fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Zenith Chronomaster Sport: uma questão de tipologia

O Chronomaster Sport assumiu natural protagonismo entre as várias novidades apresentadas pela Zenith neste início de ano — não só pelas suas características técnicas, mas sobretudo por um visual desportivo que faz dele uma peça fundamental na estratégia comercial da marca… e que tem gerado comparações verdadeiramente descabidas.

Os dois Zenith Chronomaster Sport com mostrador preto. Um com bracelete têxtil preta e outro com bracelete em aço.
O Chronomaster Sport na sua versão de mostrador preto com os três tradicionais submostradores nas cores históricas do El Primero | © Zenith

A Zenith já tinha anunciado em 2019, ano da celebração do 50º aniversário do El Primero, que o seu lendário calibre cronográfico iria ter novos desenvolvimentos num futuro próximo. Dois anos depois, aí está o resultado: após várias incursões no domínio das altas frequências com versões mais ou menos limitadas, a histórica manufatura de Le Locle apresentou o Chronomaster Sport — um novo modelo dotado da atualização do movimento El Primero para fornecer uma melhor leitura de cronometragens até ao décimo de segundo e com uma estética particularmente atraente para aqueles que gostam de cronógrafos de índole casual desportiva.

Mostrador branco do Zenith Chronomaster Sport.
A utilização do Calibre El Primero 3600 permite uma leitura intuitiva dos décimos de segundo na escala do mostrador e na luneta | © Zenith

«Estamos contentes por vos mostrar finalmente algo que vínhamos desenvolvendo há já algum tempo», referiu Julien Tornare, CEO da Zenith. «Trata-se de uma verdadeira evolução de uma peça emblemática da Zenith. O Chronomaster Sport estabelece um novo padrão relativamente à precisão, performance e design dos cronógrafos Zenith. É seguramente um dos mais significativos lançamentos que temos previstos para 2021.»

Imagem histórica com vários Zenith Chronomaster
Os vários cronógrafos históricos da Zenith que deram elementos de estilo para o design do novo Chronomaster Sport | © Zenith

Será interessante ver o que mais virá, sendo que a nova versão Revival A385 entretanto desvelada (com mostrador dégradé acastanhado) também foi muito bem acolhida pela crítica. Mas parece não restar dúvida de que o Chronomaster Sport se pode tornar no mais determinante produto para a estratégia comercial da marca no próximo biénio.

Zenith Chronomaster Sport com bracelete em aço, deitado na neve e nas rochas.
A aura sport chic da nova vedeta do catálogo da Zenith | © Zenith

Porquê? Porque é aquele cronógrafo cujo look fica sempre bem em qualquer circunstância e também porque a evolução do Calibre El Primero lhe dá grande mérito técnico. Ou seja, combina um visual tradicional com tecnologia de ponta. E está disponível em duas versões de mostrador com duas variantes de bracelete — mostrador branco opalino ou preto com os três tradicionais submostradores nas cores históricas do El Primero (cinzento, antracite, azul) e data às 4 horas; bracelete de três elos em aço ou bracelete tipo cordura com base de borracha. Opções sólidas e consensuais para uma entrada em força no mercado, ficando nesta altura por definir se haverá futuramente declinações mais ousadas — seja com uma caixa de material hi-tech, alguma alternativa mais recortada de mostrador ou com maior atrevimento cromático.

Fundo de caixa transparente e movimento do Zenith Chronomaster Sport.
O Calibre El Primero 3600, visível através do fundo transparente em vidro de safira | © Zenith

O curioso é que a utilização da mais recente geração do movimento El Primero, o El Primero 3600 que permite uma leitura intuitiva dos décimos de segundo na escala do mostrador e na luneta (em vez de 60 segundos habituais, o ponteiro leva apenas 10 segundos a completar uma volta ao mostrador) com uma reforçada autonomia de 60 horas, não foi devidamente sublinhada na reação dos aficionados ao Chronomaster Sport. O que é uma pena, porque os seus méritos são óbvios.

Uma questão de tipologia

O que mais se debateu foi a sua pretensa parecença com o Rolex Daytona, numa comparação sobretudo implementada pelas corrosivas contas sarcásticas que ganharam popularidade no Instagram e que, de certo modo, têm moldado a perceção do público através de paralelismos fáceis. E enganosos, no caso em questão. Basta colocar um modelo ao lado do outro, atentar nos pormenores e ter alguma bagagem histórica para refutar de imediato qualquer analogia.

Rolex Cosmograph Daytona e Zenith Chronomaster Sport lado a lado numa batalha como Godzilla versus King Kong
Face a face: o Rolex Cosmograph Daytona e o Zenith Chronomaster Sport apresentam claras diferenças dentro de uma mesma tipologia. Ao centro, uma das imagem entretanto divulgadas nas redes sociais | © DR

Mas primeiro é preciso perceber que existem tipologias bem definidas no universo relojoeiro que ultrapassam quaisquer modelos icónicos que hoje em dia têm mais fama e mais procura do que nunca. Por exemplo, não foi Gerald Genta o inventor do design integrado, nem o Audemars Piguet Royal Oak ou o Patek Philippe Nautilus os primeiros relógios de design integrado; são ‘apenas’ referências marcantes numa tipologia adotada nos anos 70 por dúzias de marcas e centenas de modelos.

O mesmo sucede com os cronógrafos desportivos com escala na luneta e bracelete de aço, tão presentes nos catálogos de tantas marcas; o Rolex Daytona é um dos expoentes da sua classe, mas a tipologia abrange décadas e centenas de exemplos do género — incluindo vários com a assinatura da Zenith, que durante quase década e meia até forneceu o seu Calibre El Primero para que a Rolex equipasse os seus Daytona Ref. 16520 lançados entre 1988 e 2000 até que a marca da coroa estreou o seu próprio Calibre 4130 de manufatura. Esses Daytona equipados com o calibre El Primero adaptado pela Rolex são especialmente valiosos no mercado de usados.

Zenith Chronomaster Sport com mostrador branco e bracelete azul.
O novo Chronomaster Sport apresenta botões tipo cogumelo e uma coroa clássica sobredimensionada | © Zenith

E o novo Chronomaster Sport é diretamente inspirado em vários cronógrafos históricos da Zenith, não em qualquer outro modelo. O lendário El Primero A386 de 1969 serve de base, com o mostrador dotado dos totalizadores tricolores nos tais três tons identificativos tão associados à manufatura de Le Locle. Depois vêm os outros elementos de design recolhidos noutras referências marcantes: o pre-El Primero A277 com a luneta preta e botões tipo cogumelo, o El Primero Rainbow com a sua luneta preta, o El Primero De Luca com a sua bracelete em aço polido e escovado. Sem esquecer dezenas de outros modelos antigos ou recentes e toda uma legitimidade tradicional no campo dos cronógrafos, face a marcas concorrentes que na sua coleção até só apresentam uma ou duas referências cronográficas.

Visão noturna do Zenith Chronomaster Sport com luminescência.
O perfil do Chronomaster Sport e a perfeita integração da bracelete metálica | © Zenith

O Chronomaster Sport tem submostradores cheios e não em anel; tem uma escala de décimas de segundos e não uma escala taquimétrica na luneta; apresenta botões tipo cogumelo e coroa clássica em vez de botões de rosca e coroa ladeada por ombros protetores. E tem a habitual janela para a data às 4 horas utilizada desde os primórdios do El Primero. Pelo que qualquer comparação com o Daytona, que até só recebeu uma luneta preta em cerâmica a partir de 2016, é fácil e extemporânea. Qualquer visão mais experiente é capaz de destrinçar as óbvias diferenças, tal como alguém com alguma experiência asiática é capaz de distinguir rapidamente as diversas etnias chinesas, coreanas e japonesas!

Mostrador preto do Zenith Chronomaster Sport.
Um cronógrafo que proporciona uma leitura que não só é intuitiva mas sobretudo eficaz | © Zenith

Finalmente, o próprio diâmetro de 41 milímetros afigura-se ideal para a maior parte dos gostos e para o tipo de relógio que o Chronomaster Sport é. E, obviamente, a caixa em aço apresenta um fundo transparente em vidro de safira para exibir o calibre El Primero 3600 de 36’000 alternâncias/hora, onde se destacam a roda de colunas azulada e o rotor esqueletizado com a estrela de cinco pontas da Zenith.

As nossas impressões

O Chronomaster Sport é um digno representante da tipologia dos cronógrafos designados casual-chique que não empalidece em comparação com a concorrência. Pelo contrário: a estrela da Zenith brilha e muito. Finalmente um cronógrafo que proporciona uma leitura que não é só intuitiva mas sobretudo eficaz, facilitada pelas voltas ao mostrador em 10 segundos — em vez dos tradicionais 60 e leitura quase microscópica dos modelos tradicionais! A bracelete em aço (evocativa das que eram antigamente fornecidas à marca pelo fornecedor especializado Gay Frères) tem um fecho que também foi aperfeiçoado; a alternativa em cordura texturada com base de borracha também se apresenta muito atraente, especialmente a de tom azul. E o preço é condizente com o que um cronógrafo de manufatura de características técnicas únicas oferece.

Zenith Chronomaster Sport visto de lado.
Pormenor da arquitetura ergonómica da caixa | © Zenith

Características técnicas

Zenith
Chronomaster Sport

Ano de lançamento | 2021

Zenith Chronomaster Sport com mostrador branco, versão com bracelete em aço e com bracelete têxtil azul.
Zenith Chronomaster Sport: versões com mostrador branco | © Zenith

Referência | 03.3100.3600/69.M3100 (bracelete em aço); 03.3100.3600/69.C822 (bracelete azul).
Movimento | Mecânico de corda automática, Calibre El Primero 3600, 36.000 alt/h, min. 60 horas de reserva de corda.
Funções | Horas, minutos, pequenos segundos às 9h, data e cronógrafo.
Caixa Ø 41 mm | Aço. Luneta em cerâmica preta. Estanque até 100 metros.
Mostrador | Branco mate com três sub-mostradores em cores diferentes. Indexes e ponteiros com Super-LumiNova® SLN C1.
Bracelete | Aço ou cauchu azul com efeito ‘Cordura’. Fecho de báscula em aço com fecho de segurança duplo.
Preço | 9.900 CHF (bracelete em aço); 9.400 CHF (bracelete azul).


Zenith Chronomaster Sport com mostrador preto, versão com bracelete em aço e com bracelete têxtil preta.
Zenith Chronomaster Sport: versões com mostrador preto | © Zenith

Referência | 03.3100.3600/21.M3100 (bracelete em aço); 03.3100.3600/21.C823 (bracelete preta).
Movimento | Mecânico de corda automática, Calibre El Primero 3600, 36.000 alt/h, min. 60 horas de reserva de corda.
Funções | Horas, minutos, pequenos segundos às 9h, data e cronógrafo.
Caixa Ø 41 mm | Aço. Luneta em cerâmica preta. Estanque até 100 metros.
Mostrador | Branco mate com três sub-mostradores em cores diferentes. Indexes e ponteiros com Super-LumiNova® SLN C1.
Bracelete | Aço ou cauchu preto com efeito ‘Cordura’. Fecho de báscula em aço com fecho de segurança duplo.
Preço | 9.900 CHF (bracelete em aço); 9.400 CHF (bracelete preta).

Visite o site oficial da Zenith para mais informações.

Outras leituras