Novidades 2019: Franck Muller Vanguard Crazy Hours

Depois de celebrar os 15 anos do Crazy Hours ao longo de 2018, a Franck Muller aplica agora a divertida complicação também aos modelos da linha Vanguard. Os novos Vanguard Crazy Hours apresentam os mesmos códigos estéticos vanguardistas, mas os numerais surgem na tal aparente e louca desordem a que já nos acostumámos e são sublinhados por cores bem divertidas.

Há sempre quem goste e há sempre quem não goste, mas quando se fala da complicação Crazy Hours imaginada por Franck Muller é difícil não aceitar a sua genialidade. O conceito é simples: apresentar as horas numa aparente desordem se bem que nessa desordem o tempo é indicado de forma correta. Basicamente, trata-se quase de um desafio. Um desafio para a  mente de quem usa um relógio com esta complicação e um desafio para quem nunca se atreveu a usar num pulso um relógio irreverente que dá que pensar.

E depois de celebrar os 15 anos do Crazy Hours ao longo de 2018, a Franck Muller aplica agora a divertida complicação também aos modelos da linha Vanguard, em que aos vanguardistas códigos estéticos são associados os numerais em relevo na tal aparente e louca desordem a que já nos acostumámos.

Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller
Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller

Vanguard Crazy Hours

O advento da linha Vanguard em 2013 não esteve propriamente associado a uma adaptação do traçado tão caraterístico da Franck Muller e simbolizado pelo formato Cintrée Curvex desde a fundação da marca. Foi mais uma reinterpretação desses códigos estéticos num relógio estruturalmente diferente no design e na conceção que pudesse personificar o lado mais avant-garde dos ateliers criativos de Watchland perante um novo tipo de consumidor, com gostos mais urbanos associados a tons escuros e a materiais inovadores. Os primeiros modelos Vanguard redistribuíam assim as formas curvas do Cintrée Curvex num perfil mais depurado e a arquitetura da caixa baseou-se numa construção do tipo sandwich, com uma ranhura lateral que separa a parte superior do fundo.

Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller
Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller

Já os tradicionais numerais da Franck Muller também foram redesenhados e ganharam relevo, sendo aplicados à mão e oferecendo uma maior noção de tridimensionalidade. E, apesar da estrutura inconfundível da caixa em aço de 44mm por 53,7mm, são mesmo os numerais que mais se destacam nos mostradores escovados dos novos Vanguard Crazy Hours, tanto pela suas cores fortes – vermelho vivo, azul, verde e laranja -, como pelo modo como estão ‘desordenados’.

Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller
Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller

Tal como em todos os relógios com a complicação Crazy Hours, nos novos modelos, o ponteiro das horas, em vez de seguir o seu curso normal no mostrador (a habitual rotação que acompanha a numeração sucessiva da 1 às 12), acaba por saltar cinco ‘casas’ da 1 hora para as 2 horas (que estão localizadas onde habitualmente são as 6 horas), depois mais cinco ‘casas’ das 2 para as 3 horas (onde tradicionalmente são apresentadas as 11 horas) e aí por diante. Ou seja, o mostrador apresenta os algarismos numa completa desordem, mas mantém a correta indicação do tempo graças a um mecanismo de horas saltantes pendular: em vez de seguir a trajetória circular, o ponteiro das horas salta de maneira aparentemente imprevisível, mas lógica no mostrador, enquanto o ponteiro dos minutos se move de modo convencional. Cabe ao movimento automático in-house FM 2800 com 42 horas de reserva de corda o papel de fazer funcionar a louca complicação.

Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller
Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller

Os novos relógios são complementados por uma bracelete em cauchu com inserção/aplicação em pele que, tendo em conta a estrutura sem asas da caixa, surge integrada como se fosse um prolongamento do relógio. O pesponto condiz com a cor dos numerais do mostrador.

Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller
Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller

Esta é a primeira vez que a Franck Muller une a linha Vanguard ao conceito Crazy Hours numa receita que dá nas vistas a dobrar – afinal, os modelos Vanguard tendem a ser especialmente vistosos e os numerais Crazy Hours, que chamam a atenção por motivos óbvios, são aqui enaltecidos e reforçados por um caráter ousado que nem todos terão coragem de ver o no pulso.

No fundo, este não é um relógio só para quem pode. É mesmo um relógio para quem quer.

Estamos muito curiosos para o ver ao vivo…

Visite o site oficial da Franck Muller para mais informações.

Algumas características técnicas

Franck Muller
Vanguard Crazy Hours

Referência/ V 45 CH BR
Movimento/ Mecânico de corda automática FM 2800 CH, 28.800 alt/h, 203 componentesreserva de corda de 42 horas.
Funções/ Horas saltantes por meio de ponteiro central, minutos e segundos.
Caixa 44 x 53,7 x 13,70 mm/ Aço. Fundo em vidro de safira. Estanque até 30 metros.
Mostrador/ Escovado com numerais arábicos aplicados.
Bracelete/ Pele de aligátor pespontada à mão e fecho de báscula.
Preço/ Ainda sob consulta

Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller
Franck Muller Vanguard Crazy Hours © Franck Muller

Outras leituras