O Piaget Polo 79 e o regresso aos 80s

Será que os anos 80 estão de volta na relojoaria? É o que parece indicar a reedição do Piaget Polo original numa versão totalmente em ouro amarelo — um verdadeiro caso de estudo que vale a pena escrutinar.

Costuma dizer-se que a moda se move em círculos. Também é um dado relativamente adquirido que os anos 80 foram a pior década na história da relojoaria de pulso. O recente (re)lançamento do Polo da Piaget numa versão totalmente em ouro amarelo veio não só confirmar os indícios de que o mercado está preparado para revisitar essa época, como também gerar um intenso debate sobre preços e preferências.

Um regresso: Piaget Polo 79

Entre os anos 80 e 90 achava-se que a década de 70, da disco music e das calças à boca de sino, era de mau gosto. Com a viragem do milénio e mais à distância, começou a olhar-se mais de soslaio para a década de 80 — vincada pelos chumaços de ombros nos casacos, maquilhagem extrema, cabeleiras com permanentes e um estilo bling/kitsch ostensivo que foi celebrizado pela série Miami Vice. No que diz respeito à relojoaria, os anos 70 foram inicialmente marcados por uma explosão de cores e pelo arrojo das formas (basta atender ao facto de grandes ícones como o Royal Oak e o Nautilus terem nascido daí), mas também depois pela chegada do quartzo que mudou completamente a face do mercado, com a adoção de modelos digitais; nos anos 80, a utilização do quartzo tornou os relógios mais finos e o dourado também passou a estar muito em voga.

Anos 70 vs anos 80

O relógio Piaget Polo 79
O novo Polo 79 em ouro e de aparência integrada | Foto: Piaget

Há relógios que nasceram no final dos anos 70 mas que já antecipavam a década seguinte, como o Ebel Sport Classique, recuperado há cinco anos, e o Piaget Polo, que foi ressuscitado na última semana e que tanto debate gerou na comunidade internauta e entre os aficionados. O que se pode dizer é que essa ressurreição foi feita no momento certo: o mundo parece estar novamente preparado para aceitar o estilo tão peculiar que dominou a década de oitenta. Adequadamente, o Piaget Polo (agora denominado Piaget Polo 79) apresenta um visual totalmente dourado, sendo integralmente confecionado em ouro amarelo 3N. E celebra condignamente o 150.º aniversário da Piaget e o 45.º aniversário de uma peça tão emblemática na história da casa helvética, que até meados da década de 90 era uma das pouquíssimas marcas que podiam ser catalogadas como verdadeiras ‘manufaturas’ por usarem somente movimentos mecânicos de produção própria.

Como o seu nome indica, o original esteve ligado ao polo — essa prestigiada modalidade frequentemente associada a um universo endinheirado. A estreia surgiu no contexto da Taça do Mundo de Polo em Palm Beach e a atriz suíça Ursula Andress, uma das mais famosas Bond Girls de sempre, usou o relógio na companhia de Yves Piaget (que representava então a quarta geração dos fundadores da companhia) e com outro mentor da peça, Efraim Grinberg (distribuidor da marca em Nova Iorque). O Piaget Polo era tudo o que se desejava na altura: um relógio-bracelete, um relógio-joia que evocasse opulência, um relógio para o jet-set. Andy Warhol tinha dois exemplares, mesmo não jogando polo…

Aplicação dos ponteiros no mostrador | Foto: Piaget

O original tinha somente 34mm de diâmetro, porque na altura os relógios eram mesmo mais pequenos — os relógios de quartzo tornaram possível formatos de diâmetro menor e mais delgados, sendo acompanhados pela relojoaria mecânica nesse sentido. E o Piaget Polo de 1979 era precisamente motorizado por um movimento de quartzo, o Calibre 7P. Quatro décadas e meia depois, o Piaget Polo 79 de 2024 apresenta-se com 38mm de diâmetro e com o Calibre 1200P1 de corda automática assente num microrrotor que o ajuda a exibir um perfil ultrafino (o movimento tem 2,35mm de espessura, o relógio 7,45mm de espessura!) na estrutura de design integrado que mantém as caraterísticas ranhuras horizontais… até mesmo no mostrador.

Um caso… paradoxal

Piaget Polo 79
O Polo 79 tem 38mm de diâmetro e está equipado com um movimento de corda automática que o ajuda a exibir um perfil ultrafino | Foto: Piaget

O visual é muito parecido, mas todo o relógio foi repensado — a começar pela bracelete, muito mais flexível e confortável para melhor abraçar diversos tipos de pulso. As ranhuras horizontais são polidas e alternam com as restantes superfícies escovadas. Os ponteiros Dauphiné também são em ouro. E o efeito visual é luxuosamente magnético. Curiosamente, o lançamento foi feito em Gstaad, a famosa estância suíça de luxo que cheira a old money e à Velha Europa, onde Yves Piaget dava grandes festas com a chamada beautiful people. O atual CEO da Piaget, Benjamin Comar, diz que «a Piaget tem tudo a ver com paradoxo»; será o novo Piaget Polo 79, que pode ser usado tanto por homens como por mulheres, o melhor exemplo dessa filosofia de estilo?

É o próprio Benjamin Comar que responde à questão: «É um relógio de inspiração desportiva, mas muito formal ao mesmo tempo. Foi pensado para o dia mas brilha igualmente nas soirées. É uma joia e um relógio. Visível mas chique. E é isso que tentamos fazer na Piaget». No final dos anos 70, o Piaget Polo foi criado na senda de vários outros desportivos de luxo — os clientes da marca pediram a Yves Piaget que criasse uma peça que pudessem usar na transição do iate para o casino, da praia para o clube, um relógio desportivo à prova de água, mas que exalasse sofisticação. A diferença relativamente a outros bem conhecidos exemplares da mesmo categoria tinha a ver com o facto de ser inteiramente em ouro, porque a Piaget era uma marca relojoeira de grande pendor joalheiro.

A caixa em ouro segmentada horizontalmente | Foto: Piaget

Hoje em dia, o Piaget Polo 79 exala o mais puro estilo dos anos 80… e tem o seu lugar na cada vez mais alargada oferta da relojoaria mecânica de prestígio. O original foi descontinuado no final dos anos 80 e teve um come-back modernizado em 2001; houve depois uma adaptação livre lançada em 2016 e cujas formas carré cambré até evocam mais a linha Emperador — mas não há dúvida de que o novo Polo é mesmo o que melhor interpreta o exercício original. O preço de cerca de 80.000 euros tem gerado debate e comparação com outros modelos rivais da mesma categoria… mas quem joga polo não está muito preocupado com isso. Nem quem deseja ter um relógio inconfundível totalmente em ouro. Ou quem deseja voltar aos anos 80 e que encontra no Polo Piaget 79 a melhor máquina do tempo para o fazer.


Algumas caraterísticas técnicas:

Piaget
Polo 79

Ano de lançamento | 2024
Produção limitada
Movimento | Mecânico de corda automática Calibre 1200P1 de corda automática com microrrotor. Aproximadamente 44h de reserva de corda. 21.600 alt/h.
Funções | Horas e minutos.
Caixa Ø 38mm | Ouro amarelo. Estanque até 50 metros.
Mostrador | Ouro amarelo.
Bracelete | Ouro amarelo.
Preço | Sob consulta

Visite o site oficial da Piaget para mais informações.

Outras leituras