Watches and Wonders 2024: TAG Heuer e o super cronógrafo

É um dos relógios da Watches and Wonders 2024, mas é mais do que um relógio: o Monaco Split-Seconds Chronograph é um super cronógrafo com ratrappante que passa por ser o cronógrafo mais avançado na história de uma marca que passou a sua vida a cronometrar o tempo.

Não há que escapar: através de uma fachada LED, o Monaco Split-Seconds Chronograph assumiu claro protagonismo no stand da TAG Heuer no maior certame mundial de relojoaria. A sua tecnicidade faz dele também um dos relógios mais destacados da Watches and Wonders de 2024. E é também um digno herdeiro que comemora espetacularmente o 55.º aniversário de um ícone da relojoaria. Porque foi em 3 de março de 1969 que o mundo ficou a conhecer simultaneamente o novo calibre cronográfico automático Chronomatic e o cronógrafo quadrilátero Monaco — na sequência de uma fascinante história que proporcionou um dos mais emblemáticos e carismáticos relógios de sempre.

Steve McQueen e o TAG Heuer Monaco no filme le Mans
Steve McQueen usou um Heuer Monaco no filme Le Mans (1971) | Foto: cortesia TAG Heuer

Tornado famoso no pulso de famosos pilotos de Formula 1 (como Clay Regazzoni) e de Steve McQueen no filme Le Mans (1971), o Monaco deixou de ser produzido no final da década de 70 — quando a crise do quartzo quase arruinou por completo a indústria relojoaria suíça tradicional. Regressou em 1998 como um primeiro exercício de estilo rétro e tem conhecido múltiplas interpretações e reinterpretações. Mas nenhuma como o novo Monaco Split-Seconds Chronograph desvelado na edição deste ano da Watches and Wonders, um cronógrafo de recuperação extremamente complicado e declinado de modo futurista que faz jus às iniciais TAG (Techniques d’Avant-Garde) da companhia fundada por Edouard Hauer em 1860.

TH Monaco Split-Seconds cronograph
O novo TAG Heuer Monaco Split-Seconds Cronograph | Imagens: cortesia TAG Heuer

A TAG Heuer desde sempre se especializou na cronometragem e instrumentos de contabilização do tempo. Mas é a primeira vez que apresenta um cronógrafo com a função rattrapante — ou seja, dotado de um ponteiro cronográfico ‘normal’ e um ponteiro cronográfico de recuperação ou rattrapante; ambos, fazem com que se torne possível controlar, em simultâneo, a duração de duas ou mais sequências iniciadas ao mesmo tempo, mas que terminam em momentos diferentes. O ponteiro rattrapante está acoplado ao ponteiro do cronógrafo por meio de um mecanismo complexo; através do botão suplementar colocado no lado esquerdo da caixa pode-se interromper o funcionamento desse segundo ponteiro a qualquer altura (por ex. para ler um tempo intermédio) e depois fazê-lo avançar instantaneamente, de modo a que volte a coincidir com o ponteiro do cronógrafo.

TH Monaco Split-Seconds cronograph
TAG Heuer Monaco Split-Seconds Cronograph | Imagens: cortesia TAG Heuer

O Monaco Split-Seconds Chronograph é o cronógrafo mais avançado jamais feito pela TAG Heuer e representa o esforço de toda uma equipa liderada por Frédéric Arnault (embora o relógio seja introduzido já sob a égide do novo CEO, Julien Tornare), mas sobretudo de Carole Kasapi (responsável de movimentos na TAG Heuer) e de Nick Biebuyck (responsável do museu e património da marca). Ambos são peremptórios em considerar o cronógrafo rattrapante como uma complicação ainda mais difícil de concretizar do que as outras chamadas grandes complicações: o turbilhão, o calendário perpétuo e a repetição minutos/sonnerie. Algo que está muito longe de ser evidente para o comum aficionado da relojoaria, tal é a popularização e a disseminação do cronógrafo mecânico.

TH Monaco Split-Seconds cronograph
TAG Heuer Monaco Split-Seconds Cronograph na versão em azul | Foto: cortesia TAG Heuer

O Monaco Split-Seconds Chronograph constitui o veículo da nova abordagem da TAG Heuer à alta-relojoaria e reposicionamento da marca. É também a resposta a pedidos dos aficionados e colecionadores ao longo dos últimos tempos. Com um novo tipo de  acabamentos refinados num calibre especialmente desenvolvido com a manufatura Vaucher Fleurier e decoração de componentes inspirada nas bandeiras axadrezadas das corridas (só o padrão decorativo em xadrez exige 30 horas de trabalho manual), mas também ultraleve graças a uma construção em titânio de grau 5 que assegura um escasso peso total de 85 gramas.

TH Monaco Split-Seconds cronograph
No stand da TAG Heuer no Watches and Wonders 2024: o novo movimento, baptizado Calibre TH81-00 tem a elevada frequência de 5Hz | Foto: Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

O novo movimento, baptizado Calibre TH81-00, foi idealizado e concretizado em apenas dois anos e meio e apresenta a elevada frequência de 5Hz; as altas frequências fazem parte da história da TAG Heuer e foram utilizadas no Mikrograph (de 1916, utilizado nos Jogos Olímpicos das seguintes décadas) e no Centigraph — inicialmente cronógrafos de mão, depois cronógrafos de pulso no final da primeira década do presente século. O facto de o calibre ser pensado para acompanhar o formato da caixa (como sucede em alta-relojoaria…) originou constrangimentos suplementares no seu desenvolvimento, especialmente tendo em conta a função rattrapante. E é confecionado igualmente em titânio, garantindo simultaneamente resistência e leveza.

TH Monaco Split-Seconds cronograph
O Monaco Split-Seconds Chronograph constitui o veículo da nova abordagem da TAG Heuer à alta-relojoaria e reposicionamento da marca – neste caso, na versão Only Watch | Foto: Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

O Monaco Split-Seconds Chronograph está disponível em duas versões — uma com detalhes azuis, outra com detalhes vermelhos… afinal de contas, as cores do Monaco original. Não são edições limitadas, mas devido à especialidade (135.000,00 €) a produção é restrita. Mas há ainda uma outra versão, essa verdadeiramente restrita: trata-se de uma peça única concebida para o leilão Only Watch, que  se realiza no próximo mês (após ter sido adiado de 2023).

TH Monaco Split-Seconds cronograph
TAG Heuer Monaco Split-Seconds Cronograph | Foto: Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

Para além da parte de engenharia mecânica, o Monaco Split-Seconds Chronograph também exigiu um apurado trabalho de arquitetura e ergonomia. Tal como no lado frontal, com mostrador em safira debaixo do vidro exterior igualmente em safira, também o fundo é feito a partir de um bloco de vidro de safira — e não apenas uma janela em vidro de safira — para a total transparência que permite visualizar o Calibre TH81-00 de  carga automática. Essa fusão entre o titânio e a safira é impressionante, sendo feita através de juntas especiais que garantem a inviolabilidade (e estanqueidade) do conjunto. E visibilidade mais do que perfeita, a ponto de criar quase o efeito óptico de a massa oscilante flutuar sobre o seu próprio eixo.

TAG Heuer Monaco Split-Seconds cronograph
O Monaco Split-Seconds Chronograph para o Only Watch | Foto: Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

O novo Monaco Split-Seconds Chronograph passa a ser o ponta de lança da TAG Heuer e a bitola para o futuro, sendo criteriosamente testado para a obtenção de excelentes parâmetros de cronometria, anti-magnetismo e mesmo longevidade — o objetivo é estabelecer uma garantia de 50 anos, com um espaçamento de 10 anos entre revisões.


Algumas caraterísticas técnicas:

TAG Heuer
Monaco Split-Seconds Chronograph
Referência | CBW2181.FC8322
Ano de lançamento | 2024

TH Monaco Split-Seconds cronograph
TAG Heuer Monaco Split-Seconds Cronograph | Imagens: cortesia TAG Heuer

Movimento |  Mecânico de corda automática, Calibre TH81-00 com cronógrafo Split-Seconds, 36.000 alt/h (5 Hz), entre 65 horas (cronógrafo off) e 55 horas de reserva de corda (chrono on).
Funções | Horas, minutos, segundos, cronógrafo rattrapante.
Mostrador | Vidro de safira. Arcos em titânio preto DLC escovado, com acabamento a jato de areia e polido. Três contadores: minutos do cronógrafo em preto opalino; ponteiro lacado a vermelho; indicador permanente dos segundos em prata escovada e com acabamento a jato de areia; ponteiro banhado a ródio e polido; contador das horas do cronógrafo em preto opalino; ponteiro lacado a vermelho. Indexes aplicados em Super-LumiNova® branca.
Caixa 41mm | Titânio preto com DLC escovado com acabamento polido e em jato de areia. Luneta fixa em vidro de safira polido. Vidro de safira. Coroa em titânio preto DLC às 3h com escudo TAG Heuer lacado a vermelho. Fundo em vidro de safira. Estanque até 30 metros.
Correia | Vermelha ou azul em pele pespontada com textura em tecido. Fecho em titânio de báscula tipo borboleta com fivela DLC preta, botões de segurança e sistema de ajuste.
Preço anunciado no site | 135.000,00 €

Visite o site oficial da TAG Heuer para mais informações.

Outras leituras