SIHH 2019: Jaeger-LeCoultre Master Ultra Thin Moon Enamel

É em tons de azul  que a Jaeger-LeCoultre encerra 2018, desvelando um pouco daquilo que poderemos esperar já em 2019. Se este ano ficou marcado pela linha Polaris, de inspiração vintage e mais desportiva, agora somos tentados pelo charme e purismo da sua coleção de relógios ultra-finos. O novo Master Ultra Thin Moon Enamel vem complementar esta coleção e surge com decoração de excelência — em guilloché e esmaltagem. 

JLC_MasterUltraThin_Enamel_2
Jaeger-LeCoultre Master Ultra Thin Enamel. © Jaeger-LeCoultre

Há dois aspetos (entre muitos outros) que caracterizam historicamente a Jaeger-LeCoultre: a criação de movimentos mecânicos de elevada tecnicidade e qualidade, bem como o trabalho decorativo de excelência. E o novo Master Ultra Thin Moon Enamel que a marca apresenta como novidade pré-2019 é um exemplo deste modo de ser da marca relojoeira. A começar pelo facto de ser um dos novos modelos da coleção intemporal de relógios ultra-finos em que cada um traduz a excelência mecânica através de complicações muito específicas; depois o facto de este ser um relógio que alia a uma caixa clássica, de formato redondo e linhas puras, um mostrador em azul profundo com um maravilhoso trabalho de guilloché e esmaltagem.

Master Ultra Thin Moon Enamel

JLC_MasterUltraThinEnamel_1
Jaeger-LeCoultre Master Ultra Thin Moon Enamel. © Jaeger-LeCoultre

Lançado numa edição limitada de 100 peças, este novo modelo apresenta uma caixa ultra-fina em ouro branco — de apenas 10,04 mm de espessura — que guarda o calibre 925 da Jaeger-LeCoultre, um movimento mecânico de corda automática dotado de uma reserva de marcha de 70 horas com indicação das horas, minutos e segundos, bem com as fases da Lua numa abertura às 6 horas. O fundo transparente em vidro de safira permite contemplar o mecanismo e os seus requintados acabamentos.

JLC_MasterUltraThinEnamel
Pormenor do submostrador que indica as fases da Lua ©Jaeger-LeCoultre

Mas a elegância do novo relógio deve, de facto, muito ao mostrador azul esmaltado de onde se destacam os motivos geométricos e os efeitos em relevo do trabalho em guilloché num padrão soleil. Já o processo de esmaltagem foi executado completamente à mão, de acordo com processos artesanais. O mostrador é assim composto por diversas partes, que são independentemente decoradas e posteriormente englobadas numa peça final.

Além disso, o novo Master Ultra Thin Moon Enamel apresenta um novo disco lunar, em que o perfil da Lua é perfeitamente redondo e polido, brilhando sobre um fundo azul escuro repleto de estrelas especialmente bonito.

JLC_MasterUltraThinEnamel_4
Jaeger-LeCoultre Master Ultra Thin Enamel. © Jaeger-LeCoultre

Por fim, esta edição, apesar de recuperar os códigos gerais e característicos da coleção Master Ultra Thin, surge com algumas alterações óbvias como os indexes (aplicados) um pouco mais compridos, sendo que os mesmos se desdobram às 12, 3, 6 a 9 horas, numa solução que vem compor o design bem simples do mostrador. Já às 6 horas, a janela das fases da Lua é circundada por um calendário com números gravados e em relevo que oferecem mais um apontamento de originalidade a este instrumento do tempo.

O novo Master Ultra Thin Moon Enamel é complementado por uma correia azul em pele de aligátor pespontada com fivela em ouro branco.

Master Ultra Thin Moon_Back
Jaeger-LeCoultre Master Ultra Thin Enamel Moon. © Jaeger-LeCoultre

Notas finais

Não somos muito de usar superlativos, mas há aspetos que achamos que vale a pena enaltecer, principalmente quando estamos perante uma marca que tem uma maneira muito própria de viver no mundo da relojoaria. Sem excessos, sem necessidade de exibição, sem descurar a qualidade, apesar da sua discrição. É disto que falamos quando falamos da Jaeger-LeCoultre.

JLC_MasterUltraThinEnamel_3
Jaeger-LeCoultre Master Ultra Thin. © Jaeger-LeCoultre

Segundo a própria marca, 2019 será um ano para exaltar as Métiers Rares® — os ditos trabalhos de artesanato e ofícios decorativos. Atualmente a Grande Maison continua a guardar debaixo de um mesmo teto técnicas artísticas como cravação de pedras preciosas, gravação, guilloché e esmaltagem, tanto através de um trabalho de manufatura no mais puro sentido da palavra, como com recurso a máquinas próprias. A ‘Arte da Precisão’ torna-se assim a assinatura na marca — tanto no domínio da mecânica, como no domínio da técnica decorativa. E os novos modelos Master Ultra Thin Enamel, e neste Master Ultra Thin Enamel Moon apresentado agora, vêm assim reforçar este lado da marca.

JLC_MasterUltraThinEnamel_7
Jaeger-LeCoultre Master Ultra Thin Enamel. © Jaeger-LeCoultre

Algumas características técnicas

Jaeger-LeCoultre
Master Ultra Thin Moon Enamel
Edição limitada a 100 exemplares

Referência |  Q13635E1
Movimento | Mecânico automático calibre 925/2, 28.800 alt/h, 70 horas de reserva de corda.
Funções | Horas, minutos, segundos, data, indicação das fases da Lua.
Caixa Ø 39 mm / 10,04 mm de espessura | Ouro branco polido, vidro e fundo em vidro de safira. Estanque até 5 bar.
Mostrador | Guilloché numa base metálica, esmalte azul translúcido, disco gravado da data, disco da Lua polido.
Bracelete |  Azul em pele de aligátor pespontada com fivela em our branco.
Preço | Sob consulta

Viste o site oficial da Jaeger-LeCoultre para mais informações.

Outras leituras