Sempre a tempo: sugestões de presentes para aficionados

Tradicionalmente, o Natal é um período festivo que envolve trocas de presentes. Obviamente que, para qualquer aficionado, um relógio seria sempre o presente ideal — especialmente o tal relógio de sonho. Mas há muito mais para se oferecer a preços bem mais acessíveis. Aqui ficam algumas sugestões.

O Natal está aí à porta — a noite de consoada é já de domingo para segunda e ainda há muita gente à procura de presentes. Para os amantes de relojoaria que desejam algo relacionado com a sua área de preferência, há muito por onde escolher para além dos relógios propriamente ditos. Claro que estamos um pouco em cima da hora, mas uma escolha rápida ainda pode permitir entregas antes do fim de semana. Senão, há sempre aquele argumento de que se podem oferecer presentes até ao Dia de Reis (que até é o dia em que se dão prendas em Espanha). Aqui ficam algumas sugestões:

A pasta dos 20 anos

E começamos com a prata da casa. Isso mesmo: também temos algo de nosso que pode constituir um excelente presente. Como as bonitas pastas de pele que criámos para celebrar o 20.º aniversário da Espiral do Tempo — ainda temos algumas disponíveis na nossa loja.

A pasta dos 20 Anos com o Isotope Portugal-UK 650 | © Paulo Pires / Espiral do Tempo

Confecionadas num couro suave em tonalidade mel, as pastas oferecem um certo estilo rétro que fica sempre bem e servem não só para albergar quatro exemplares da revista, como qualquer tipo de documentação e até mesmo relógios. Na imagem acima, podemos ver a pasta fotografada com o Isotope Old Radium Bronze Portugal-UK 650, o primeiro relógio com o selo Espiral do Tempo – mais uma sugestão, portanto.

Bucket Hats da Maurice de Mauriac

A carismática tenista Andrea Petkovic e os diferentes chapéus com fitas de braceletes NATO
A tenista Andrea Petkovic e os diferentes chapéus com fitas de braceletes NATO | © Maurice de Mauriac

O atelier da Maurice de Mauriac no número 48 da Tòdistrasse, em Zurique, é um local como nenhum outro no mundo da relojoaria — e, para além dos relógios da marca, está atafulhado com acessórios de todo o tipo que se podem adquirir no local ou online, desde correias até estojos de viagem. Mas há um novo artigo disponível desde o verão passado e cujo lançamento até coincidiu com a sua entrada em moda um pouco por todo o mundo: os Bucket Hats criados por Masha Dreifuss com fitas de braceletes NATO em homenagem ao pai Daniel Dreifuss, o fundador da marca que nos deixou no final de agosto após prolongada doença e que tinha precisamente nesses ‘chapéus de pescador’ uma das suas imagens de marca.

Celebração ‘popular’ do 25.º aniversário da Maurice de Mauriac, em 2022, com Daniel Dreifuss a envergar um Bucket Hat | © DR

Há sete diferentes Bucket Hats da Maurice de Mauriac (100 CHF), inspirados por outras tantas braceletes NATO. Podem ser encontrados nesta secção do website da marca… que inclui também sete diferentes pares de coloridas meias (30 CHF), igualmente inspiradas pelas emblemáticas braceletes NATO da marca e que condizem com os chapéus. Vale também a pena ver as overshirts Maurice de Mauriac especialmente feitas pela empresa lusa Portuguese Flannel e personalizáveis com diversas etiquetas velcro que se podem trocar (de Family a Tennis).

Como o luxo conquistou o mundo

Quase inexistente há meio século, a indústria do luxo é um dos pilares da economia mundial e tem a potência de uma grande nação — sendo tão influente quanto a Google, a Amazon, a Apple e o Facebook em conjunto. As mais relevantes marcas relojoeiras estão obviamente inseridas nessa indústria e muitas delas fazem mesmo parte de grandes grupos e conglomerados que abrangem outras áreas do luxo como a moda ou a cosmética.

Um livro que ultrapassa a mera esfera da relojoaria para abranger o universo global do luxo | © DR

A autora Astrid Wendlandt, uma jornalista especializada na análise macroeconómica da indústria do luxo e que trabalhou anteriormente para o Financial Times e para a Reuters, explica como há marcas que se tornam potentados e junta entrevistas exclusivas a grandes protagonistas do setor — como Karl Lagerfeld ou os homens que fizeram da Cartier (Alain-Dominique Perrin), Hermès (Jean-Louis Dumas) e Louis Vuitton (Yves Carcelle) aquilo que são hoje — num interessante livro que também escalpeliza o fenómeno português da Farfetch. Disponível em inglês (25 euros) ou francês (22 euros) na plataforma Miss Tweed.

Hands of Time: A Watchmaker’s History of Time

Também no âmbito da biblioteca temática, o livro Hands of Time: A Watchmaker’s History, da autoria de Rebecca Struthers, é igualmente uma excelente proposta.

Uma viagem no tempo conduzida por Rebecca Struthers  aqui na versão editada pela Hodder & Stoughton.
Uma viagem no tempo conduzida por Rebecca Struthers  aqui na versão editada pela Hodder & Stoughton | DR

Rebecca Struthers faz mergulhar o leitor no mundo da relojoaria e do tempo, oferecendo uma história pessoal dos relógios que abrange séculos de história e os mais diversos lugares. A partir da sua bancada de oficina, a conceituada (e doutorada!) relojoeira explora o modo como a contagem do tempo moldou indelevelmente o ser humano e a sociedade no que diz respeito ao trabalho, ao lazer, ao comércio, à política, à exploração e à mortalidade. Para a sua aquisição, o website da Struthers Watchmakers indica as plataformas Amazon, Bookshop.org e Waterstones.

Estojos da Watch Garage

As braceletes da Watch Garage fabricadas na Follow Theory
Estojos e correias em pele patinada da Watch Garage | © Paulo Pires / Espiral do Tempo

Fundada por André Sampaio, a Watch Garage é uma garagem virtual alojada em watch-garage.com e que vai passar também a ser uma loja física na cidade do Porto a partir do final de janeiro — comercializando relógios em segunda mão, correias, estojos e outros acessórios associados à paixão relojoeira.

Estojo individual para relógio e estojo para correias | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

Entre a diversa oferta, sobressaem os estojos e rolos em pele de grande qualidade confecionados em Portugal. Para um ou mais relógios e disponíveis em diversas cores, são úteis para qualquer aficionado/colecionador e afiguram-se como um excelente complemento para qualquer coleção. Os preços vão dos 60 aos 250 euros.

Correias de pele Benfilstraps

A Benfilstraps é uma marca portuguesa sediada em Aveiro que apresenta um portfolio assente em oito diferentes linhas de correias de peles diversas: Barcelona, Coimbra, Dakar, Flórida, Nairóbi, Porto, Porto Soft e Texas. Os preços começam nos 29,95 euros e vão até aos 39,95 euros. Os portes são gratuitos para todas as compras em Portugal.

BenfilStraps
Mais uma sugestão de correias de qualidade feitas em Portugal | © Benfilstraps

Há uma grande variedade à escolha e a marca pode igualmente ser consultada para pedidos especiais relativamente ao estilo, à cor e ao tamanho. As encomendas podem ser feitas online na loja virtual da Benfilstraps.

Trivial Pursuit relojoeiro

Jogo de sociedade que incide sobre a cultura geral, o Trivial Porsuit foi um fenómeno quando surgiu no final da década de 80. De há uns anos para cá está igualmente disponível numa muito apetecível versão relojoeira.

Trivial Pursuit relojoeiro
Um Trivial Pursuit que desafia os conhecimentos relojoeiros | © Espiral do Tempo

Criado sob a chancela da Fondation de la Haute Horlogerie, o Trivial Pursuit relojoeiro engloba 330 questões e respostas que incidem sobre seis diferentes áreas: materiais, técnicas, história, decoração/acabamentos, coleções e marcas. É o presente ideal para fanáticos… e aqui fica uma das suas perguntas: qual a manufatura relojoeira que produz o seu próprio mel?

Correias e braceletes Nortespring

Também com base em Portugal, na região do Porto, a Nortespring oferece uma diversificada gama de correias de pele, braceletes metálicas, braceletes em cauchu e braceletes NATO — para além de múltiplos acessórios relacionados, desde fivelas a molas, passando por utensílios removedores de elos e ferramentas para a troca de correias.

Correias Nortspring
Correia Nortespring Rustic Handmade | © Miguel Seabra / Espiral do Tempo

Na alargada seleção que abrange larguras dos 16 aos 24 milímetros e inclui os sempre difíceis tamanhos ímpares (de 19 e 21mm), destacamos as correias Rustic Handmade em pele ‘envelhecida’ com costuras ‘mosca’ laterais pelo seu estilo e qualidade. E também porque o que é nacional é bom.

Com meias medidas

A paixão relojoeira reside sobretudo no coração e na cabeça, mas não se materializa somente no pulso — ou no bolso, sobre a mesa ou pendurada na parede. Também pode chegar aos pés, através de meias com motivos relacionados precisamente com a relojoaria. Como fizemos questão de reportar num artigo publicado há cerca de um ano no nosso website, com texto e fotografia de Bruno Candeias.

Oris e The Captain Socks
Um Oris Big Crown Pointer Date com meias da The Captain Socks | © Bruno Candeias

Um colorido par de meias é sempre uma excelente forma de mostrar a individualidade e o gosto de cada um. Para reforçar a paixão relojoeira, a loja virtual Watch Rats apresenta meias à maneira — mas também lenços de lapela e capas protetoras para iPhone com motivos relojoeiros. Em Portugal, as meias Rodilha resultam de um desafio lançado pelo Museu do Relógio; trata-se de uma edição limitada que antecede a coleção Hora & Meia, refletindo a arte da relojoaria e a perceção do tempo.

O selo do Museu do Relógio

Para a sua auto-sustentabilidade, o Museu do Relógio disponibiliza vários artigos na Loja do Museu que dão excelentes presentes temáticos e que resultam de parcerias criadas com fornecedores especiais ou artistas regionais e nacionais. Alguns dos itens disponibilizados na loja incluem relógios mecânicos a preço acessível, que são idealizados e produzidos anualmente pelo Museu do Relógio.

A visitar: Museu do Relógio, em Serpa | © Paulo Pires / Espiral do Tempo

Para a aquisição, não é necessário fazer a deslocação que se recomenda até ao Museu (em Serpa ou na divisão de Évora): é escolher online porque os artigos podem ser depois enviados pelo correio, após pagamento através de transferência bancária (IBAN).

Investir no tempo: Keeper of Time

Outra sugestão de presente pode ser a oferta de um bom visionamento — o do filme Keeper of Time, que incide sobre a cultura relojoeira e conta com o testemunho de grandes protagonistas do setor — como Philippe Dufour, Roger W. Smith, François-Paul Journe e Maximilian Büsser.

Um relojoeiro inspeciona uma roda central enquanto monta um movimento de relógio | © Keeper of Time
Um relojoeiro inspeciona uma roda central | © Keeper of Time

O acesso aos diversos suportes do filme/documentário Keeper of Time e respetiva compra encontra-se no website da iniciativa; na plataforma Vimeo é possível o visionamento por um preço bem mais módico: 13,65 euros.

Outras leituras