fbpx

Morangos com natas ou a relojoaria mecânica com um twist

Os depressivos tempos da pandemia lançaram para a ribalta um irreverente conceito relojoeiro que se tornou numa micromarca de culto. A Studio Underd0g lançou agora uma deliciosa colaboração inspirada numa conhecida sobremesa associada ao ténis. A história é contada na primeira pessoa.

Londres | A Studio Underd0g acabou de lançar a sua mais recente criação — que não estará acessível durante muito mais tempo. A disponibilidade do novo Strawberries & Cream dura somente até ao dia 16 deste mês de agosto (a próxima terça-feira) e depois não haverá mais morangos para ninguém: a janela de oportunidade fechar-se-á para sempre. E a culpa é minha…

Assumo-me como culpado porque foi minha ideia disponibilizar o Strawberries & Cream durante um curto espaço de tempo, estabelecendo uma baliza temporal e não uma edição limitada no sentido mais tradicional das tiragens numeradas na relojoaria. Mas, antes do mais, é forçoso apresentar uma declaração de intenções: o novo Strawberries & Cream é uma colaboração minha com a jovem micromarca britânica e o relógio já foi noticiado em praticamente todos os principais websites relojoeiros do mundo, especialmente os de língua inglesa; não quis submeter a equipa da Espiral do Tempo e um título ao qual estou ligado desde a sua génese a qualquer interesse pessoal — mas, tendo o projeto sido entretanto divulgado um pouco por todo o lado, porque não falar dele também em sede própria e com um ângulo muito mais pessoal que poderá interessar aos leitores?

Studio Underd0g Strawberries & Cream num pulso masculino
Um relógio com um sabor muito diferente | © James Porter & Son

Não é a primeira vez que tal sucede este ano. Em maio, já me tinha visto na posição de escrever sobre o ‘meu’ GMT 0º ‘Terra Maris’ da Isotope — uma micromarca britânica (também!) fundada por um português atualmente baseado em Londres, José Mendes Miranda. Agora é a vez do Strawberries & Cream da Studio Underd0g, uma micromarca ainda mais recente que nasceu nos tempos depressivos da pandemia para dar cor, sabor e alegria ao habitualmente conservador panorama relojoeiro. Tivemos a oportunidade de acompanhar a sua apresentação em março de 2021 e de ver a Studio Underd0g tornar-se num pequeno fenómeno de culto que está em vias de se tornar maior: todas as novas remessas dos seus quatro modelos regulares (Go0fy Panda, Desert Sky, Watermel0n e Mint Ch0c Chip) se esgotam num ápice e, depois de uma edição para fins caritativos em parceria com os nossos colegas do site Fratello Watches (Aubergine, 50 peças vendidas numa hora), estão já delineadas no horizonte tiragens limitadas associadas a duas influentes personalidades do universo relojoeiro: Wei Koh, o fundador das revistas Revolution Magazine e The Rake que criou a empresa The Grail Watch para projetos do género; e Hamdan Al Hudaidi, o grande colecionador do Dubai que fundou a Perpetuel igualmente para idealizar criações exclusivas.

Antes do prato deles, a sobremesa Strawberries & Cream já está aí para ser saboreada. E com uma aliança luso-britânica que merece ser partilhada e que pode ser contada melhor do que ninguém na primeira pessoa; daí a declaração de interesse inicial, para que tudo fique claro. Com a particularidade de, ao contrário das outras, ser uma colaboração nascida espontaneamente… a partir de um mero comentário a uma publicação nas redes sociais da Studio Underd0g. Quatro meses depois, o lançamento está feito e a adesão dos aficionados e da imprensa ultrapassou todas as nossas expectativas — minhas e do Richard Benc, o jovem fundador da marca que é também designer.

Miguel Seabra com Richard Benc, fundador da micromarca Studio Underd0g e o Studio Underd0g Strawberries & Cream no pulso
Com Richard Benc, o fundador da micromarca britânica | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

Comecei a falar com Richard Benc antes mesmo da apresentação oficial da Studio Underd0g na plataforma Kickstarter. Vi no Facebook um primeiro design do cronógrafo bicompax que é, até ao momento, o único modelo da marca e achei extremamente apelativa a conjugação de cores do Desert Sky e a frutífera audácia do Watermel0n em combinação com um movimento cronográfico Seagull de corda manual; trocámos impressões e, aquando do lançamento, adquiri um Desert Sky a preço ‘early bird’ enquanto muitos colegas meus compravam versões mecaquartzo da Furlan Marri, outra micromarca que se lançou no mesmo dia e que até conseguiu uma adesão financeira bem superior. Mantive um contacto regular com Richard Benc e, por alturas da apresentação do modelo Aubergine (‘Beringela’) de beneficência para angariação de fundos para a luta contra o cancro da próstata, comentei que gostaria que me emprestasse um exemplar para tirar fotografias com ele em Wimbledon. Porque as cores do Aubergine não andam longe da combinação cromática institucional do mais prestigiado torneio de ténis do mundo: verde e púrpura.

E foi assim que tudo começou. No caso do Isotope GMT 0º ‘Terra Maris’, fui formalmente convidado por José Mendes Miranda para pensar numa edição limitada e o conceito foi todo idealizado de raiz — desde as cores até ao nome. No caso do Studio Underd0g Strawberries & Cream, a coisa foi despoletada pela resposta de Richard Benc ao meu comentário na tal publicação sobre o Aubergine: “don’t forget strawberries and cream!”. Mas o que o próprio fundador da marca, e autor de versões ‘comestíveis’ como o Watermel0n, o Mint Ch0c Chip e o Aubergine, viu então como uma mera resposta humorada, eu vi como uma hipótese bem real de extensão da sua coleção… e desafiei-o de imediato a concretizar a piada. À primeira não se mostrou muito convencido, mas a ideia foi-se entranhando e ganhou forma na sua cabeça. Em maio, quando estive em Londres para acompanhar a inauguração da The OAK Collection no Design Museum (a reportagem é um dos pratos fortes da mais recente edição impressa da Espiral do Tempo), promovi um micro encontro de micromarcas com a Studio Underd0g e a Isotope no hotel onde estava; o Richard Benc, que entretanto se mudara de Londres para Brighton, aproveitou a viagem de comboio para desenhar um primeiro sketch e no rendez-vous mostrou-me o primeiro esboço. Que ficou logo muito próximo do desenho final.

Close-up do mostrador vermelho e branco do Studio Underd0g Strawberries & Cream
Os marcadores das horas replicam os ‘poros’ (que na verdade são sementes) que se notam nos morangos | © Studio Underd0g

A ideia, em maio, foi logo a de ter um protótipo pronto aquando do meu regresso a Londres no final de junho — para a cobertura do torneio de Wimbledon. E foi precisamente o que aconteceu. O Richard Benc, que gosta de ténis, veio até ao All England Club com o irmão e trocámos então impressões sobre os primeiros dois protótipos à disposição. A única diferença residia na cor dos marcadores das horas, que supostamente replicam os ‘poros’ dos morangos (e que na verdade são sementes; é a única fruta com as respetivas sementes no exterior). A primeira coisa que me chamou a atenção foi o tom demasiado beije no totalizador dos minutos e no perímetro do mostrador com a escala taquimétrica, porque as natas ou o chantilly são de um tom mais claro. Essa parte ficou logo decidida ali: aclarar a tonalidade complementar, porque o vermelho dominante no tradicional mostrador texturado dégradé da Studio Underd0g já estava relativamente afinado. Discretamente, há um toque de verde na ponta dos ponteiros da função cronográfica (segundos ao centro e totalizador dos minutos).

Raízes históricas

Mas há algo que deve ficar completamente esclarecido. A inspiração surgiu mesmo do imaginário de Wimbledon, ao qual estão associados os morangos com natas. Mas nunca foi nossa intenção cavalgar na fama de tão prestigiado evento, tendo Wimbledon uma fortíssima relação com a Rolex desde 1978 — e da qual tantas vezes já falámos aqui no site da Espiral do Tempo. É uma associação incontornável que passa também por ser eventualmente a mais perfeita parceria entre uma marca de relógios e um evento desportivo, para mais duas instituições que prezam muito a sua identidade e os seus direitos de imagem. Ou seja, nunca quisemos qualquer aproveitamento através de marketing de guerrilha. Mas convém dizer que os morangos com natas não são uma exclusividade de Wimbledon ­— trata-se de uma sobremesa que é popular em praticamente todos os países europeus e mesmo em todo o mundo. Morangos com nata, chantilly ou mesmo açúcar… como no nome da famosa série juvenil da televisão portuguesa. E, em Inglaterra, as raízes históricas ao ténis remontam mesmo a alguns séculos antes da fundação do torneio.

Studio Underd0g Strawberries & Cream na mão e pulso
A doce sobremesa e o novo Strawberries & Cream | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

A primeira edição de Wimbledon jogou-se em 1877. Os morangos com natas foram introduzidos na corte britânica por Thomas Wolsey durante o século XVI, no reinado de Henrique VII, e foram servidos aos espetadores que assistiam a partidas de real tennis — uma espécie de antecessor do ténis, jogado com raquetes mas numa sala dividida por uma rede onde as paredes entravam também em jogo. Pessoalmente, devo confessar que até gosto mais de cerejas do que de morangos… mas morangos com natas, chantilly ou açúcar não são nada maus. Podem mesmo ser ótimos!

Para além disso, cresci a ouvir o tema ‘Strawberry Fields Forever’ dos Beatles e até fiz questão de visitar a zona de Central Park, em Nova Iorque, batizada em honra dessa canção após o assassinato de John Lennon, à porta do prédio onde vivia não muito longe dali. Ou seja, a inspiração ultrapassou em muito a associação a Wimbledon. E não é só no All England Club que se vêem morangos com natas. É uma tradição que se estende a todos os outros torneios da mini-temporada britânica em courts de relva. E a muitos milhares de pessoas que, em casa, habitualmente acompanham os encontros através da BBC e com um pratinho de morangos com natas ao lado.

Studio Underd0g Strawberries & Cream rodeado de morangos num fundo rosa.
A inspiração surgiu do imaginário da temporada britânica de ténis, à qual estão associados os morangos com natas | © Studio Underd0g

Devo acrescentar que, até há uma dúzia de anos atrás, nunca tive especial inclinação por relógios de mostrador encarnado. Mas, perante a hegemonia dos mostradores brancos, pretos, prateados e azuis, fui mudando de opinião. Até porque depois veio a ‘via verde’ na relojoaria. Era necessário encontrar um tom alternativo. Sempre achei o bordeaux uma cor de personalidade vintage que podia acompanhar a tendência retro que se acentuou desde 2010; também gosto do tom vermelho sangue e o álbum Under a Red Blood Sky dos U2 foi muito importante na minha juventude. Sugeri aos meus amigos da Maurice de Mauriac que experimentassem essa cor num mostrador dégradé e enviei ao fundador, Daniel Dreifuss, uma fotografia da seleção nacional portuguesa de 1966 com a sua emblemática camisola vermelho sangue. E a ideia foi concretizada. Cinco anos volvidos, há cada vez mais mostradores vermelhos no mainstream; entretanto adquiri o Bell & Ross ‘Negroni Time’ e o MAD1 Red com mostradores encarnados… e a TAG Heuer acabou de lançar uma bela versão do Carrera com mostrador vermelho escuro, depois do Monaco encarnado dos 50 anos.

Studio Underd0g Strawberries & Cream frente e verso em fundo branco
O Strawberries & Cream com o seu movimento Seagull ST-1901 | © Studio Underd0g

No caso da Studio Underd0g, o Strawberries & Cream já é o segundo exemplar com essa tonalidade frequentemente associada à paixão e às emoções. Obviamente, o primeiro foi o impagável Watermel0n. Mas não havia como fugir ao vermelho num relógio inspirado por morangos. No entanto, para maior diferenciação e para complementar a correia em pele, sugeri uma bracelete em malha metálica milanaise que desse ao relógio uma alternativa visual mais vintage que ficasse bem com a aura já de si retromoderna do cronógrafo bicompax da Studio Underd0g. Para além do facto de, enquanto strapaholic impenitente, qualquer relógio ao qual eu esteja diretamente associado tem obrigatoriamente de dispor de pelo menos uma correia/bracelete suplementar. Já tinha sucedido o mesmo com o Isotope GMT 0º ‘Terra Maris’…

Alternativas e garantias

Sugeri então uma bracelete milanaise mas que fosse tapered — ou seja, que fosse estreitando da zona entre asas de 20mm até aos 16mm do fecho. Que, aliás, replica o perfil tapered das correias de pele da Studio Underd0g, atualmente fabricadas no Reino Unido pela companhia The Strap Taylor… após a primeira geração dos cronógrafos vir acompanhada de uma correias em pele Safiano demasiado compridas. Insisti então com o Richard que o comprimento era excessivo; ele reviu os seus fornecedores e passou a trabalhar com o David Richards, da The Strap Taylor. O Strawberries & Cream faz-se então acompanhar de uma correia de pele Epsom com costura Haas Zermat e outra em malha metálica, ambas dotadas de um sistema de troca rápida. Pessoalmente, até gostava que a correia fosse mais em off-white e não tanto beije, e que em vez da costura tradicional assumisse o design vintage com costura lateral da correia do Mint Ch0c Chip; mas o Richard testou protótipos de vários tons e assegurou-me que a solução encontrada era mesmo a que funcionava melhor. No entanto, já combinámos arranjar uma terceira alternativa no futuro para todos os donos do Strawberries & Cream que queiram dar um outro look ao seu relógio.

Studio Underd0g Strawberries & Cream com bracelete em pele num pulso masculino
Discretamente, há um toque de verde na ponta dos dois ponteiros associados à função cronográfica | © James Porter & Son

A parte das correias/braceletes e a estratégia de lançamento através de um período isolado no tempo ficou definida numa segunda visita do Richard a Wimbledon. Tomámos o pequeno almoço em Wimbledon Village antes de rumar ao All England Club, onde nesse sábado o Richard teve o privilégio de assistir a uma monumental final de pares num lugar premium do Centre Court, convidado por Matt Ebden — o tenista australiano que é grande aficionado de relojoaria e que, por via dos relógios, se tornou um grande amigo, tendo-me convidado para assistir à final de pares na Players Box (uma estreia para mim, após três décadas a ver as finais na bancada de imprensa!) ao lado da sua mulher Kim. O Richard ficou logo atrás da Players Box e viu Matt Ebden, ao lado de Max Purcell, tornar-se campeão de pares de Wimbledon ao fazer um ás no matchpoint no tiebreak do quinto set, após 4h11m de jogo. Foi nesse mesmo dia que se publicou o primeiro teaser do Strawberries & Cream; como Matt Ebden tem contrato com a Bremont, decidimos que o primeiro exemplar da produção será oferecido à sua mulher Kim Ebden. Para marcar simbolicamente uma jornada inolvidável a todos os níveis para todos nós.

Studio Underd0g Strawberries & Cream no pulso masculino com o court de Wimbledon de fundo
Do ténis ao pulso: o Strawberries & Cream é um relógio com uma história muito especial | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

Relativamente à parte mecânica, o movimento Seagull ST-1901 chinês ajuda a manter o preço relativamente baixo para um cronógrafo mecânico. É utilizado por várias micromarcas, incluindo a Baltic. Já se sabe que um cronógrafo mecânico é habitualmente dispendioso, mas a opção Seagull faz com que se torne em conta — e até tem origem suíça: nos anos 60, o Ministro da Defesa chinês comprou à manufatura de movimentos Venus o Calibre 175 na sua totalidade (propriedade intelectual, planos, maquinaria, utensílios) para poder fabricar ‘em casa’ cronógrafos para a Força Aérea Chinesa. Esses cronógrafos tornaram-se colecionáveis e o movimento cronográfico, rebatizado ST-1901, foi rentabilizado com a venda a terceiros. Equipa muitas micromarcas, sendo que na Studio Underd0g tem algumas garantias suplementares de fiabilidade: está dotado de um swan neck regulator e a assemblagem é feita no Reino Unido sob supervisão da Horologium, que assegura uma garantia de dois anos e uma afinação mais precisa com desmagnetização, regulação e testagem em três posições; todos os indicadores são fornecidos numa folha que acompanha o relógio, apresentado numa prática bolsa de pele.

Studio Underd0g Strawberries & Cream num fundo com morangos e num pulso masculino
O Strawberries & Cream faz-se acompanhar de uma correia de pele Epsom fabricada pela The Strap Taylor | © Studio Underd0g

Para concluir, duas notas. O preço do relógio é de 600 euros mas, vindo da Inglaterra pós-Brexit, há uma taxa aduaneira e o IVA a acrescentar; o preço mantém-se mesmo assim acessível, até porque a parte do transporte é assegurada gratuitamente — convém é que os interessados garantam a peça antes do fecho do período de encomenda, senão os morangos desaparecem para sempre… a edição não é propriamente limitada (ou numerada), mas é mesmo limitada no tempo e quanto mais tarde for feita a reserva, mais tarde o relógio será entregue: os primeiros 500 no final de 2022, os seguintes exemplares já no início de 2023. O segundo apontamento prende-se com o lançamento da segunda linha da Studio Underd0g, programado para outubro… já tivemos conhecimento das novidades sob embargo e, embora não se tratando de um cronógrafo, o sucesso também vai ser grande.

Bom apetite para os morangos e… stay tuned. Estamos mesmo na era das micromarcas, cada vez mais adotadas pelo mainstream e até pelos grandes colecionadores (e também, como se tem visto, pela imprensa especializada). Desde que sejam micromarcas com carisma e criatividade para serem devidamente degustadas, obviamente!


Características técnicas

Studio Underd0g
Strawberries & Cream

Ano de lançamento | 2022
Referência | 01SCBE

Studio Underd0g Strawberries & Cream com bracelete em pele e com bracelete em malha milanesa de frente em fundo branco
Strawberries & Cream com correia em pele e bracelete em malha | © Studio Underd0g

Movimento | Mecânico de corda manual. Calibre Seagull ST-1901. 21.600 alt/h.
Funções | Horas, minutos, segundos, cronógrafo (segundos e minutos), escala taquimétrica para cálculos de velocidade.
Caixa ø 38,5 mm | Aço 316 L. Vidro e fundo em cristal de safira. Estanque até 50 metros.
Mostrador | Duas camadas. Texturado em dégradé. Ponteiros com Super-LumiNova C3.
Bracelete | Calfe Epsom com costura Haas Zermat feita por The Strap Tailor. Fivela em aço 316 L. Bracelete suplementar em malha metálica milanesa. Ambas com sistema de troca fácil.
Preço | 600 €

Visite o site oficial do Studio Underd0g para mais informações.

Outras leituras