De Genebra a Lisboa: quatro apostas da Hublot

A Hublot inaugurou oficialmente a sua primeira boutique em Lisboa e comemorou a efeméride com uma soirée no Palacete Virtus. Selecionamos quatro principais novidades da marca para 2024.

Integrante do grupo LVMH, a Hublot começou por desvelar as suas primeiras novidades para 2024 logo no início do ano — na chamada LVMH Week, evento que este ano teve lugar em Miami e que integrou também a TAG Heuer, a Zenith, a Bulgari e as ‘renascidas’ Daniel Roth e Gerald Genta. Mas o grosso das principais apostas da marca de Nyon para 2024 foram naturalmente desveladas na Watches and Wonders.

Painel de novidades exibido à imprensa na Watches and Wonders | Foto: Miguel Seabra/Espiral do Tempo

Sendo a maior feira mundial de relojoaria, a Watches and Wonders é o local onde a esmagadora maioria das marcas expositoras anuncia as novidades estratégicas para o ano em curso — e a Hublot não foi exceção, com 14 modelos de caraterísticas muito díspares e que vão desde o smartwatch Big Bang-e Gen3 Euro 2024 (afinal, a Hublot é a marca do futebol!) até ao ultracomplicado Big Bang MP-13 Tourbillon Bi-Axis Retrograde Black Carbon. 

Modelos Classic Fusion de diâmetros mais pequenos apresentados na Watches and Wonders | Foto: Cesarina Sousa/Espiral do Tempo

As novidades de Genebra mostram bem, na sua globalidade, as principais valências saídas do lema ‘Art of Fusion’ da marca de Nyon. Uma fusão de relojoaria mecânica com tecnologia digital, de aço com cerâmica, de titânio com safira, de formas redondas com ovais ou quadradas, de novas arquiteturas de caixa saídas das colaborações Orlinski e Sang Bleu.

A Hublot inaugurou oficialmente a boutique do El Corte Inglés e comemorou com uma festa em Lisboa | Fotos: Hublot

Entretanto, a Hublot inaugurou recentemente (primeiro oficiosamente e depois oficialmente, no dia 9 de maio) a sua primeira boutique em Lisboa — no El Corte Inglés — e celebrou depois o feito com uma festa no Palacete Virtus que contou com a destacada presença do CEO da marca, Ricardo Guadalupe, e os embaixadores Luís Figo e Roberto Martinez; o melhor jogador do mundo do ano 2000 e o atual selecionador nacional revelam bem a ligação da Hublot ao futebol, que estará especialmente destacada em ano de Campeonato Europeu a partir do mês de junho. Em Lisboa, estiveram igualmente presentes Augusto Capitanucci e Marcos Vidal Garcia, responsáveis da marca para o mercado nacional, e várias outras personalidades da vida social e empresarial portuguesa.

De tamanho eclético: o Big Bang Integrated Time Only 38mm | Foto: cortesia Hublot

Entre os 14 modelos oficialmente apresentados como novidades da Hublot na Watches and Wonders selecionamos um quarteto que consideramos representativo da marca ou estratégico no plano comercial. Aqui ficam os quatro magníficos:

Big Bang Integrated Time Only

Big Bang Integrated Time Only em titânio | Foto: Miguel Seabra/ Espiral do Tempo

Depois de as variantes Classic Fusion e sobretudo Classic Fusion Original recuperarem o espírito dos primeiros Hublot num tamanho mais contido e com um look mais depurado, a marca lançou o Big Bang Integrated Time Only de 38mm para apresentar na sua coleção um modelo de dimensões médias com arquitetura integrada. O design integrado com bracelete metálica regressou em força na última meia dúzia de anos e a Hublot, que desde o seu advento (1980) investiu precisamente num design integrado com revolucionária bracelete em cauchu, adaptou o visual do Big Bang a um relógio de três ponteiros em que a estrutura da bracelete é um prolongamento da caixa.

Big Bang Integrated Time Only em cerâmica preta e azul | Foto: cortesia Hublot

Após o lançamento do Big Bang Integrated em versão cronográfica, o Big Bang Integrated Time Only 38mm é um relógio de três ponteiros adaptado aos gostos contemporâneos que também é uma espécie de regresso às origens e homenagem a uma das grandes tendências da década de 70 — com elementos de estilo típicos do conceito Big Bang, como as ‘orelhas’ protuberantes, a emblemática luneta com seis parafusos em H, ponteiros esqueletizados, algarismos pares destacados e coroa revestida de borracha.

Big Bang Unico Integrated Time Only em King Gold | Foto: Cesarina Sousa/Espiral do Tempo

A nova gama Big Bang Integrated Time Only 38mm está disponível em seis variantes de 38mm que harmonizam a caixa com a bracelete, a saber: titânio com mostrador preto e titânio com mostrador azul, King Gold em mostrador preto e mostrador azul, cerâmica azul e cerâmica preta Black Magic. Todos os mostradores têm um revestimento ferromagnético para proteção do movimento contra os campos magnéticos.

Big Bang Unico Ceramic

Os novos Big Bang Unico Ceramic Orange e Green | Foto: cortesia Hublot

O cronógrafo Big Bang catapultou a Hublot para um novo patamar, em 2006 — e, a partir do momento em que começou a ser utilizado o movimento cronográfico Unico de manufatura feito in-house, o Big Bang Unico tornou-se no esteio do catálogo e o ex-libris da Hublot. Por outro lado, a marca de Nyon também se especializou na confeção de caixas e braceletes de cerâmica. Ou seja, os modelos Big Bang Unico Ceramic são sempre muito especiais e particularmente representativos do espírito da Hublot.

Vitamina C: o Big Bang Unico Ceramic Orange | Foto: Miguel Seabra/Espiral do Tempo

Este ano, e depois do vermelho em 2019 e do amarelo em 2021 (que até foi capa da edição número 75 da Espiral do Tempo), a Hublot escolheu o laranja e o verde escuro como novas apostas cromáticas para o Big Bang Unico Ceramic (a par de uma nova versão rosa do Big Bang Unico Sapphire). Duas cores relativamente usadas na relojoaria, mas que na estrutura específica do Big Bang assumem força redobrada e reforçada por uma bracelete em cauchu (dotada do sistema de troca One-Click) de cor condizente. A tonalidade tangerina mais adequada ao verão, o tom azeitona um pouco mais sóbrio.

A caraterística arquitetura do calibre cronográfico Unico no Big Bang Unico Ceramic Orange | Foto: cortesia Hublot

A confeção da estrutura modular em cerâmica é especialmente complexa, tendo sido necessários vários anos até a Hublot dominar completamente o processo de fabrico — tendo em conta a solidez da tonalidade, a temperatura ideal de fusão e técnicas de acabamento necessárias para que a cor seja e se mantenha vibrante e apelativa. O acabamento é espelhado em todos os componentes de cerâmica. Cada cor está limitada a 250 exemplares, todos eles equipados com o Calibre MHUB1280 de corda automática e três dias de reserva de carga, com função flyback e roda de colunas visível através do mostrador.

Big Bang MP-11 Water Blue Sapphire

O novo Big Bang MP-11 Water Blue Sapphire | Foto: Miguel Seabra/Espiral do Tempo

A par da cerâmica, a Hublot foi uma das marcas pioneiras no desenvolvimento da tecnologia de confeção de caixas em vidro de safira — primeiramente no tom incolor, seguidamente com nuances de cor mediante formulações químicas especiais que asseguram a resistência e a transparência do conjunto. E o azul-água foi o tom escolhido para a nova versão do icónico Big Bang MP-11, um dos relógios complicados mais emblemáticos na história da Hublot.

O fundo do Big Bang MP-11 Water Blue Sapphire | Foto: cortesia Hublot

Como os seus antecessores, o Big Bang MP-11 Water Blue Sapphire é motorizado por um movimento que revela no mostrador (graças a um disco rotativo) a indicação dos seus 14 dias de autonomia — graças a sete tambores de corda coaxiais e colocados verticalmente. O mecanismo de transmissão está colocado a 90 graus, de modo a manter a estrutura relativamente fina face a tão impressionante cocktail mecânico. O Calibre HUB9011 é formado por 270 componentes e integra um escape em silício resistente a campos magnéticos e variações térmicas.

Possante: o Big Bang MP-11 Water Blue Sapphire | Foto: Cesarina Sousa/Espiral do Tempo

O movimento de corda manual pode ser carregado manualmente através da coroa ou via uma espécie de caneta elétrica que acelera o processo. O Big Bang MP-11 é um modelo essencial na história da Hublot por representar o esforço de inovação que tem caraterizado a marca e com um visual condizente a essa premissa. Uma obra-prima de estilo único.

Spirit Of Big Sang Bleu Sapphire

O novo Spirit Of Big Bang Sang Bleu Sapphire | Foto: Miguel Seabra/Espiral do Tempo

A linha Spirit of Big Bang adaptou a estética Big Bang a uma estrutura mais retangular e José Mourinho foi o embaixador da marca escolhido, na altura, para promover essa nova via na coleção da Hublot. Outro embaixador de destaque, que também assume o papel de criativo, é Maxime Plescia-Buchi — um artista tatuador e tipógrafo que fundou a agência criativa Sang Bleu. A coleção com a chancela Sang Bleu tem crescido no seio do catálogo e na Watches and Wonders foram desveladas mais duas colaborações.

Transpoarente e geométrico: o Spirit Of Big Bang Sang Bleu Sapphire | Foto: cortesia Hublot

O Spirit of Big Bang Sang Bleu Sapphire assenta na estrutura do Spirit of Big Bang em safira reforçada com toda a força geométrica caraterística do estilo Sang Bleu, com múltiplas facetas e um ícone central no mostrador; o Spirit of Big Bang Sang Bleu King Gold Haute Joaillerie transporta o conceito para uma edição joalheira que combina o ouro rosa específico da Hublot (a liga reforçada King Gold) e a arte joalheira através da incrustração meticulosa de diamantes criteriosamente cortados para acentuar a chancela Sang Bleu.

O conceito de Maxime Plescia-Buchi adaptado à relojoaria | Foto: cortesia Hublot

Mecanicamente, trata-se de um cronógrafo assente no Calibre HUB4700 de carga automática com 50 horas de autonomia e uma massa oscilante personalizada ao estilo Sang Bleu. O uso da safira, especialmente extensivo no Spirit of Big Bang Sang Bleu Sapphire, reforça a complexa componente artística poligonal preconizada por Maxime Plescia-Buchi e inclui inserções em titânio. A estrutura em safira apresenta uma dureza de 9 Mohs e exigiu um trabalho de acabamento/polimento das superfícies com mais de 100 horas de trabalho manual. Um espetáculo visual impressionante. 

Outras leituras