fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Raymond Weil: tributo à música com novas montras em Portugal

A marca suíça apresentou em Portugal algumas das novidades deste ano e celebra a sua herança musical com novas montras criadas pelo designer italiano Luca Hugo Brucculeri.

A Raymond Weil apresentou em Portugal algumas das novidades este ano, num evento que teve lugar na relojoaria Espiral, no Amoreiras Shopping Center, em Lisboa, no passado dia 9 de novembro.

O evento ficou também marcado pela apresentação de novas montras da marca no nosso país que vêm celebrar a sua herança musical. Para desenvolver o projeto, a Raymond Weil convidou o designer italiano Luca Hugo Brucculeri, reconhecido pelos seus trabalhos de vitrinismo para casas de renome internacional.

O designer italiano Luca Hugo Brucculeri, responsável pelas novas montras Raymond Weil em Portugal
O designer italiano Luca Hugo Brucculeri, responsável pelas novas montras Raymond Weil em Portugal | © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo

«Para levar a cabo este projeto li o texto Point, line, surface, de Wassily Kandinsky, na qual o autor traduz de forma visual a Sinfonia Nº5 de Beethoven com linhas e pontos, criando sequências. Isso para mim é interessante porque é a nossa forma de ver a música», explicou Luca Hugo Brucculeri, « portanto, inspirado por este artista, procurei jogar com pontos e linhas para criar uma sinfonia visual ».

Montra Raymond Weil na relojoaria Espiral, no Amoreiras Shopping Center, em Lisboa.
| © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo

Luca procurou assim refletir a tridimensionalidade da música que na Raymond Weil é feita através dos seus relógios. Agora, esta dimensão fica completa com uma instalação de notas e pautas musicais em algumas montras que podem ser apreciadas em diversos agentes da marca, em Portugal. Como se fossem «uma dança com notas» (tal como foi salientado no evento de apresentação), as novas montras distinguem-se pelo dinamismo e jovialidade, numa ode que faz todo o sentido no âmbito de uma marca que desde as suas origens fez da música o seu verdadeiro fio condutor.

As novidades

Durante o evento, foram ainda apresentadas algumas das novidades que marcaram o percurso da marca durante 2021. Em destaque, a linha Freelancer, que se distingue por relógios de estilo urbano e clássico, embora seja também aquela que tende a refletir um lado mais arrojado também. Desta forma, na mesa esteve um modelo com caixa preta e mostrador esqueletizado, com o movimento visível também no fundo de caixa. O mesmo relógio está disponível numa variante antracite com luneta em bronze.

Novidades 2021 da Raymond Weil
Novos modelos da linha Maestro. À esquerda: 2139-P53-05909 | © Cesarina Sousa / Espiral do Tempo

Por outro lado, a linha Tango, animada por movimentos de quartzo, caracteriza-se pela simplicidade e pelas linhas mais desportivas. Este ano, as novidades passaram por cronógrafos de quartzo com apontamentos de cores vivas, como o amarelo e o vermelho. Com caixas de 43mm e braceletes em aço e cauchu, os novos relógios surpreendem ainda pelo mostrador com numerais marcadamente racing.

Em cima: Tango Chronograph e Maestro 2237-STC-05658 ; em baixo: Freelancer e Maestro Ref. 2227-STC-00808 | © Cesarina Sousa e Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

Quanto à linha Maestro, com movimentos de corda automática, as novidades passam por novos relógios com 33mm de diâmetro, mostrador em madrepérola, numerais romanos ou árabes e indicação das fases da Lua. Por outro lado, destaque ainda para novos modelos de 40mm de diâmetro que surpreendem pelos tons dos mostradores (em salmão, cinza e preto mate), num interessante contrastes com as cores dos indexes e numerais.

Maestro «Let It Be» | © Cesarina Sousa e Miguel Seabra / Espiral do Tempo

Nesta mesma linha, a grande estrela é o quarto modelo de tributo aos Beatles, lançado numa edição limitada de 3000 exemplares. Com caixa de 40mm em aço, o novo Maestro «Let It Be» foi inspirado no álbum com o mesmo nome e no mostrador é possível vislumbrar parte do mecanismo graças a um subtil recorte figurativo da forma da Grã-Bretanha. A imagem do relógio joga com o contraste entre o mostrador de antracite e os ponteiros e indexes em tom de ouro rosa, em particular às 4 horas – os quatro indexes em forma de bastão representam os quatro membros da banda de Liverpool. Por fim, às 9 horas, e em equilíbrio com o logo da Raymond Weil do lado oposto, destaque para o logo oficial dos Beatles, que também se descobre no fundo da caixa. Tal como na edição anterior denominada «Sergeant Pepper’s», o novo Maestro «Let It Be», é complementado por uma correia em material vegan com certificação FSC.

Outras leituras