Patek Philippe anuncia Watch Art Grand Exhibition 2025 Milan

No rescaldo do sucesso histórico da sua Watch Art Grand Exhibition 2023 Tokyo, a Patek Philippe anunciou já a cidade que vai receber a próxima edição da grande exposição sobre a marca suíça: Milão.

Depois do Dubai, em 2012, de Munique, em 2013, de Londres, em 2015, de Nova Iorque, em 2017, de Singapura, em 2019, e de Tóquio, em 2023, a Patek Philippe anunciou Milão como a cidade que vai receber a sétima edição da Watch Art Grand Exhibition da marca genebrina. O anúncio foi feito no rescaldo do sucesso histórico que representou a mais recente edição que decorreu entre os dias 10 a 25 de junho de 2023.

De acordo com a Patek Philippe, «este evento sem precedentes viu cerca de 60.000 visitantes mergulharem no mundo da última manufatura de relojoaria independente de propriedade familiar de Genebra, numa decoração de mais de 2.500 metros quadrados que transportou os visitantes para Genebra, levando-os aos bastidores da própria Patek Philippe.»

Visita guiada

A Watch Art Grand Exhibition 2023 Tokyo decorreu no Sankaku Hiroba e foi a maior exposição alguma vez organizada pela marca, tendo sido acompanhada pelo lançamento de seis edições limitadas e uma rica coleção de peças ancoradas nos ofícios artesanais raros, que tanto fazem parte da tradição da Patek Philippe.

Patek Philippe Watch Art Grand Exhibition Tokyo 2023
Patek Philippe Watch Art Grand Exhibition Tóquio 2023 | © Patek Philippe

O espaço foi dividido em dez salas temáticas que convidaram o visitante a uma viagem de descoberta pelo universo Patek Philippe, incluindo todos os locais mais conceituados da marca em Genebra – a sede histórica na rue du Rhône, a manufatura em Plan-les-Ouates e o Museu Patek Philippe. Ao todo ali estiveram reunidos quase 500 relógios e objetos que ilustram a riqueza associada a diferentes tipos de know-how. Sendo assim, os visitantes tiveram a oportunidade de admirar toda a coleção atual da manufatura, com um local especial concedido aos relógios complicados. Aliás, esta foi a primeira vez que a marca dedicou uma seção exclusiva para as supercomplicações e um espaço, intitulado Master of Sound, dedicado os relógios carrilhões.

Patek Philippe World Time Ref. 5330G-010 Limited Edition Tokyo 2023
World Time Ref. 5330G-010 Limited Edition Tokyo 2023 | © Patek Philippe

Por outro lado, uma sala apresentou o vasto acervo de movimentos projetados e construídos integralmente pela Patek Philippe, com uma área dedicada às etapas de produção das peças e outra dedicada à pesquisa e desenvolvimento. Os visitantes também tiveram a oportunidade de conhecer os mestres relojoeiros da Patek Philippe e ter acesso a demonstrações de uma grande variedade de movimentos. Os designados ‘artesanatos raros’ puderam ser apreciados através de um conjunto de 40 peças únicas e edições limitadas inspiradas na cultura japonesa, mas também da presença de artesãos que trabalham com a marca genebrina.

A exposição foi também uma oportunidade única para conhecer uma seleção de cerca de 190 peças pertencentes ao Museu Patek Philippe em Genebra, incluindo alguns dos relógios mais antigos do mundo e inúmeras obras-primas que ilustram toda a história da relojoaria. As peças da Coleção Patek Philippe ofereceram um panorama da herança da manufatura genebrina desde 1839, seja do ponto de vista técnico ou estético. Por fim, sala ‘Proprietários Históricos’ convidou os visitantes a conhecerem relógios que pertenceram a patronos famosos como a Rainha Vitória.

Uma forma de aproximação

A Patek Philippe refere que produziu um catálogo comemorativo que engloba todos os relógios incluídos na grande exposição Watch Art Grand Exhibition 2023 Tokyo. O valor angariado com a venda do catálogo, produzido em edição limitada, reverte a favor da Federação Nacional das Associações da UNESCO no Japão. Para a marca, estas grandes exposições, abertas ao público e de entrada gratuita, são uma forma de incentivar a aproximação e familiaridade para com as suas criações, herança, filosofia e devoção ao detalhes nos acabamentos. Uma forma também de partilhar a sua paixão pela relojoaria com um público mais abrangente.

Depois de 2013 e 2015, o grande evento volta assim à Europa, neste caso, a Milão – incontornável casa da moda e do design -, destino mais próximo dos portugueses também. Vale a pena registar na agenda.

Outras leituras