ross: do cockpit para o pulso

Em Paris | Hoje em dia, a Bell & Ross apresenta uma coleção versátil que abrange vários estilos. Mas a sua origem está associada aos instrumentos de bordo. Os seus últimos modelos evidenciam essa ligação à aeronáutica e foram homenageados num evento que teve como palco o Museu do Ar e do Espaço.

O lema de design da escola Bauhaus ‘a forma segue a função’ tem sido recorrentemente utilizado no mundo da relojoaria. Fundada em 1992 por Bruno Belamich & Carlos Rosillo (a associação explica o nome), desde os seus primórdios que a Bell & Ross clama que ‘a função cria a forma’ — na sua origem, uma equipa de designers e especialistas em instrumentação de bordo destinados à aeronáutica juntaram-se para aplicar os seus princípios a um projeto relojoeiro: o de criar instrumentos do tempo adaptados ao uso profissional assentes na legibilidade, funcionalidade, precisão e fiabilidade. E rapidamente os relógios Bell & Ross ganharam popularidade entre pilotos e aficionados da aviação.

Desconstrução da caixa e respetivo movimento do BR 03-92 Red Radar Ceramic
Desconstrução da caixa e respetivo movimento do BR 03-92 Red Radar Ceramic | © Bell & Ross

A aeronáutica sempre fascinou os amantes da relojoaria devido a códigos de design específicos e os relógios a ela associados integram-se na popular categoria dos tool watches — que evoca sempre aquela noção de robustez e precisão tão cara aos aficionados. A par de uma precoce incursão nos relógios de mergulho, desde cedo que a Bell & Ross se associou a esquadrões da força aérea de diversos países. Como a célebre Patrouille de France, do próprio país dos fundadores.

Pilotos da Patrouille de France com o BR 03-94 dedicado ao esquadrão
Pilotos da Patrouille de France com o BR 03-94 dedicado ao esquadrão | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

A ligação ao Musée de l’Air et de l’Espace também se tornou natural. E foi precisamente nesse museu aerospacial, localizado num centenário terreno de aviação criado no ano de 1915 em Le Bouget (nas imediações de Paris), e na presença dos membros da Patrouille de France, que a Bell & Ross celebrou a renovação desses históricos acordos, aproveitando para apresentar os seus mais recentes relógios.

Entrada do Musée de l’Air et de l’Espace, em França
Entrada do Musée de l’Air et de l’Espace, nas imediações de Paris | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

O Musée de l’Air et de l’Espace é o museu aeronáutico mais importante de França; é também um dos maiores e mais antigos do mundo, com a maior parte da exposição alojada em salas ou galerias e os aviões mais robustos a serem exibidos a céu aberto. Há também um monumental e histórico relógio de parede com múltiplos fusos horários e estilo Art Déco que se tornou num dos emblemas do museu, tendo sido destruído durante a Segunda Guerra Mundial até o seu restauro ser patrocinado pela Bell & Ross em 2013.

interior do Musée de l’Air et de l’Espace com aviões reais
Aeroplanos do meio do século XX | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

Ao longo da aerogare, construída em 1937 (o mesmo ano da concepção do monumental relógio) e considerada património nacional, é possível acompanhar a evolução da história da aviação, desde os seus primórdios até à era do jato, graças a um vasto património composto pelos mais representativos aviões. E também a evolução da aeronáutica rumo à conquista do espaço.

O relógio monumental Art Déco | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

O evento promovido pela Bell & Ross em dezembro teve a apresentação de Carlos Rosillo (Bruno Belamich é mais reservado, evitando discursos públicos!) e contou com a presença dos ases da Patrouille de France, para além de várias centenas de convidados. A coleção atual da Bell & Ross (e também alguns exemplares históricos) estava exposta em várias vitrines colocadas ao longo da chamada ‘Sala das Oito Colunas’, o espaçoso hall de entrada para a aerogare.

Apresentação de Carlos Rosillo e o espaço do Musée de l’Air et de l’Espace
Apresentação de Carlos Rosillo e o espaço do museu | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

Com uma equipa de design liderada por Bruno Belamich na sede da Bell & Ross em Paris e relógios preparados nas instalações suíças da marca em La Chaux-de-Fonds, a coleção evoluiu dos modelos chamados ‘profissionais’ para variantes military chic que adaptaram a sua linguagem estilística ao uso civil — e até mesmo versões que interpretaram de forma lúdica alguns instrumentos incontornáveis em qualquer cockpit. Como sucedeu no BR 01 Radar, lançado em 2010 e ponta de lança de um conjunto de exemplares icónicos como o Bi-Compass, o Horizon ou o Coordinator; a versão BR 01 Red Radar surgiu em 2011 e a nova versão BR 03-92 Red Radar Ceramic apareceu uma década depois.

Quarteto fantástico

Como o nome indica, o BR 03-92 Red Radar Ceramic é uma nova variante de tamanho mais contido (42mm contra os 46mm do BR 01) e assente numa caixa em cerâmica preta mate — mas a caraterística principal mantém-se: um mostrador engenhosamente inspirado nos radares sob um vidro de safira vermelho, com os ponteiros das horas a serem interpretados por blips no radar… que na verdade são silhuetas de avião em discos concêntricos giratórios, acompanhados por um ponteiro analógico dos segundos em jeito de feixe de luz que evoca o efeito visual do radar. A tiragem é de 999 peças.

BR 03-92 Red Radar Ceramic no pulso
BR 03-92 Red Radar Ceramic: mostrador inspirado nos radares sob um vidro de safira vermelho | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

Ainda no âmbito da pura aeronáutica, a edição especial BR 03-94 Patrouille de France assume um lugar muito especial no longo currículo da Bell & Ross associado à aviação. A marca foi escolhida pela Armée de l’Air et de l’Espace (a Força Aérea e Espacial Francesa) para equipar os pilotos da Patrouille de France, uma das mais prestigiadas equipas de voo acrobático do planeta e que representa a França em certames realizados em todo o mundo desde 1953. É formada por nove pilotos e 35 engenheiros. Todos eles com um cronógrafo especialmente concebido para eles, numa versão especial em quartzo de tiragem mais limitada.

BR 03-94 Patrouille de France sobre um capacete de piloto do esquadrão
Mile High Club: edição limitada BR 03-94 Patrouille de France | © Bell & Ross

Já o BR 03-94 Patrouille de France assenta num calibre mecânico automático, também incluído no já icónico formato quadrado tão associado à Bell & Ross. A caixa em cerâmica preta mate é complementada por um mostrador azul profundo que inclui a insígnia dourada do esquadrão com nove jatos Fouga Magister e a bandeira tricolor. A escolha da bracelete varia entre a borracha vulcanizada e a tela técnica com fecho em velcro.

BR 03-94 Patrouille de France com um cockpit de avião de fundo
O mostrador inclui a insígnia do esquadrão com nove jatos Fouga Magister | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

As restantes novidades saíram da linha BR 05, assente numa estrutura geométrica a meio caminho entre o emblemático formato quadrilátero que tomou conta dos tool watches da marca (BR 01 ou BR 03) e a tão universal leitura circular das horas patente em caixas redondas (realçada nas variantes BR V1, V2 e V3 da linha Vintage). Com o objetivo adicional de estrear uma personalidade mais urbana. A linha BR 05 assume-se como a interpretação da Bell & Ross do design integrado e, nela, a quadratura do círculo/circulatura do quadrado é bem vincada mas não literal: a caixa nem é quadrilátera, porque os cantos arredondados transmitem um cheirinho cushion sem que as linhas retas percam predominância.

Desenhos da linha BR 05 da Bell & Ross
Desenhos da linha BR 05 | © Bell & Ross

A luneta com quatro parafusos (já presentes nos BR 01, BR 02 e BR 03) complementa a sofisticação modernista da caixa, com parafusos suplementares laterais (na proteção da coroa, nas asas e na bracelete) a reforçar a identidade ‘industrial’ do conjunto, tal como o acabamento de superfície alternadamente polido e escovado nos modelos regulares. A bracelete é uma estilização de variantes que se viram nos primórdios da marca. Mas também existem braceletes de cauchu em alternativa para quem prefira um look menos metálico.

Bell & Ross BR05 GMT com bracelete em aço, com uma mala de viagem vermelho por trás.
O BR 05 GMT de mostrador antracite e fuso horário suplementar | © Bell & Ross

A linha BR 05 foi estreada em 2019 com modelos de três ponteiros numa caixa de 40mm, passou para a aguardada dimensão em 2020 com uma caixa de 42mm e ganhou uma variante GMT em 2021 com uma caixa de 41 milímetros. E, como tradicionalmente acontece na Bell & Ross, os modelos regulares do catálogo fazem-se acompanhar de variantes especiais em tiragem limitada. Como o BR 05 Horolum e o BR 05 White Hawk, duas edições que importam códigos estéticos já aplicados anteriormente em modelos de outras linhas.

Bell & Ross BR 05 Horolum com a luminescência dos indexes e ponteiros em destaque
O BR 05 Horolum usa o C5, um dos revestimentos Super-LumiNova mais potentes | © Paulo Pires / Espiral do Tempo

O BR 05 Horolum utiliza a combinação da estética acinzentada com indicações de grande luminescência já vista no BR 03-92 Horolum de 2017 — então utilizada na emblemática caixa quadrilátera. Os algarismos e indexes são preenchidos com um dos revestimentos Super-LumiNova mais potentes: o C5, de intensa cor verde luminosa que brilha no escuro e que remete para a cor empregue na iluminação noturna das pistas de aviação. O acabamento da caixa, conseguido através do método do jato de areia, é o mesmo e oferece uma aura stealth ao conjunto… abrilhantada pela potência da fotoluminescência em precárias condições de luz.

Bell & Ross BR 05 Horolum no pulso com um cockpit de fundo
BR 05 Horolum com bracelete em cauchu no pulso | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

O acabamento matizado inspira-se na mineralidade do betão e no despojamento da arquitetura contemporânea, uma espécie de minimalismo que assenta que nem uma luva ao design específico do BR 05. O movimento mecânico de carga automática é dotado do rotor a 360º que carateriza os calibres da linha. O BR 05 Horolum é uma edição limitada a somente 250 exemplares que apenas está disponível nas 15 boutiques Bell & Ross espalhadas pelo mundo.

Bell & Ross BR 05 Chronograph White Hawk, detalhe do mostrador e verso de caixa com gravação especial no fundo transparente
O BR 05 Chronograph White Hawk tem um falcão branco estilizado no vidro de safira do fundo | © Bell & Ross

Quanto ao BR 05 Chronograph White Hawk, representa a declinação BR 05 de uma combinação cromática anteriormente aplicada nos cronógrafos modulares BR-X1 White Hawk e BR X-1 Tourbillon White Hawk, da modernista linha Experimental. Em ambos os modelos, desvelados em 2017, a utilização de um mostrador em safira fornece um look vincadamente tecnicista — e a complexidade de construção associada a calibres mais sofisticados catapulta-os para uma gama de preço mais elevada. Foi deles que saíram o branco e o vermelho que constituem a assinatura White Hawk na Bell & Ross.

Bell & Ross BR 05 Chronograph White Hawk no pulso
BR 05 Chronograph White Hawk com mostrador opalino e dois ponteiros vermelhos | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

Limitado a 250 exemplares, o BR 05 Chronograph White Hawk tem um suave mostrador branco opalino que contrasta com os mostradores preto e azul dos cronógrafos lançados na coleção regular em 2020. Até os algarismos e índexes aplicados têm um revestimento em Super-LumiNova branco. O único contraste é proporcionado pelo grafismo minimalista a preto e, sobretudo, pelo vermelho dos ponteiros associados à função cronográfica — o dos segundos (ao centro) e o dos minutos (no contador às 9 horas). Um falcão branco surge estilizado a adornar o vidro de safira no fundo.

Bell & Ross BR 05 Chronograph White Hawk de lado num fundo branco com riscas vermelhas
Imagem lateral que ressalta a arquitetura do BR 05 Chronograph | © Bell & Ross

A caixa com 42mm de diâmetro por 13,5 de espessura apresenta uma volumetria perfeita para a personalidade do BR 05 Chronograph, até porque o design integrado o torna adaptável a pulsos mais pequenos. O fundo transparente deixa ver o movimento automático de base ETA 2894-2 com módulo cronográfico, devidamente embelezado e personalizado com um rotor em esqueleto idealizado especificamente para a linha BR 05. Ao contrário de algumas versões cronográficas de emblemáticos modelos de design integrado, os botões não estão demasiado afastados porque surgem parcialmente integrados nas proteções laterais da coroa de rosca.

O V1 Military, lançado em 2017 no âmbito da linha redonda Vintage | © Bell & Ross

Em suma, quatro modelos de grande personalidade e acentuado pendor geométrico. Mas convém não esquecer que a Bell & Ross também tem modelos com caixas tradicionalmente circulares, sendo alguns deles igualmente inspirados no universo da aeronáutica, incluídos na linha Vintage. Vamos ver o que o ano de 2022 nos reserva quanto a novidades nas três dimensões do catálogo da marca parisiense.

Outras leituras