fbpx

Chopard Alpine Eagle XL Chrono: o capítulo seguinte

Quando a coleção Alpine Eagle foi estreada em 2019 com base em modelos de três ponteiros e data, pareceu evidente que o passo seguinte seria o lançamento de uma versão cronográfica. E foi o que aconteceu — afinal de contas, o cronógrafo é o expoente máximo da relojoaria desportiva de luxo. Recentemente, tivemos o Alpine Eagle XL Chrono em mãos.

Mostradores das duas versões em aço Lucent Steel A223 com mostrador Pitch Black ou Aletsch Blue
Versões em aço Lucent Steel A223 com mostrador Pitch Black ou Aletsch Blue | © Paulo Pires / Espiral do Tempo

A evolução cíclica (ou será elíptica?) da moda tem vindo a recuperar para a ribalta relojoeira aquela que foi a grande tipologia da década de 70: a do design integrado. Mantém-se a tendência new-vintage de modelos clássicos com caixa redonda, mas entre as reedições e reinterpretações de índole neo-retro surgem cada vez mais exemplares inspirados em modelos que há cinquenta anos eram considerados inovadores e de estética disruptiva — e que na altura até personificavam uma corrente de futurismo contra os relógios convencionais de formato redondo com os quais têm convivido alegremente na sanha saudosista dos últimos tempos.

Chopard Alpine Eagle XL Chrono em aço Lucent Steel A223 com mostrador Pitch Black
A força do aço na versão do Alpine Eagle XL Chrono com mostrador Pitch Black | © Paulo Pires / Espiral do Tempo

E é essa a grande diferença: nos anos 70 tão influenciados pela ficção científica e pela cultura de rutura, pretendeu-se cortar com o que era antigo; nos anos 20 do novo milénio, há correntes opostas que andam de mãos dadas. Como acontece na coleção da Chopard, com a nova linha Alpine Eagle a complementar idealmente o classicismo da alta-relojoaria tradicional com a chancela L.U.C e o perfume histórico da linha desportiva Mille Miglia.

Pormenor de um dos botões da função cronográfica localizado do lado direito da caixa
Pormenor do acabamento de superfície e de um dos botões da função cronográfica | © Paulo Pires/ Espiral do Tempo

No entanto, e apesar de nova e com um nome inédito, a gama Alpine Eagle também tem raízes no passado e num tempo de fascínio pelo arrojo glamoroso do jet-set europeu — sempre pronto a sair das pistas de esqui nos Alpes para o deck dos iates na Côte d’Azur e equipado com relógios de arquitetura geométrica e robustez a toda a prova.

Chopard Alpine Eagle XL Chrono com mostrador pitch black. om um diâmetro de 44mm para uma espessura de 13,15mm, é um relógio de visual couraçado impactante
Um cronógrafo de visual couraçado impactante digno da tipologia do design integrado | © Paulo Pires/ Espiral do Tempo

Foi a pensar nesse estilo de vida que o então jovem Karl-Friedrich Scheufele, agora co-presidente da Chopard, imaginou o St. Moritz; e foi a pensar em reinterpretar esse modelo que o agora jovem Karl-Fritz Scheufele (filho de Karl-Friedrich) convenceu o pai a lançar o rebatizado Alpine Eagle. E depois dos modelos de três ponteiros e data estreados em 2019, foi sem surpresa que em 2020 surgiu o cronógrafo. Porque não há nada que realce mais a vocação desportiva de um relógio sport chic do que a sua versão cronográfica. Recentemente, tivemos o o Alpine Eagle XL Chrono em mãos.

Caixa sobredimensionada

Como a própria referência XL o indica, o Alpine Eagle XL Chrono é um relógio que pode ser considerado sobredimensionado — embora abaixo dos tamanhos megalómanos que dominavam a cena relojoeira por volta de 2005.

A luneta do Alpine Eagle XL Chrono é mais arredondada do que a do modelo original de 1980, mantendo os oito parafusos
A luneta do Alpine Eagle é mais arredondada do que a do modelo original de 1980, mantendo os oito parafusos | © Paulo Pires/ Espiral do Tempo

Com um diâmetro de 44mm para uma espessura de 13,15mm, é um relógio de visual couraçado impactante pela forte presença do metal na caixa e prolongamento do design através da bracelete metálica. E claramente maior do que os modelos regulares Alpine Eagle de 41mm e 36mm que foram lançados em 2019. No entanto, a arquitetura integrada torna-o mais acessível a pulsos menos grandes.

Protetores e parafusos

Tanto as semelhanças como as diferenças relativamente ao St. Moritz são óbvias na caixa estanque a 100 metros: a luneta do Alpine Eagle é mais arredondada do que a do modelo original de 1980, mantendo os oito parafusos (dispostos em quatro pares nos pontos cardeais e alinhados para acompanhar a curvatura do mostrador), embora numa configuração distinta, e faz-se acompanhar por uma espécie de ‘orelhas’ que substituem lateralmente as reentrâncias da luneta do St. Moritz.

A caixa em aço vista de lado do Chopard Alpine Eagle XL Chrono
O prolongamento do design através da bracelete metálica integrada | © Paulo Pires/ Espiral do Tempo

A ‘orelha’ da direita protege a coroa (que está decorada com uma rosa dos ventos e ladeada pelos botões do cronógrafo), tendo equivalência do lado oposto para que a simetria fique assegurada. Mesmo que no caso do Alpine Eagle XL Chrono os botões da função cronográfica sejam um elemento adicional do lado direito.

Bracelete de excelência

A bracelete é muitas vezes o elo mais fraco dos muitos modelos de design integrado, sendo frequentemente demasiado igual à concorrência ou de insuficiente qualidade. No Alpine Eagle, é literalmente o elo mais forte. A bracelete metálica assume claro protagonismo na tipologia do design integrado e é primordial na nova linha da Chopard.

A bracelete assume claro protagonismo na tipologia do design integrado e é primordial na nova linha da Chopard
A bracelete assume claro protagonismo na nova linha da Chopard | © Paulo Pires/ Espiral do Tempo

Em vez de incluir um elo central polido como sucedia no St Moritz, apresenta uma construção original com uma série de ‘lingotes’ centrais que se destacam em relevo e são fixados através de parafusos no lado interior da pulseira. A intrincada construção permite uma excelente adaptação ao pulso e contribui para o conforto de utilização. Além disso, a combinação de diferentes tipos de tratamento de superfície, entre o polido e o escovado, dá-lhe uma grande sofisticação estética.

Democrático e precioso

A génese dos relógios desportivos de luxo de design integrado assentou no tratamento do aço com requintes de alta relojoaria, como se o mais democrático dos metais fosse o mais precioso. O Alpine Eagle XL Chrono está disponível em duas versões: uma no tal metal mais democrático (o aço, numa nova variante Lucent A223 parcialmente reciclada e de dureza 40 por cento superior ao aço normal com os seus 223 Vickers) e outra que combina aço e ouro numa variante mista bicolor.

Pormenor da luneta em aço do Chopard Alpine Eagle XL Chrono, com dois dos seus 8 parafusos.
O aço Lucent A223 é exclusivo da Chopard e apresenta reflexos particularmente vivos devido à sua pureza/homogeneidade | © Paulo Pires/ Espiral do Tempo

É previsível que surja entretanto uma inteiramente concebida no metal precioso por excelência (o ouro, no caso ético Fairmined de 18 quilates). Tanto o aço Lucent A223, uma liga exclusiva da Chopard na sequência de um desenvolvimento de quatro anos com a Voestalpine Böhler e de reflexos vivos devido à sua pureza/homogeneidade, como o ouro Fairmined são fundidos nos fornos próprios da Chopard, e moldados nas instalações da marca em Meyrin.

Movimento de manufatura

O Alpine Eagle XL Chronograph está dotado de um movimento cronográfico de manufatura que pode ser visto através do fundo em vidro de safira — o Calibre 03.05-C, concebido nas instalações da subsidiária Fleurier Ebauches. Que não é um movimento qualquer: trata-se de um calibre integrado com 60 horas de reserva de corda e apurado requinte técnico, incluindo uma roda de colunas e a função flyback.

Pormenor da caixa em aço, da coroa e dos botões da função cronográfica do Chopard Alpine Eagle XL Chrono
O Alpine Eagle XL Chronograph está dotado de um movimento cronográfico de manufatura — o Calibre 03.05-C | © Paulo Pires/ Espiral do Tempo

A função flyback permite ao ponteiro cronográfico efetuar um retorno em voo até ao zero e o recomeço instantâneo da contagem mediante uma única pressão do botão em vez das três fases habituais — num cronógrafo mecânico normal é preciso carregar num botão para parar, premir outro para regressar ao zero e carregar novamente no primeiro botão para reativar a contagem. Para além do ponteiro dos segundos do cronógrafo ao centro, o movimento alimenta os contadorees de 30 minutos e 12 horas, além do submostrador dos segundos contínuos e da janela da data às 4 horas. O Calibre 03.05-C ostenta também a certificação COSC, sempre uma garantia de precisão.

Componente ecológica

A Chopard tem-se caracterizado por uma ação corporativa ecológica que vai desde os seus próprios processos industriais até à parceria com a Alp Initiative — sendo Karl-Friedrich Scheufele membro fundador da Eagle Wings Foundation, destinada a preservar o ecossistema da águia alpina. E foi precisamente a íris da águia dos Alpes que inspirou o padrão radial e texturado dos mostradores preto alcatrão (Pitch Black) e azul glaciar (Aletsch Blue) do novo Alpine Eagle XL Chrono.

Pormenor do mostrador do Chopard Alpine Eagle XL Chrono e da sua textura raiada inspirada na íris dos olhos da águia dos Alpes.
O padrão radial e texturado dos mostradores foi inspirado na íris da águia dos Alpes | © Paulo Pires/ Espiral do Tempo

Os mostradores são complementados com indexes e algarismos romanos aplicados em relevo e preenchidos com luminescência de última geração (Super LumiNova Grade x1). A própria cauda do ponteiro cronográfico dos segundos apresenta uma conotação aquilina, evocando as penas da águia. No caso particular do aço Lucent A223, a aura fria e os reflexos mate emanados também evocam os glaciares e as texturas minerais montanhosas; Aletsch é precisamente o nome do maior glaciar alpino.

O Calibre Chopard 03.05-C apreciado através do fundo em vidro de safira
O Calibre 03.05-C pode ser apreciado através do fundo em vidro de safira | © Chopard

Os relógios Chopard Alpine Eagle XL Chrono que tivemos em mãos foram gentilmente cedidos por: Torres Joalheiros.


Características Técnicas

Chopard
Alpine Eagle XL Chrono
Ano de lançamento | 2020

Referências | Ref. 298609-3001 (em Lucent Steel A223 com mostrador azul Aletsch); Ref. 298609-3002 ( em Lucent Steel A223 com mostrador Pitch Black); Ref. 298609-6001 (em Lucent Steel A223 e ouro rosa ético com mostrador Pitch Black).
Movimento | Mecânico de corda automática, calibre Chopard 03.05-C (COSC), 4Hz (28.800 alt/h), 45 rubis, 60 horas de reserva de corda.
Funções | Horas, minutos, pequenos segundos, data, cronógrafo flyback com roda de colunas, escala taquimétrica.
Caixa Ø 44 mm e 13.15mm de espessura | Aço Lucent Steel A223 ou Lucent Steel A223 e ouro rosa 18kt ético. Vidro de safira com tratamento antirreflexos. Estanque até 100 metros.
Mostrador | Azul Aletsch ou preto. Texturado. Numerais e indexes com  Super-LumiNova Grade X1 aplicados.
Bracelete | Aço Lucent Steel A223 ou aço Lucent Steel A223 e ouro rosa 18kt (consoante as versões). Fecho de báscula.
Preço | Sob consulta

Alpine Eagle XL Chrono nas três versões disponíveis: em aço Lucent Steel A223 com mostrador Aletsch Blue ou Pitch Black e numa versão bicolor que combina Lucent Steel A223 e ouro rosa ético com mostrador Pitch Black.
As três variantes disponíveis: versão bicolor que combina Lucent Steel A223 e ouro rosa ético com mostrador Pitch Black; versões em aço Lucent Steel A223 com mostrador Pitch Black ou Aletsch Blue | © Chopard

Visite o site oficial da Chopard para mais informações.

Outras leituras