Raymond Weil Freelancer Bi-Compax Bronze 7780

É com muita liberdade estilística e espírito aventureiro que surge o Freelancer Chronograph Bi-Compax Bronze. Um cronógrafo em bronze de mostrador gradiente e inspiração vintage que assume um lugar muito especial na coleção da Raymond Weil.


Artigo originalmente publicado no número 80 da Espiral do Tempo (outono 2022) 


A caminho do seu 50.º aniversário, a Raymond Weil sempre se distinguiu por elegantes relógios de discreta combinação cromática — mas, ocasionalmente, lança edições limitadas que surpreendem por se revelarem ‘fora da caixa’ e que, por isso mesmo, se tornam muito apelativas para os aficionados. A essência da marca genebrina reside em coleções de modelos clássicos com nomes invariavelmente inspirados no universo musical, mas a atual linha bestseller apresenta uma nomenclatura e uma versatilidade que a destacam das demais: trata-se da linha Freelancer, batizada para celebrar a independência da companhia fundada em 1976 por Raymond Weil. E é precisamente com muita liberdade estilística e espírito aventureiro que surge o Freelancer Chronograph Bi-Compax Bronze.

Raymond Weil Freelancer Bi-Compax Bronze 7780
| © Paulo Pires / Espiral do Tempo

O novo cronógrafo exibe as linhas equilibradas tão caras à linha Freelancer, mas é concebido num material pouco utilizado pela marca e apresenta uma paleta cromática muito quente. O bronze da caixa combina com os tons dourados do submostradores e dos indexes, em alternância com o preto da luneta em cerâmica e da orla do mostrador. O centro esfumado acentua o caráter vintage fornecido pelo bronze, tal como o grafismo a vermelho da escala pulsométrica lhe dá um toque racing. A tiragem é limitada a somente 300 exemplares e, como é hábito nas edições limitadas da casa genebrina, o Freelancer Chronograph Bi-Compax Bronze assume a sua diferença ao mesmo tempo que se revela um concentrado dos valores da Raymond Weil. E não está só: existe uma variante em titânio de caraterísticas muito semelhantes que também vale a pena considerar.

Configuração clássica

Tradicionalmente, a linha Freelancer da Raymond Weil apresenta cronógrafos de três contadores — mas as edições especiais ostentam a configuração clássica dos aficionados: submostradores às três e às 9 horas com data às 6 horas. A inspiração bicompax surge das duas rodas de um motociclo customizado pelo atelier Meister Engineering, cuja pintura esfumada também se pode encontrar no centro do mostrador do Freelancer Chronograph Bi-Compax Bronze.

Close-up do mostrador do Raymond Weil Freelancer Bi-Compax Bronze 7780
| © Paulo Pires / Espiral do Tempo

Motorização especial

O movimento de corda automática pode ser visto através de um fundo em aço acinzentado com vidro de safira: trata-se do calibre RW5030, com uma reserva de corda de 56 horas e personalizado segundo especificações próprias da Raymond Weil; o rotor apresenta uma estilização em W que presta homenagem ao fundador da marca. A caixa em bronze de 43,5 mm faz-se acompanhar de uma correia em pele com fecho igualmente em bronze.

Verso de caixa em safira do Raymond Weil Freelancer Bi-Compax Bronze 7780
| © Paulo Pires / Espiral do Tempo

→ Um cronógrafo em bronze de mostrador gradiente e inspiração vintage que assume um lugar muito especial na coleção da Raymond Weil.


Características técnicas

Raymond Weil
Freelancer Bi-Compax Bronze 7780

Ano de lançamento | 2022
Referência | 7780-B1-20422

Edição limitada a 300 exemplares.

Raymond Weil Freelancer Bi-Compax Bronze 7780 em fundo branco
Raymond Weil Freelancer Bi-Compax Bronze | © Raymond Weil

Movimento | Corda automática. Calibre RW5030, 28’800 alt/h. 56 horas
de reserva de corda.
Funções | Horas, minutos, pequenos segundos, data e cronógrafo.
Caixa ø 43,5 mm | Bronze. Luneta com inserção de cerâmica. Vidro de safira e fundo em aço com revestimento de titânio. Estanque até 100 metros.
Bracelete | Pele com fecho de báscula em bronze com sistema de dupla segurança.
Preço | 4.295 €

Relógio cedido por Watchers.

Visite o site oficial da Raymond Weil para mais informações.

Assine a Espiral do Tempo 80

Outras leituras